Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/12122
Title: Rotavírus a genótipos G5 e G1 associados ao genótipo P[8] circulando no Brasil de 1986 a 2013variabilidade genética pré e pós-vacinação
Advisor: Leite, José Paulo Gagliardi
Members of the board: Santos, Flavia Barreto dos
Lellis, Renata Schama
Ferreira, Davis Fernandes
Bonaldo, Myrna Cristina
Paixão, Izabel Christina Nunes de Palmer
Authors: Silva, Marcelle Figueira Marques da
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Os rotavírus da espécie A (RVA) são os principais agentes etiológicos causadores de gastroenterite aguda (GA) em crianças \2264 5 anos e, anualmente, são responsáveis por aproximadamente 196.000 casos de óbito infantil em todo o mundo. Diferentes mecanismos genéticos (mutações pontuais, rearranjos genéticos, reestruturação de segmentos genômicos (reassortment) e recombinação genética) estão envolvidos na geração de variabilidade genética destes vírus. As combinações genotípicas mais encontradas mundialmente são: G1P[8], G2P[4], G3P[8], G4P[8] e G9P[8], entretanto, os países em desenvolvimento apresentam uma maior variabilidade genotípica entre as cepas circulantes. No intuito de se compreender a diversidade dos RVA, em 2011 foi proposto um novo sistema de classificação para os RVA baseado no sequenciamento nucleotídico dos onze segmentos gênicos destes vírus. No presente estudo foram realizadas análises filogenéticas dos onze genes de 28 cepas brasileiras de RVA de genótipo G5P[8] coletadas entre 1986 e 2005, 90 cepas de RVA de genótipo G1P[8] em diferentes regiões brasileiras entre 1986 e 2013, além do perfil de flutuação do genótipo P[8] no Brasil durante as últimas 3 décadas Os resultados demonstraram que as cepas brasileiras de genótipo G5P[8] e G1P[8] possuem uma constelação gênica do genótipo Wa-like (I1-R1-C1-M1-A1-N1-T1-E1-H1), com exceção de duas cepas G1P[8], que apresentaram o genótipo T3 (genótipo AU-1-like), comumente detectado em felinos. Foi proposta a classificação do genótipo G5 em 3 linhagens diferentes (I, II e III), de modo que a linhagem I circulou no Brasil entre 1986 e 2005 e a linhagem que está circulando atualmente entre países dos continentes Africano e Asiático pertencem à linhagem III. Os resultados permitiram demonstrar que a prevalência do genótipo G1P[8] variou anualmente no Brasil e que o genótipo G1 circulou em associação com as linhagens P[8]-1, P[8]-2 e P[8]-3 no país. A vacina RV1 apresenta especificidade P[8]-1, enquanto as cepas que estão circulando atualmente são P[8]-3. A análise do perfil de P[8] no Brasil demonstrou que no país circularam as linhagens P[8]-1, P[8]-2 e P[8]-3 e a variabilidade verificada para a linhagem P[8]-3 permitiu a sua classificação em 6 sublinhagens (P[8]-3.1 \2013 P[8]-3.6). Portanto, a melhoria dos programas de vigilância de RVA através de estudos que incluam a análise dos 11 segmentos gênicos das cepas circulantes no país contribuirá para entender melhor alguns pontos ainda não esclarecidos a respeito da biologia dos RVA, como de que maneira a introdução de um esquema de vacinação em massa pode influenciar na circulação de RVA em humanos e animais e a real frequência de detecção de eventos de reassortment entre cepas de espécies diferentes ou entre cepas selvagem e vacinal na população
Abstract: Specie A rotaviruses (RVA) are the main etiological agent of acute gastroenteritis (AG) in children ≤ 5 years old and, annually, are responsible for about death of 196.000 children worldwide. Different genetic mechanisms (pontual mutation, genetic rearrangement, reassortment and genetic combination) are involved in the generation of variability of this viruses. The most detected combinations worldwide are: G1P[8], G2P[4], G3P[8], G4P[8] and G9P[8], however developing countries have strains with a greater genotypic variability. In order to unsderstand the RVA diversity, in 2011, was proposed a new classification system for RVA based on the nucleotide sequencing of the 11 gene segments. In the present study were conducted Phylogenetic analyses of the 11 gene segments from 28 brazilian RVA strains genotype G5P[8] collected between 1986 and 2005, 90 RVA strains genotype G1P[8] collected between 1986 and 2013 in different regions of the country, besides the analysis of the fluctuation profile from genotype P[8] during the last 3 decades in Brazil. The results showed that brazilian RVA strains genotypes G5P[8] and G1P[8] have a genectic constellation characteristic of the genotype Wa-like (I1-R1-C1-M1-A1-N1-T1-E1-H1), except for 2 G1P[8] strains, which showed genotype T3 (AU-1-Like), generally detected in felines. Was proposed the classification of genotype G5 in 3 different lineages (I, II and III), lineage I circulated in Brazil between 1986 and 2005, while the lineage actually circulating in African and Asiatic continents is lineage III. The results demonstrated that the G1P[8] prevalence in Brazil changed annually and genotype G1 circulated in Brazil in association to P[8]-1, P[8]-2 and P[8]-3 lineages. RV1 vaccine shows P[8]-1 specificity, whilst the actually circulating strains have P[8]-3 specificity. The analysis of the P[8] genotype profile demonstrated that P[8]-1, P[8]-2 and P[8]-3 lineages circulated in Brazil and the P[8]-3 variability enabled the classification into 6 sublineages (P[8]-3.1 – P[8]-3.6). Therefore, the enhancement of surveillance RVA programs through studies that include analysis of the 11 gene segments of strains circulating in the country contribute to better understand some points that remain unclear about the RVA biology, such as how the introduction of a mass vaccination scheme can influence the circulation of RVA in humans and animals and the actual frequency of reassortment events between strains of different species or between wild and vaccine strains in the population.
DeCS: Rotavirus
Variação Genética
Epidemiologia
Vacinação
Issue Date: 2014
Citation: SILVA , Marcelle Figueira Marques da. Rotavírus a genótipos G5 e G1 associados ao genótipo P[8] circulando no Brasil de 1986 a 2013 variabilidade genética pré e pós-vacinação. 2014. 151 f. Tese (Doutorado em Biologia Parasitária) - Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2014.
Date of defense: 2014-05-30
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Pós-Graduação em Biologia Parasitária
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz
Program: Programa de Pós-Graduação em Biologia Parasitária
Copyright: open access
Appears in Collections:IOC - PGBP - Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
marcelle_silva_ioc_dout_2014.pdf10.29 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.