Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/20664
Full metadata record
DC FieldValue
dc.contributor.authorJacobson, Ludmilla da Silva Viana
dc.contributor.authorHacon, Sandra de Souza
dc.contributor.authorAlvarenga, Luciana
dc.contributor.authorGoldstein, Roberta Argento
dc.contributor.authorGums, Carmen
dc.contributor.authorBuss, Daniel Forsin
dc.contributor.authorLeda, Luciana Ribeiro
dc.date.accessioned2017-08-17T15:20:12Z
dc.date.available2017-08-17T15:20:12Z
dc.date.issued2009
dc.identifier.citationJACOBSON, Ludmilla da Silva Viana et al. Comunidade pomerana e uso de agrotóxicos: uma realidade pouco conhecida. Ciência & Saúde Coletiva. v. 14, n. 6, p. 2239-2249, Dec. 2009.
dc.identifier.issn1413-8123
dc.identifier.urihttps://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/20664
dc.description.abstractO objetivo deste trabalho foi caracterizar socioeconomicamente a comunidade pomerana do Alto Santa Maria, localizada no município de Santa Maria de Jetibá (ES) e investigar os principais fatores de exposição aos agrotóxicos. Trata-se de um estudo transversal realizado a partir de um questionário semi-estruturado, reunindo informações de 151 famílias. A análise foi baseada em estatísticas descritivas e modelos de regressão logística. Os resultados revelaram que a maioria dos membros da comunidade é o proprietário da terra. A participação das crianças nas atividades agrícolas é uma tradição da cultura pomerana. O uso de agrotóxicos nas lavouras nesta comunidade começou na década de oitenta e, desde então, diferentes tipos de agrotóxicos são frequentemente usados pela população rural. Os modelos de regressão logística que associam a presença de algum problema de saúde com o tipo de limpeza da terra, uso de agrotóxicos, frequência de aplicação dos agrotóxicos e uso de equipamento de proteção mostraram que a chance de um indivíduo apresentar algum problema de saúde está relacionada com o uso de agrotóxicos e o grau de escolaridade é um fator importante para o uso de equipamentos de proteção. A comunidade pomerana estudada possui hábitos culturais que contribuem para a exposição aos agrotóxicos.
dc.language.isopor
dc.publisherFundação Oswaldo Cruz
dc.rightsopen access
dc.subject.otherAgrotóxicos
dc.subject.otherComunidade pomerana
dc.subject.otherTrabalhadorr rural
dc.titleComunidade pomerana e uso de agrotóxicos: uma realidade pouco conhecida
dc.title.alternativePomeranian community and the use of pesticides: an unknown reality
dc.typeArticle
dc.identifier.doi10.1590/S1413-81232009000600033
dc.description.abstractenThe objective of this article is to characterize social and economically the Pomeranian community from "Alto Santa Maria" in the municipality of Santa Maria de Jetibá at Espírito Santo State and investigate the main factors of pesticides exposure in rural community. A cross-sectional study was carried out interviewing 151 members of a rural Pomeranian community using a semi-structured questionnaire. The analysis was based in descriptive statistics and logistics regression models. The results revealed that the majority of the community members own their land. The child participation in agricultural activities is a tradition in the Pomeranian culture. The use of pesticides by this community began in the 80s since then; different types of pesticides have frequently been used by rural residents. The logistic regression models that associate the presence of some health problem with how the land is cleaned, pesticides usage, pesticides application frequency and the use of protection equipment, showed that the chance of an individual to present some health problem is related with the use of pesticides. Another regression model showed that the education level is an important factor to the use of protection equipment. The Pomeranian community studied has some cultural habits that contribute for the exposure of pesticides.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Endemias. Rio de Janeiro, RJ. Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Endemias. Rio de Janeiro, RJ. Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Endemias. Rio de Janeiro, RJ. Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Endemias. Rio de Janeiro, RJ. Brasil.
dc.creator.affilliationSecretaria de Saúde de Santa Maria de Jetibá. Santa Maria do Jetibá, ES, Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Departamento de Biologia. Rio de Janeiro, RJ. Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Departamento de Biologia. Rio de Janeiro, RJ. Brasil.
dc.subject.enPesticides
dc.subject.enPomeranian community
dc.subject.enRural worker
dc.identifier.eissn1678-4561
Appears in Collections:ENSP - Artigos de Periódicos
IOC - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
luciana_leda_etal_IOC_2009.pdf94.71 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.