Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/14617
Title: Terapêutica da fase crônica da infecção experimental pelo Trypanosoma cruzi com o benzonidazole o nifurtimox
Authors: Andrade, Sonia Gumes
Magalhães, Juracy Barbosa
Pontes, Albélia L
Affilliation: Fundação Gonçalo Moniz, Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz. Salvador, BA, Brasil / Universidade Federal da Bahia. Salvador, BA, Brasil
Fundação Gonçalo Moniz, Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz. Salvador, BA, Brasil / Universidade Federal da Bahia. Salvador, BA, Brasil
Fundação Gonçalo Moniz, Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz. Salvador, BA, Brasil / Universidade Federal da Bahia. Salvador, BA, Brasil
Abstract: Foram submetidos à quimioterapia com Nifurtimox (Bay 2502) ou com o Benzonidazol (Ro 7-1051) cinqüenta e oito camundongos cronicamente infectados com diferentes cepas do Trypanosoma cruzi (Tipos I I e III) por períodos de 90 a 100 dias. Vinte e um camundongos cronicamente infectados foram utilizados como controles não tratados. Os inóculos variaram entre 1 x 104 e 5 x 10^ tripomastigotas sanguicolas. O tratamento fo i feito durante 90 dias, nas doses de 200mg/kg/dia durante 4 dias, seguidas de doses de 50mg/kg/dia, para o Nifurtimox e de 100mg/kg/dia, para o Benzonidazol. Os resultados dos testes parasitológicos (xenodiagnóstico, subinoculação do sangue e hemocultura), nos camundongos tratados com o Benzonidazol, mostraram 85,3% de negativação nos animais infectados com as cepas de Tipo IIe 43% com as cepas de Tipo III. Nos camundongos tratados com o Nifurtimox observou-se 71,4% de cura parasitológica nos infectados com as cepas de Tipo I I e 66% nos infectados com as cepas de Tipo III. Os testes de IFIpermaneceram positivos em 90% dos animais tratados e curados. Houve regressão total ou parcial das lesões miocárdicas e de músculo esquelético nos animais tratados e curados. Em 50% dos animais em que os testes de cura permaneceram positivos, houve persistência de lesões histopatológicas discretas. Conclui-se que o tratamento na fase crônica pode determinar negativação parasitológica em percentagem elevada de casos, comparável ao obtido na fase aguda, com as cepas de Tipo I I e mais elevadas com as cepas de Tipo III, com persistência da positividade da IFI.
keywords: Trypanosoma cruzi
Infecção crônica
Histopatologia
Quimioterapia
Benzonidazol
Nifurtimox
Issue Date: 1989
Publisher: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical
Citation: ANDRADE, S. G.; MAGALHÃES, J. B.; PONTES, A. L. Terapêutica da fase crônica da infecção experimental pelo Trypanosoma cruzi com o benzonidazole o nifurtimox. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 22, n. 3, p. 113-118, 1989.
ISSN: 0037-8682
Copyright: open access
Appears in Collections:BA - IGM - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Andrade SG Terapeutica da fase....pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.