Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/22943
Full metadata record
DC FieldValue
dc.contributor.advisorMenezes, Rodrigo Caldas
dc.contributor.authorBoechat, Viviane Cardoso
dc.date.accessioned2017-10-24T17:41:33Z
dc.date.available2017-10-24T17:41:33Z
dc.date.issued2015
dc.identifier.citationBOECHAT, V. C. Ocorrência de Leishmania infantum e alterações histológicas associadas no trato genital e glândula mamária de cães naturalmente infectados. 2015, 78f. Dissertação (Mestrado em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas) – Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, Rio de Janeiro, RJ, 2015.
dc.identifier.urihttps://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/22943
dc.description.abstractA leishmaniose visceral (LV) causada pelo protozoário Leishmania infantum é uma zoonose, de ampla distribuição mundial. O cão doméstico é a principal fonte de infecção para o flebotomíneo, sendo o fator de risco mais importante para infecção humana. A transmissão geralmente ocorre pela picada de flebotomíneos infectados, porém a transmissão por via vertical e por transfusão sanguínea já foi comprovada em cães, sendo a transmissão venérea potencial nesses animais. Recentemente, iniciou-se uma epidemia de LV em cães e humanos no município de Barra Mansa, estado do Rio de Janeiro. Entretanto, não se sabe se além da transmissão vetorial, outras formas de transmissão possam estar ocorrendo, como a venérea e/ou vertical, o que poderia estar contribuindo para o elevado número de casos caninos nesse município. Portanto, os objetivos desse estudo foram verificar a ocorrência de L. infantum no trato genital e glândula mamária feminina, avaliar a carga parasitária e identificar as lesões associadas a esse protozoário em cães naturalmente infectados. Com essa finalidade, foi utilizada uma amostra de conveniência de 40 cães, 20 machos e 20 fêmeas não castrados, provenientes do município de Barra Mansa, soropositivos para Leishmania e com isolamento de L. infantum. Amostras teciduais de órgãos do trato genital e glândula mamária foram fixadas em formol a 10% e depois processadas para emblocamento em parafina. Cortes histológicos com cerca de 5 m foram processados pelas técnicas de imuno-histoquímica, histopatologia e hibridização in situ. O líquido seminal foi aspirado por meio de seringa e agulha estéreis de ambos os epidídimos e submetidos à cultura parasitológica. No trato genital, 34 (85%) cães, 18 machos e 16 fêmeas, foram positivos para Leishmania em pelo menos uma das técnicas de diagnóstico utilizadas Foi isolado L. infantum pela primeira vez no líquido seminal e útero de cães naturalmente infectados. A carga parasitária e a intensidade da reação inflamatória nos machos foi mais intensa no prepúcio e glande e nas fêmeas, na vulva. Além da inflamação, foi observado no testículo degeneração, atrofia, ausência de espermatogênese e necrose. Mamite esteve presente em todas as cadelas e foi descrito pela primeira vez a presença de formas amastigotas na glândula mamária, as quais também foram observadas no interior de macrófagos dos seios lactíferos, indicando a possibilidade de eliminação pelo leite. O elevado envolvimento do trato genital de cães com LV sugere a possibilidade de transmissão venérea bidirecional e também vertical na área estudada.
dc.language.isopor
dc.rightsopen access
dc.subject.otherLeishmania infantum
dc.subject.otherCães
dc.subject.otherTransmissão de doença infecciosa
dc.subject.otherImuno-histoquímica
dc.subject.otherHibridização in situ
dc.titleOcorrência de Leishmania infantum e alterações histológicas associadas no trato genital e glândula mamária de cães naturalmente infectados
dc.typeDissertation
dc.degree.date2015
dc.degree.departmentPós-Graduação em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas
dc.degree.grantorFundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas
dc.degree.levelMestrado Acadêmico
dc.degree.localRio de Janeiro/RJ
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas
dc.description.abstractenAbstract: Visceral leishmaniasis (VL) caused by Leishmania infantum is a zoonosis of worldwide distribution. The domestic dog is the main source of infection for the sandfly, being the most important risk factor for human infection. Transmission usually occurs through the bite of infected sandflies, but the vertical transmission and transmission via blood transfusion has been proven in dogs, with the venereal transmission being potential in these animals. Recently, began a LV epidemic in dogs and humans in Barra Mansa, Rio de Janeiro State. However, it is unclear whether in addition to vector transmission, other forms of transmission may be occurring, such as venereal and / or vertical, which could contribute to the high number of canine cases in this municipality. Therefore, the objectives of this study were to verify the occurrence of L. infantum in the genital tract and female mammary gland, evaluate the parasite load and identify the lesions associated with this protozoa in naturally infected dogs. For this purpose, a convenience sample was used of 40 dogs was used, 20 males and 20 females unneutered from the Barra Mansa, which were seropositive by Leishmania and with isolation of L. infantum. Tissue samples of genital tract organs and mammary gland were fixed in 10% formalin and then processed for paraffin embedding. Histological sections with about 5\03BCm were processed by immunohistochemical, histopathology and in situ hybridization techniques. The seminal fluid was aspirated through sterile syringe and needle from both epididymis and submitted to parasitological culture. In the genital tract 34 (85%) dogs, 18 males and 16 females, were positive by Leishmania in at least one of diagnostic techniques. L. infantum was isolated for the first time in the seminal fluid and uterus of naturally infected dogs The parasite load and the intensity of the inflammatory reaction in males was more intense in the prepuce and gland and females, the vulva. In addition to inflammation, in testis was observed degeneration, atrophy, absence of spermatogenesis and necrosis. Mastitis was present in all dogs and was first described the presence of amastigotes in the mammary gland, which were also observed within macrophages of lactiferous sinus, indicating the possibility of eliminating the milk. The high involvement of the genital tract of dogs with LV suggests the possibility of bidirectional and also vertical venereal transmission in this area.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
dc.contributor.memberMadeira, Maria de Fátima
dc.contributor.memberGoular, Patricia Riddell Millar
dc.contributor.memberQuintella, Leonardo Pereira
dc.subject.decsLeishmania infantum
dc.subject.decsCães
dc.subject.decsTransmissão de doença infecciosa
dc.subject.decsHibridização in situ
dc.subject.decsImuno-histoquímica
Appears in Collections:INI - PCDI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
viviane_boechat_ini_mest_2015.pdf viviane_boechat_ini_mest_2015.pdf2.39 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.