Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/11966
Title: Ocorrência de anticorpos anti-Toxoplasma gondii associada a fatores de risco em gatos com esporotricose oriundos da região metropolitana do Rio de Janeiro
Advisor: Amendoeira, Maria Regina Reis
Menezes, Rodrigo Caldas
Members of the board: Labarthe, Norma Vollmer
Pereira, Sandro Antonio
Goulart, Patrícia Riddell Millar
Authors: Barros, Renata Simões
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: A toxoplasmose é uma zoonose causada pelo protozoário Toxoplasma gondii que acomete várias espécies de vertebrados, inclusive o ser humano. Os gatos, assim como os outros felinos, têm papel de suma importância na epidemiologia da infecção, pois são os hospedeiros definitivos do T. gondii. Esse trabalho teve como objetivo determinar a frequência de anticorpos anti-T.gondii associados a fatores de risco e co-infecções em 213 gatos com esporotricose oriundos da região metropolitana do Rio de Janeiro e assistidos no LAPCLIN-DERMZOO, no período de novembro de 2007 a fevereiro de 2011. Esses animais foram acompanhados mensalmente devido ao tratamento para esporotricose, até os seus desfechos clínicos. Foram realizadas sorologias seriadas para toxoplasmose por meio da hemaglutinação indireta (HAI) e pela reação da imunofluorescência indireta (RIFI) e diagnóstico para o feline imunnodeficiency virus (FIV) e o feline leukemia vírus (FeLV) através de um imunoensaio rápido. Dos 213 gatos, 14 (6,6%) apresentaram anticorpos anti-T. gondii na RIFI (IgG) e na HAI. Houve um caso único de soroconversão, no quarto acompanhamento Houve variação de pelo menos dois títulos na IgG-RIFI nos acompanhamentos de dois animais. Apenas um animal (7,1%) apresentou co-infecção de toxoplasmose com o FIV e três animais (21,4%) com o FeLV. Não foi detectada associação entre as variáveis e co-infecções estudadas e a presença de anticorpos anti-T. gondii, porém 78,6% dos gatos com infecção toxoplásmica apresentaram falência terapêutica no tratamento para esporotricose, sendo quatro deles (27,3%) FIV ou FeLV positivos. A frequência da infecção toxoplásmica nos gatos estudados foi baixa, houve uma maior frequência de animais soropositivos para T. gondii entre aqueles que tinham livre acesso a rua, conviviam com outros gatos e possuíam mais de três anos de idade e foi observada 100% de concordância no teste diagnóstico para T. gondii entre a RIFI e a HAI
Abstract: Toxoplasmosis is a zoonotic disease caused by the Toxoplasma gondii protozoan that affects several species of vertebrates, incl uding human s . Cats, as well as other felines, a re important in the epidemiology of the infection because they are the definite hosts of T . gondii . This study aim ed to determine the frequency of anti - T . gondii antibodies associated with risk factors and coinfections in 213 cats infected with sporotrichosis in the metropolitan Rio de Janeiro and assisted in the LAPCLIN - DERMZOO , in the period of november 2007 to february 2011. These animals were monthly evaluate d due to sporotrichosis treatment until their sporotrichosis treatment outcomes. Serologic series for toxoplasmosis were performed through indirect he magglutination assay (IHA) and indirect fluorescence antibody test (I F A T) , and feline immunodeficiency vi rus (FIV) and feline leukemi a vi rus ( FeLV) diagnose s were made by fast immunoassay. Am ong the 213 studied cats, 14 (6. 6%) showed anti - T. gondii antibodies in the I F A T and in the IHA. There was only one occurrence of seroconversion in the fourth clinical evaluation . There was a variation of at least two titles in the I F A T - IgG in the clinical follow up of two animals. Just one animal (7. 1%) showed coinfection of toxoplasmosis with FIV a nd three animals (21. 4%) with FeLV. The association between variables a nd studied coinfections with the presence of T. gondii antibodies has not been detected, nonetheless 78.6% of the infected cats showed therapeutical failure in the sporotrichosis treatment , and four of them (27. 3%) were FIV or FeLV positive. The frequency of toxoplasmosis infection in the cats was low ; cats that had free access to the street , coexisted with other cats and were older than three years showed a higher rate of T. gondii positivity and a 100% concordance in the diagnostic test for T. gondii between IFAT and IHA was also observed.
DeCS: Retroviridae
Esporotricose
Toxoplasmose
Fatores de Risco
Testes Imunológicos
Gatos
Brasil/epidemiologia
Issue Date: 2013
Citation: BARROS, R. S. Ocorrência de anticorpos anti-Toxoplasma gondii associada a fatores de risco em gatos com esporotricose oriundos da região metropolitana do Rio de Janeiro. 2013. 38 f. Dissertação (Mestrado em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas) - Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, Rio de Janeiro, RJ, 2013.
Date of defense: 2013-02-22
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Pós-graduação em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas
Program: Programa de Pós-graduação em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas
Copyright: open access
Appears in Collections:INI - PCDI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
renata_barros_ini_mest_2013.pdf633.86 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.