Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/32209
Full metadata record
DC FieldValue
dc.contributor.advisorCrainey, James Lee
dc.contributor.authorLeles, Lorena Ferreira de Oliveira
dc.date.accessioned2019-03-22T19:46:06Z
dc.date.available2019-03-22T19:46:06Z
dc.date.issued2019
dc.identifier.citationLELES, Lorena Ferreira de Oliveira. Avaliação da diversidade genética populacional e prevalência de infecção por Wolbachia em Mansonella ozzardi no Estado do Amazonas, Brasil. 2019. 64 f. Dissertação (Mestrado em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro) - Instituto Leônidas e Maria Deane, Fundação Oswaldo Cruz, Manaus, 2019.
dc.identifier.urihttps://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/32209
dc.description.abstractEmbora a gravidade da mansonelose ainda não esteja bem caracterizada, a ampla prevalência da doença e sua importância para a saúde pública na Amazônia brasileira estão se tornando cada vez mais aparentes. Em São Gabriel da Cachoeira, o tratamento padrão com ivermectina é ineficaz porque a doença é causada tanto por M. ozzardi quanto por M. perstans. Ao contrário de todos os demais parasitas filariais humanos infectados com Wolbachia, os quais são tratados efetivamente com terapêuticas tendo como alvo a bactéria, as cepas detectadas infectando parasitos do gênero Mansonella pertencem ao supergrupo F, sendo as cepas relacionadas a este supergrupo nem sempre necessárias para a sobrevivência dos seus hospedeiros. Como uma investigação preliminar sobre a viabilidade do uso do tratamento anti-Wolbachia na Amazônia brasileira, este trabalho validou sete novos ensaios de PCR para detecção de Mansonella spp. (ITS1, 12S, COI, mtVR1, mtVR3, hsp70 e myoHC) e 18 novos ensaios de detecção por PCR para Wolbachia (AspC, AspS, CoxA, SucB, nadH, FabK, dnaA, HcpA, AtpD, NuoD, NuoG, sucB, MgChel, WD0183, WD0198, WD0237, WD0359 e WD1005). Testando cada um desses ensaios individualmente em amostras de sangue positivas para Mansonella spp. provenientes de 48 residentes de São Gabriel da Cachoeira, foi possível detectar >3 alvos do parasito Mansonella spp. e >5 alvos de Wolbachia em todas as amostras, além de evidências de que a quantidade de Wolbachia em MFs do gênero Mansonella pode ser variável. Análises filogenéticas utilizando sequências recuperadas de três alvos do parasito (CO1, 12S, ITS1) e seqüências gênicas recuperadas para quatro alvos de Wolbachia (16S, FtsZ, GroEL, GltA) confirmaram a existência de ambos os parasitos M. perstans e M. ozzardi em São Gabriel para Cachoeira , revelando também a evidência de coinfecções por M. perstans e M. ozzardi em quatro amostras de sangue. Análises filogenéticas realizadas com todas as sequências-alvo de Wolbachia e duas das sequência-alvo do parasito (12S e ITS1) encontraram poucas evidências da diversidade de parasitos ou Wolbachia, entretanto, novos haplótipos mitocondriais de M. perstans foram identificados com base nas análises de COI. Nossos resultados sugerem que a terapêutica anti-Wolbachia pode ser um tratamento efetivo para Mansonella spp. em São Gabriel da Cachoeira, porém mais pesquisas são necessárias para confirmar se todos os parasitos de M. perstans na área em questão (como por exemplo, as amostras com diferentes haplótipos mitocondriais) são infectados com Wolbachia e, portanto, se todas as infecções por mansonelose podem vir a ser tratadas por meio dessas abordagens anti-Wolbachia.
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.language.isopor
dc.rightsopen access
dc.subject.otherWolbachia
dc.subject.otherMansonella ozzardi
dc.subject.otherMansonella perstans
dc.titleAvaliação da Diversidade Genética Populacional e Prevalência de Infecção por Wolbachia em Mansonella ozzardi no Estado do Amazonas, Brasil
dc.typeDissertation
dc.degree.date2019-02-27
dc.degree.grantorFundação Oswaldo Cruz. Instituto Leônidas e Maria Deane
dc.degree.levelMestrado Acadêmico
dc.degree.localManaus, AM
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Biologia da Interação Patógeno-Hospedeiro
dc.description.abstractenWhile the disease burden of mansonellosis is still not well-characterised, the disease’s wide prevalence and public health importance to the Brazilian Amazon region is becoming increasing apparent. In São Gabriel da Cachoeira the standard Brazilian Amazon region ivermectin treatment for mansonellosis is ineffective because the disease is caused by both M. perstans and M. ozzardi. Unlike all other human filarial parasites that are infected with Wolbachia, which have been effectively treated with therapeutics that target their Wolbachia, the Wolbachia strains that have been detected infecting Mansonella parasites belong to a strain of super clade F – a strain that is not always required for its host’s survival. As a preliminary investigation into the viability of using anti-Wolbachia treatment in the Brazilian amazon, this work has validated seven novel Mansonella parasite detecting (ITS1, 12S, COI, mtVR1, mtVR3, hsp70 e myoHC) and 18 novel Wolbachia detecting PCR assays (AspC, AspS, CoxA, SucB, nadH, FabK, dnaA, HcpA, AtpD, NuoD, NuoG, sucB, MgChel, WD0183, WD0198, WD0237, WD0359 e WD1005). Testing each of these assays individually on Mansonella positive blood samples taken from 48 São Gabriel to Cachoeira residents, we were able to detect >3 Mansonella parasite genes and >5 Wolbachia genes in every single sample and found evidence that the quantity of Wolbachia in Mansonella microfilariae could be variable. Phylogenetic analysis using three parasite DNA sequences (CO1, 12S, ITS1) and four Wolbachia gene sequences (16S, FtsZ, GroEL, GltA) confirmed the existence of both M. perstans andM. ozzardi parasites in Sao Gabriel to Cachoeira and revealed evidence of M. perstans and M. ozzardi coinfections in four blood samples. Phylogenetic analysis performed with all of the Wolbachia gene sequences and two of the parasite gene sequences (12S and ITS1) found very little evidence of parasite or Wolbachia diversity, however, novel M. perstans mitochondrial haplotypes were uncovered with our COI analysis. Our results suggest that anti-Wolbachia therapeutics could be a useful Mansonella treatment in Sao Gabriel da Cachoeira, but more research is needed to confirm that all M. perstans parasites in the area (i.e those with both mitochondrial haplotypes) and beyond are infected with Wolbachia and thus if all mansonellosis infections might be effectively treated with anti-Wolbachia therapeutics.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisas Leônidas e Maria Deane. Manaus, AM, Brasil.
dc.subject.enWolbachia
dc.subject.enMansonella ozzardi
dc.subject.enMansonella spp
dc.contributor.memberVicente, Ana Carolina Paulo
dc.contributor.memberAstolfi Filho, Spartaco
Appears in Collections:AM - ILMD - PPGBIO-Interação - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Lorena Leles.pdf1.67 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.