Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/27066
Title: Informal and paid care for Brazilian older adults (National Health Survey, 2013)
Authors: Costa, Maria Fernanda Furtado Lima
Peixoto, Sérgio William Viana
Malta, Deborah Carvalho
Szwarcwald, Célia Landmann
Mambrini, Juliana Vaz de Melo
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto René Rachou. Núcleo de Estudos em Saúde Pública e Envelhecimento. Belo Horizonte, MG, Brasil
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto René Rachou. Núcleo de Estudos em Saúde Pública e Envelhecimento. Belo Horizonte, MG, Brasil/Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Enfermagem. Departamento de Enfermagem Aplicada. Belo Horizonte, MG, Brasil
Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Enfermagem. Departamento de Enfermagem Materno Infantil e Saúde Pública. Belo Horizonte, MG, Brasil
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto René Rachou. Núcleo de Estudos em Saúde Pública e Envelhecimento. Belo Horizonte, MG, Brasil
Abstract: OBJETIVO: Descrever a prevalência e fatores sociodemográficos associados à ajuda informal e remunerada a idosos com limitações funcionais. MÉTODOS: Dos 23.815 participantes com 60 anos ou mais da Pesquisa Nacional de Saúde, 5.978 declararam necessitar de ajuda para realizar atividades da vida diária e foram incluídos nesta análise. A variável dependente foi a fonte de ajuda, categorizada como exclusivamente informal (não remunerada), exclusivamente remunerada, mista ou nenhuma. Os fatores sociodemográficos foram idade (60-64, 65-74, ≥ 75 anos), sexo e número de moradores no domicílio (1, 2, ≥ 3). A análise multivariada foi baseada nas regressões logísticas binomial e multinomial. RESULTADOS: A ajuda informal predominou (81,8%), seguida pela remunerada (5,8%) ou mista (6,8%) e nenhuma (5,7%). A propensão ao recebimento da ajuda por qualquer fonte aumentou gradativamente com o número de moradores no domicílio, independentemente da idade e do sexo (OR = 4,85 e 9,74 para 2 e ≥ 3 moradores, respectivamente). A idade apresentou associação positiva e o sexo masculino apresentou associação negativa com o recebimento de qualquer ajuda. O número de moradores no domicílio apresentou associação mais forte com a ajuda informal (OR = 10,94 para ≥ 3 moradores), em comparação à ajuda remunerada (OR = 5,48) e mista (OR = 4,16). CONCLUSÕES: O cuidado informal é a principal fonte de ajuda domiciliar aos idosos com limitações funcionais. Em um contexto de rápido envelhecimento populacional e diminuição do tamanho das famílias, os resultados reforçam a necessidade de políticas para garantir o cuidado domiciliar aos idosos com limitações funcionais.
Abstract: OBJECTIVE: To describe the prevalence and sociodemographic factors associated with informal and paid care for Brazilian older adults with functional limitations. METHODS: Of the 23,815 participants of the National Health Survey aged 60 or older, 5,978 reported needing help to perform activities of daily living and were included in this analysis. The dependent variable was the source of care, categorized as exclusively informal (unpaid), exclusively formal (paid), mixed or none. The socio-demographic variables were age (60-64, 65-74, ≥ 75 years old), gender and number of residents in the household (1, 2, ≥ 3). The multivariate analysis was based on binomial and multinomial logistic regressions. RESULTS: Informal care predominated (81.8%), followed by paid (5.8%) or mixed (6.8%) and no care (5.7%). The receipt of care from any source increased gradually with the number of residents in a same household, regardless of age and gender (OR = 4.85 and 9.74 for 2 and ≥ 3, respectively). Age was positively associated with receiving any care while the male gender showed a negative association. The number of residents in the household showed the strongest association with informal care (OR = 10.94 for ≥ 3 residents), compared with paid (OR = 5.48) and mixed (OR = 4.16) care. CONCLUSIONS: Informal care is the main source of help for community-dwelling older adults with functional limitations. In a context of rapid population aging and decline in family size, the results reinforce the need for policies to support long-term care for older Brazilians.
Keywords: Aged
Caregivers
Disabled Persons
Activities of Daily Living
Socioeconomic Factors
Health Surveys
keywords: Idoso
Cuidadores
Pessoas com Deficiência
Atividades da Vida Diária
Fatores Socioeconômicos
Inquéritos Epidemiológicos
Issue Date: 2017
Publisher: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Citation: COSTA, Maria Fernanda Furtado Lima et al. Informal and paid care for Brazilian older adults (National Health Survey, 2013). Rev. Saúde Pública, v. 51, supl. 1, 6s, 2017.
DOI: 10.1590/s1518-8787.2017051000013
ISSN: 1518-8787
Copyright: open access
Appears in Collections:MG - IRR - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
informal and paid care.pdf180.62 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.