Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/17292
Full metadata record
DC FieldValue
dc.contributor.authorZermeño Espinosa, Elena
dc.contributor.authorGracia, Luis Tinoco
dc.contributor.authordel Carmen Villegas Morán, Elsa
dc.contributor.authorMartínez Partida, Jorge Alejandro
dc.contributor.authorCardona Sánchez, Arturo
dc.date.accessioned2017-01-27T18:08:59Z
dc.date.available2017-01-27T18:08:59Z
dc.date.issued2012
dc.identifier.citationZERMEÑO ESPINOSA, Elena et al. Comunicação e educação para a saúde que previnem mortes por riquetsiose. RECIIS - Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 6, n. 4, p. 1-18, dez. 2012.
dc.identifier.issn1981-6278
dc.identifier.urihttps://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/17292
dc.description.abstractJunto com a gripe H1N1, surgiu uma doença mortal em Mexicali, Baixa Califórnia, México. O Instituto de Pesquisas em Ciências Veterinárias da UABC descobriu que as mortes ocorridas foram ocasionadas pela bactéria riquetsia, transmitida por carrapatos, tanto em cachorros como em seres humanos. Para prevenir esta doença, foi proposto educar a população. Assim, os pesquisadores recorreram a alguns membros da Faculdade de Ciências Humanas. Este programa de comunicação para a saúde foi desenvolvido a partir de método transdisciplinar, com enfoque misto, a partir de técnicas quantitativas e qualitativas, visando gerar consciência sobre a importância da saúde pública, da saúde animal e do trabalho interdisciplinar. Participaram do programa 12 docentes universitários e mais de 70 estudantes de ciências da comunicação, veterinária, educação, psicologia e sociologia. Como resultado, conseguiu-se a aplicação de mais de mil questionários para conhecer o perfil sociocultural dos colonos e seu nível de informação acerca da riquetsiose, bem como a obtenção de amostras de sangue e de carrapatos nos animais para identificar a prevalência dessa enfermidade. Foram realizadas oficinas, palestras, feiras de saúde e teatro de fantoches para mais de 460 pessoas. Crianças e jovens multiplicaram as informações em suas escolas e famílias.
dc.language.isopor
dc.publisherFundação Oswaldo Cruz. Instituto de Comunicação e Informação Cientifíca e Tecnológica em Saúde.
dc.rightsopen access
dc.subject.otherComunicação para a saúde
dc.subject.otherTransdisciplinaridade
dc.subject.otherRiquetsiose
dc.subject.otherPrevenção
dc.subject.otherVinculação institucional
dc.titleComunicação e educação para a saúde que previnem mortes por riquetsiose
dc.typeArticle
dc.identifier.doi10.3395/reciis.v6i4.664pt
dc.creator.affilliationUniversidad Autónoma de Baja California. Mexicali, Baja California, México.
dc.creator.affilliationUniversidad Autónoma de Baja California. Mexicali, Baja California, México.
dc.creator.affilliationUniversidad Autónoma de Baja California. Mexicali, Baja California, México / Universidade de Havana. Havana, Cuba.
dc.creator.affilliationUniversidad Autónoma de Baja California. Mexicali, Baja California, México.
dc.creator.affilliationUniversidad Autónoma de Baja California. Mexicali, Baja California, México.
dc.identifier.eissn1981-6278
Appears in Collections:ICICT - RECIIS - Volume 6 - Número 4
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
10.pdf304.13 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.