Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/53448
Title: As descrições do médico Leocádio José Correia sobre os sintomas, etiologia e fases de evolução da febre amarela
Authors: Dolinski, João Pedro
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz. Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Leocádio José Correia (1848-1886) foi um dos principais médicos a exercer as artes de curar na cidade de Paranaguá- Paraná durante a segunda metade do século XIX. Formado pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro (1868-1873), teve como professor o médico João Vicente Torres Homem (1837-1887), que estudou os diversos tipos de febres que grassaram no Rio de Janeiro durante o século XIX. Espinha dorsal da economia da província do Paraná, a cidade portuária de Paranaguá também vivenciou flagelos epidêmicos de febre amarela que geraram tensões e conflitos em sua população, demandando intensos esforços por parte de médicos que lá atuaram na tentativa de combater os surtos e compreender a doença. Portanto, a proposta deste trabalho é discutir as observações inferidas por Leocádio Correia a respeito da febre amarela, contribuindo, dessa forma, para o avanço do debate em torno da história da saúde, das doenças e das práticas médicas no Paraná, cuja produção historiográfica ainda é muito tímida. As principais fontes utilizadas são os relatórios sanitários enviados por Correia aos presidentes de Província e que estão preservados na memória do Arquivo Público do Estado do Paraná e do Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. Os conteúdos desses relatórios serão analisados e articulados com algumas das principais teorias científicas do século XIX e também com os trabalhos desenvolvidos por Torres Homem.
Abstract: Leocádio José Correia (1848-1886) was a leading doctors to practice the healing arts in the city of Paranguá- Paraná during the second half of the nineteenth century. Graduated from Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro (1868-1873), had as professore the physician João Vicente Torres Homem (1837-1887) that studied the various types of fevers developed in Rio de Janeiro during the nineteenth century. Main axis of the economy of the province of Parana, the port city of Paranaguá also experienced yellow fever epidemic scourges that have generated tensions and conflicts in the population, demanding intensive efforts on the part of doctors who worked there in an attempt to combat the outbreaks and understand the disease. Therefore, the goal of this paper is discuss the observations inferred by Leocádio Correia about yellow fever, contributing to the debate on the history of health, disease and medical practices in Paraná, whose historical production still is very shy. The main sources used are sanitary reports sent by Leocádio Correia to the presidents of province and which are preserved in the memory of the Arquivo Público do Estado do Paraná and in the Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. The contents of these reports will be discussed and articulated with some of the main scientific theories of the nineteenth century and with the surveys conducted by Torres Homem.
Keywords: Leocádio José Correia
Yellow fever
Paranaguá/PR
Medical practices
keywords: Leocádio José Correia
Febre amarela
Paranaguá/PR
Práticas médicas
DeCS: Febre Amarela
História Natural das Doenças
Médicos
História do Século XIX
Brasil
Issue Date: 2013
Publisher: UESPI
Citation: DOLINSKI, J. P. As descrições do médico Leocádio José Correia sobre os sintomas, etiologia e fases de evolução da febre amarela. Vozes, Pretérito & Devir, Piauí, ano 1, v. 1, n. 2, p. 33-53, 2013.
ISSN: 2317-1979
Copyright: open access
Appears in Collections:COC - Artigos de Periódicos
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
As descrições do médico Leocádio (1).pdf242.34 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.