Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/34795
Full metadata record
DC FieldValue
dc.contributor.advisorCarreira, João Carlos Araujo
dc.contributor.advisorBrazil, Reginaldo Peçanha
dc.contributor.authorCarvalho, Bianca dos Santos
dc.date.accessioned2019-08-13T19:15:39Z
dc.date.available2019-08-13T19:15:39Z
dc.date.issued2017
dc.identifier.citationCARVALHO, Bianca dos Santos. Levantamento da fauna de flebotomíneos (Diptera, Psycodidae) em Barra de Guaratiba, área litorânea no município do Rio de Janeiro, Brasil. 2017. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Entomologia Médica)-Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2017.
dc.identifier.urihttps://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/34795
dc.description.abstractA leishmaniose é considerada pela Organização Mundial de Saúde como uma doença tropical negligenciada, representando um importante problema de saúde pública. Mais recentemente, essa doença tem assumido um caráter urbano, se manifestando também em periferias de grandes centros, sendo responsável por um aumento do número de casos humanos no Brasil. A importância da vigilância epidemiológica em áreas endêmicas pode ser fundamental no sentido de gerar informações que possam ser utilizadas, visando a redução das taxas de morbidade e mortalidade humanas e a diminuição do risco de transmissão através do controle das espécies vetoras. Dados da literatura tem demonstrado que as populações de flebotomíneos, inclusive de Lutzomyia longipalpis, podem apresentar flutuações sazonais em sua densidade, e que tais oscilações podem sofrer variações anuais. Barra de Guaratiba representa uma importante região endêmica de Leishmaniose Visceral no Estado do Rio de Janeiro e em função disso foi feita uma avaliação da população de flebotomíneos naquela região Foram selecionadas duas áreas nas quais três tipos de ecótopos foram avaliados: domicilio, peridomicílio e canil. Para as capturas dos flebotomíneos foram utilizadas armadilhas luminosas do tipo CDC e as capturas foram realizadas no período de setembro de 2001 a setembro de 2002. A partir da identificação das áreas de potencial influência do vôo do vetor observou-se que estas eram coincidentes com áreas anteriormente descritas como hotspots por apresentarem alta taxa de transmissão entre os cães. Modificações no ambiente natural devido à ação humana provavelmente resultaram em alterações na composição da população de flebotomíneos; no ponto 1, onde a borrifação era irregular e com ambiente degradado somente uma espécie foi capturada M. migonei, nos pontos 2 e 3, áreas com resquícios de Mata Atlântica, apresentaram maior número e maior diversidade de espécies de flebotomíneos. O predomínio de L. longipalpis nos canis, demonstra o comportamento zoofílico desta espécie e uma maior exposição desses animais as picadas dos flebotomíneos leva a manutenção do ciclo epidemiológico da LVA em área peri-urbana e urbana.
dc.language.isopor
dc.rightsopen access
dc.subject.otherPsychodidae
dc.subject.otherLeishmaniose Visceral
dc.subject.otherColeta de Dados
dc.titleLevantamento da fauna de flebotomíneos (Diptera, Psycodidae) em Barra de Guaratiba, área litorânea no município do Rio de Janeiro, Brasil
dc.typeTCC
dc.degree.date2017
dc.degree.departmentInstituto Oswaldo Cruz
dc.degree.grantorFundação Oswaldo Cruz
dc.degree.localRio de Janeiro
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Entomologia Médica
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Appears in Collections:IOC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
bianca_carvalho_ioc_espec_2017.pdf1.32 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.