Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/18979
Title: Avaliação dos níveis de estresse oxidativo induzido por exposição ao mercúrio em população ribeirinha infantojuvenil do rio Madeira (RO)
Other Titles: Oxidative stress levels of the evaluation induced by exposure to mercury in infantojuvenil riverine population of Rio Madeira (RO)
Advisor: Hacon, Sandra de Souza
Authors: Carvalho, Leandro Vargas Barreto de
Abstract: A região amazônica possui hoje grandes empreendimentos na área de produção e geração de energia hidrelétrica. Em Rondônia (RO), temos o rio Madeira com duas usinas (Santo Antônio e Jirau) em construção, próximas da capital do estado, Porto Velho. Estas obras têm impactos positivos, como geração de empregos, renda e energia, mas há também impactos socioambientais que podem alterar a qualidade de vida e o perfil de morbimortalidade da população local. O mercúrio (Hg) está presente em solos amazônicos e pode ser mobilizado deste compartimento por meio do alagamento de grandes áreas para barragens. O Hg se bioacumula na cadeia trófica em sua forma orgânica, o metilmercúrio (MeHg). O MeHg tem efeitos sobre o SNC e é a forma mais tóxica para o homem, gerando problemas de saúde. Este trabalho teve como objetivo avaliar a exposição ambiental ao Hg, via ingestão de peixes, em população ribeirinha infantojuvenil no rio Madeira, e verificar sua associação com biomarcadores de estresse oxidativo, comparando com populações urbanas da cidade de Porto Velho. A população com maiores níveis de exposição ao Hg e estresse oxidativo foi a comunidade ribeirinha de Cuniã, que apresentou a maior frequência de consumo de peixes. (...) Ribeirinhos com dietas ricas em peixe estão sob maior risco de exposição ao Hg e, consequentemente, têm maiores riscos de alterações no desenvolvimento. Este estudo mostra a importância de programas de monitoramento da exposição para a vigilância da Saúde Ambiental. Biomarcadores do estresse oxidativo podem trazer um importante panorama de alterações metabólicas precoces, relacionadas a exposições ambientais, porém este tipo de estudo sempre deve ser realizado utilizando biomarcadores específicos, a fim de aumentar a confiabilidade dos resultados.
The Amazon region currently has big projects in production and generation of hydroelectric power. In Rondônia (RO), we have the Madeira river with two plants (Santo Antonio and Jirau) under construction, near the state s capital, Porto Velho. These works have positive impacts such as job creation, income and energy, but there are also social and environmental impacts that can alter the quality of life and the profile of morbidity and mortality of local people. Mercury (Hg) is present in Amazonian soils and can be mobilized from this compartment through the flooding of large areas for dams. The Hg bioaccumulates in the food chain in its organic form, methylmercury (MeHg). The MeHg has CNS effects and is the most toxic form to humans, causing health problems. This study aimed to assess environmental exposure to mercury via the intake of fish, in children and youth of riverine population on the Madeira River and its association with biomarkers of oxidative stress compared to urban populations of the city of Porto Velho. The population with the highest exposure levels of Hg and oxidative stress was the riverine community of Cuniã, with the highest frequency of fish consumption. (...) This study shows the importance of monitoring programs of exposure for the surveillance of Environmental Health. Biomarkers of oxidative stress can bring an important overview of early metabolic abnormalities related to environmental exposures, but this type of test must be performed using specific biomarkers in order to increase the reliability of results. (AU)^ien
DeCS: Mercúrio/análise
Estresse Oxidativo
Biomarcadores Farmacológicos
Issue Date: 2016
Citation: Carvalho, Leandro Vargas Barreto de. Avaliação dos níveis de estresse oxidativo induzido por exposição ao mercúrio em população ribeirinha infantojuvenil do rio Madeira (RO). 2016. 105 f. Dissertação (Saúde Pública e Meio Ambiente) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro, 2016.
Place of defense: Rio de Janeiro
Defense institution: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Appears in Collections:ENSP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
134.pdf1.87 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.