Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/19274
Full metadata record
DC FieldValue
dc.contributor.authorBaltar, Solma Lúcia Souto Maior de Araújo
dc.contributor.authorFranco, E. S.
dc.contributor.authorSouza, A. A.
dc.contributor.authorAmorim, M. L. P.
dc.contributor.authorPereira, R.C.A.
dc.contributor.authorMaia, M.B.S.
dc.date.accessioned2017-06-02T11:20:27Z
dc.date.available2017-06-02T11:20:27Z
dc.date.issued2017
dc.identifier.citationBALTAR, Solma Lúcia Souto Maior de Araújo et al. Epidemiologia das intoxicações por plantas notificadas pelo Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (CEATOX-PE) de 1992 a 2009. Revista Fitos, [S.l.], v. 10, n. 4, p. 446-459, maio 2017.
dc.identifier.issn2446-4803
dc.identifier.urihttps://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/19274
dc.description.abstractObjetivou-se com este estudo, caracterizar os aspectos epidemiológicos das intoxicações humanas, ocasionadas por plantas no Estado de Pernambuco (PE), através de uma abordagem transversal e descritiva a partir de notificações obtidas no Centro de Assistência Toxicológica deste Estado, no período de 1992 a 2009. Foram analisados 214 prontuários com base nas variáveis: sexo, faixa etária, agente tóxico vegetal, sazonalidade, zona de ocorrência, local do acidente, via de exposição, circunstância, tipo de atendimento, evolução clínica. As intoxicações predominaram no sexo feminino (52,34%), faixa etária de 1 a 4 anos (42,52%), e a maioria ocorreu nos meses de fevereiro, agosto e outubro. A maioria das intoxicações foi na área urbana (74,30%), em acidentes nas residências (72,90%), através de plantas, sendo que 85% por via oral. A família Araceae foi responsável por 35,98% das intoxicações, seguida das famílias Euphorbiaceae 23,83% e Solanaceae com 5,60% dos casos. Os pacientes foram atendidos e a gravidade dos casos, em sua maioria, evoluiu para melhora de saúde, não sendo possível fazer o registro de cura, pelo fato de os mesmos deixarem o hospital sem a devida alta. Espera-se alertar os profissionais de saúde da importância das plantas, como fator de risco de intoxicação, possibilitando o estabelecimento de políticas públicas de prevenção e promoção da saúde.
dc.language.isopor
dc.publisherFundação Oswaldo Cruz. Farmanguinhos. Núcleo de Gestão em Biodiversidade e Saúde.
dc.rightsopen access
dc.subject.otherEpidemiologia
dc.subject.otherIntoxicação
dc.subject.otherPlantas tóxicas
dc.subject.otherPrevenção
dc.subject.otherCEATOX
dc.titleEpidemiologia das intoxicações por plantas notificadas pelo Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (CEATOX-PE) de 1992 a 2009
dc.title.alternativeEpidemiology of plant poisoning cases reported at the Toxicological Assistance Centre of Pernambuco (CEATOX-PE) between 1992 and 2009
dc.typeArticle
dc.identifier.doi10.5935/2446-4775.20160032
dc.description.abstractenThe objective of this study was to characterize the epidemiological aspects of human poisoning caused by plants in the State of Pernambuco. This is a cross-sectional descriptive study from notifications obtained in the Toxicological Assistance Centre of Pernambuco (CEATOX), between 1992-2009. 214 records were analyzed using these variables: sex, age group, vegetal toxic agent, seasonality, occurrence zone locations, poisoning site, way of contamination, circumstances of poisoning, type of treatment, and the outcome. Poisoning predominated in females (52.34%) aged 1 to 4 years (42.52%) and the majority occurred in February, August and October. Most poisonings took place in the urban zone (74.30%), caused by home accidents (72.90%) by the oral ingestion of the toxic agent (85%). The family Araceae accounted for (35.98%) of poisonings, followed by Euphorbiaceae families (23.83%) and Solanaceae with (5.60%). Patients were treated and mostly evolved into health improvement, but we lack data regarding cure due to the fact that the patients left the hospital without proper medical release. We hope to alert health professionals of the importance of poisonous plants as a risk factor, enabling the establishment of new public policies for health promotion and prevention for the general public.
dc.creator.affilliationUniversidade Federal de Pernambuco. Centro de Ciências Biológicas. Departamento de Fisiologia e Farmacologia. Laboratório de Farmacologia de Produtos Bioativos. Recife, PE, Brasil.
dc.creator.affilliationUniversidade Federal de Pernambuco. Centro de Ciências Biológicas. Departamento de Fisiologia e Farmacologia. Laboratório de Farmacologia de Produtos Bioativos. Recife, PE, Brasil.
dc.creator.affilliationUniversidade Federal de Alagoas. Arapiraca, AL, Brasil.
dc.creator.affilliationCentro de Assistência Toxicológica. Recife, PE, Brasil.
dc.creator.affilliationInstituto Agronômico de Pernambuco. Recife, PE, Brasil.
dc.creator.affilliationUniversidade Federal de Pernambuco. Centro de Ciências Biológicas. Departamento de Fisiologia e Farmacologia. Laboratório de Farmacologia de Produtos Bioativos. Recife, PE, Brasil.
dc.subject.enEpidemiology
dc.subject.enIntoxication
dc.subject.enToxic Plants
dc.subject.enPrevention
dc.subject.enCEATOX
Appears in Collections:Farmanguinhos - Revista Fitos - Volume 10 - Número 4

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
7.pdf383.82 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.