Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/6098
Full metadata record
DC FieldValue
dc.contributor.advisorTeixeira, Luiz Antonio da Silva
dc.contributor.authorJaques, Tiago Alves
dc.date.accessioned2013-01-07T15:55:00Z
dc.date.available2013-01-07T15:55:00Z
dc.date.issued2010
dc.identifier.citationJAQUES, Tiago Alves. Impasses e estratégias: convenção-quadro e controle do tabagismo no Brasil (1986-2005). Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde) - Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2010. 130 p.
dc.identifier.urihttps://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/6098
dc.description.abstractEm 1999 a Organização Mundial de Saúde (OMS) iniciou a elaboração do que se tornou o primeiro tratado internacional de Saúde Pública, a Convenção-Quadro de Controle do Tabaco (CQCT), documento que propõe uma série de medidas de combate ao tabagismo. As negociações do tratado, finalizadas em 2003, contaram com a liderança e efetiva participação do Brasil. Contudo, no país, a aprovação da Convenção foi marcada por controvérsias, e após dois anos de ampla discussão no Congresso o tratado foi ratificado através do Decreto Legislativo nº 1.012. O Brasil foi o 100º país a ratificar a CQCT. As discussões que envolveram a aprovação desse tratado no país ficaram polarizadas entre um discurso pró tratado, apoiado principalmente por instituições ligadas à saúde, lideradas pelo Inca, Instituto Nacional do Câncer, e entre agentes contrários à sua aprovação, principalmente instituições representantes dos interesses dos fumicultores, em especial a Afubra, Associação dos Fumicultores do Brasil. Além de instituições, a mobilização da comunidade civil teve influência direta no processo decisório. O presente trabalho apresenta o sucesso das negociações em nível internacional e as dificuldades na aprovação desse tratado num país que é, ao mesmo tempo, referência mundial em programas de controle do tabagismo e o maior exportador de tabaco do mundo. Para isso acompanhamos a atuação dos personagens e instituições envolvidas, através das atas das audiências públicas que discutiram o projeto e da repercussão que essas discussões provocaram na mídia. Esse trabalho contempla também a formação de um aparato legislativo de controle do tabagismo que foi se formando a nível federal a partir de meados da década de 1980.
dc.language.isopor
dc.rightsopen access
dc.titleImpasses e estratégias: convenção-quadro e controle do tabagismo no Brasil (1986-2005)
dc.title.alternativeImpasses and strategies: the framework agreement and tobacco control in Brasil (1986-2005)
dc.typeDissertation
dc.degree.departmentCasa de Oswaldo Cruz
dc.degree.grantorFundação Oswaldo Cruz
dc.degree.levelMestre
dc.degree.localRio de Janeiro
dc.subject.enPublic Policy
dc.subject.enSmoking
dc.subject.enInternational Acts
dc.subject.decsTabagismo
dc.subject.decsPolíticas Públicas
dc.subject.decsAtos Internacionais
Appears in Collections:COC - PPGHCS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
29.pdf1.06 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.