Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/17422
Full metadata record
DC FieldValue
dc.contributor.authorMenezes, Rachel Aisengart
dc.date.accessioned2017-01-30T10:15:14Z
dc.date.available2017-01-30T10:15:14Z
dc.date.issued2010
dc.identifier.citationMENEZES, Rachel Aisengart. Assistência em saúde a situações terminais: entre práticas médicas e crenças religiosas. RECIIS - Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 4, n. 3, p. 27-36, set. 2010.
dc.identifier.issn1981-6278
dc.identifier.urihttps://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/17422
dc.description.abstractO novo Código de Ética Médica, que passou a vigorar em 13 de abril de 2010, contempla situações clínicas irreversíveis e terminais. Nesses casos é indicado ao médico evitar a realização de procedimentos diagnósticos e terapêuticos desnecessários, prestando os cuidados paliativos apropriados aos pacientes sob sua responsabilidade. O processo de aprovação desse texto é examinado neste artigo, assim como as transformações ocorridas em poucas décadas no Brasil, no que tange à assistência em saúde a quadros clínicos avaliados como fora de possibilidades terapêuticas de cura ou terminais. Os termos ortotanásia, distanásia e eutanásia, apesar de não utilizados no novo código de ética médica, são aqui enfocados, inclusive com o exame dos diferentes posicionamentos de grupos religiosos acerca do processo do morrer. O morrer bem, com dignidade, ou a produção de uma morte humanizada, é objeto da atenção de profissionais de cuidados paliativos, que postulam a necessidade de assistência espiritual aos doentes e a seus familiares. A partir de pesquisas com equipes paliativistas e do texto da nova norma de conduta médica, são debatidos os dilemas que se apresentam, na prática, entre todos os envolvidos no processo do morrer. Por fim, enfoca-se a relação médico/pacientes/familiares nesta recente modalidade de assistência, uma vez que tal interação é perpassada por relações de poder, nas quais também se apresentam diferentes valores e crenças religiosas.
dc.language.isopor
dc.publisherFundação Oswaldo Cruz. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde.
dc.rightsopen access
dc.subject.otherRelação médico/paciente
dc.subject.otherAssistência espiritual
dc.subject.otherCuidados paliativos
dc.subject.otherProcesso saúde/doença
dc.subject.otherVida/morte
dc.titleAssistência em saúde a situações terminais: entre práticas médicas e crenças religiosas
dc.title.alternativeHealth care for terminal patients: between medical practices and religious beliefs
dc.typeArticle
dc.identifier.doi10.3395/reciis.v4i3.383pt
dc.description.abstractenThe new Brazilian Code of Medical Ethics, which became effective as of April 13, 2010, addresses terminal and irreversible clinical situations. In such cases, doctors are advised to provide appropriate palliative care for patients under their responsibility instead of performing unnecessary diagnostic and therapeutic procedures. The Code’s process of approval is examined in this article, as well as the changes occurred in Brazil within a few decades regarding health care for clinical profiles considered as terminal or out of the therapeutic chances of cure. Although the terms orthothanasia, dysthanasia and euthanasia are not used in the new Code of Medical Ethics, they are addressed in this article together with the different points of view of religious groups on the process of dying. A “good death”, with dignity, or the production of a humanized death has received the attention of palliative caregivers, who postulate the need to provide spiritual assistance to ill patients and their families. Surveys with palliative care teams and the medical ethics new code’s text are the background for the debate over the dilemmas faced by all those practically involved in the process of dying. Finally, focus is placed on the doctor/patient/family relationship in this recent kind of care, because such interaction is intertwined with power relations, where different values and religious beliefs can be seen.
dc.creator.affilliationUniversidade Federal do Rio de Janeiro. Instituto de Estudos em Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
dc.subject.enDoctor-patient relationship
dc.subject.enSpiritual assistance
dc.subject.enPalliative care
dc.subject.enHealth-illness process
dc.subject.enLife-death
dc.identifier.eissn1981-6278 
Appears in Collections:ICICT - RECIIS - Volume 4 - Número 3

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
5.pdfVersão Português268.6 kBAdobe PDFView/Open
ve_Rachel_Aisengart_Menezes_2010_en.pdfVersão Inglês280.45 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.