Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/4358
Title: Modelo organizacional da UNIMED: estudo de caso sobre medicina suplementar
Other Titles: Model organizational of UNIMED: I study of in case on supplemental medicine
Advisor: Costa, Nilson do Rosário
Authors: Duarte, Cristina Maria Rabelais
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: O objetivo do presente trabalho foi avaliar as características do modelo organizacional da Unimed e delinear algumas tendências e perspectivas frente aos novos padrões de regulação vigentes a partir do início deste século. A metodologia incluiu um estudo teórico sobre cooperativismo e a análise de dados quantitativos e qualitativos sobre a Unimed, utilizando variadas fontes. O eixo condutor da tese inicia-se nas motivações da categoria para constituir a Unimed e no seu crescimento pari passu à história do sistema de saúde brasileiro. Passa por um estudo sobre cooperativismo e cooperativas e pelo dimensionamento e caracterização de sua estrutura organizacional, indo até a análise do que é oferecido aos clientes em seus contratos, nos itens que interessam à regulamentação. Com base nos achados, foram traçadas algumas tendências e perspectivas da organização. A Unimed maximizou os ganhos da profissão médica ao entrar no ramo de planos e seguros de saúde. Sua história demonstra como, através de estratégias de monopólio, foi criada uma organização de dimensões consideráveis, revestida das idéias e princípios cooperativistas. A Unimed é encontrada na maior parte do território nacional e a ela filia-se um contingente expressivo dos médicos do país. A análise do padrão contratual revela que o desenho cooperativista não garante a ausência das estratégias securitárias destinadas a contornar a seleção adversa e o risco moral. Apenas os mecanismos de controle da prática médica eram residuais no momento da realização da pesquisa. O novo cenário de regulação tem acarretado mudanças na estrutura organizacional da Unimed, que tenderá a se apresentar de forma mais centralizada e verticalizada. Caso confirmadas as tendências, haverá restrição da autonomia das singulares e maior interferência sobre a prática dos médicos.
Abstract: The aim of the present work was to evaluate the characteristics of Unimed’s organizational model and delineate some trends and perspective facing the new current regulation standard since the beginning of this century. The methodology includes a theoretical study about co-operativism and the analysis of quantitative and qualitative data about Unimed, applying varied sources. The leading core of the thesis has its start on the class motivation to constitute Unimed and on its concomitant growth with the history of the Brazilian health system. It passes through a study about co-operativism and co-operatives and through the measurement and characterization of its organizational structure, up to the analysis of what is offered to the clients on its contracts, on the items that concern regulation. On the basis of findings, some trends and perspectives of the organization were drawn. Unimed has maximized the profits of medical profession by entering at the plans and health insurance branch. Its history shows how, through monopoly strategies, was created an organization of considerable dimensions, covered of the co-operativists ideas and principles. Unimed is spread over the major part of the national territory and an expressive contingent of the doctors from the country is affiliated to it. The contractual standard analysis reveals that co-operativist desing doesn’t guarantee the insurance strategies destined to bypass the adverse selection and the moral risk. Only mechanisms of medical practice’s control were residual at the moment of the research accomplishment. The new regulation scenario might cause change in Unimed’s organizational structure, which will tend to present itself in a more centralized and vertical way. Wheter confirmed the trends, there will be autonomy restriction of the “singulares” and major interference over doctors practice.
Keywords: Private health
Supplemental health system
Co-operatives
Profession of medicine
Regulation
keywords: Setor privado
Assistência suplementar
Cooperativas
Profissão médica
Regulação
DeCS: Setor Privado
Instituições Privadas de Saúde
Plantão Médico
Regulação e Fiscalização em Saúde
Issue Date: 2003
Citation: DUARTE, Cristina Maria Rabelais. Modelo organizacional da UNIMED: estudo de caso sobre medicina suplementar. 2003. 318 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2003.
Place of defense: Rio de Janeiro
Department: Escola Nacional de Saúde Pública
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz
Copyright: open access
Appears in Collections:ENSP - Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
183.pdf7.65 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.