Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/34788
Full metadata record
DC FieldValue
dc.contributor.authorCosta, Delaine Martins
dc.contributor.authorMoraes, Ilara Hämmerli Sozzi de
dc.contributor.authorAvanci, Joviana Quintes
dc.contributor.authorPinto, Liana Wernersbach
dc.contributor.authorMagalhães, Rosana
dc.contributor.authorSilva, Vera Lucia Marques da
dc.date.accessioned2019-08-13T18:17:21Z
dc.date.available2019-08-13T18:17:21Z
dc.date.issued2018
dc.identifier.citationCOSTA, Delaine Martins et al. Redes sociais e governança em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 10, p. 1, 2018.
dc.identifier.issn1413-8123
dc.identifier.urihttps://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/34788
dc.description.abstractNo contexto contemporâneo as redes sociais adquirem relevância como espaços de mobilização, integração e tomada de decisão, evidenciando a emergência de novos e complexos padrões de sociabilidade e governança. No entanto, para além dos aspectos positivos associados às redes sociais existem também assimetrias, disputas de poder, conflitos, ambivalências e contradições. Heterogeneidade e fluidez marcam as redes, sejam elas centradas na família, na vizinhança ou nas múltiplas esferas de sociabilidade, formais e informais. No campo da saúde coletiva, este debate tem assumido diferentes contornos revelando a natureza desafiante dos padrões mais recentes de interação entre atores sociais e instituições públicas. Os mecanismos envolvidos na circulação e compartilhamento de informação e conhecimento entre profissionais e usuários de serviços de saúde, as fronteiras e os pontos de contato entre múltiplas organizações, grupos e indivíduos e, ainda, as transformações na dinâmica decisória ganham destaque na agenda de pesquisa e ensino da área.
dc.language.isopor
dc.publisherAssociação Brasileira de Saúde Coletiva
dc.rightsopen access
dc.subject.otherRedes Sociais
dc.subject.otherGovernança em Saúde
dc.titleSocial Networks and Governance in Health
dc.typeArticle
dc.identifier.doi10.1590/1413-812320182310.22232018
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge Careli. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge Careli. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge Careli. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
dc.subject.decsRede Social
dc.identifier.eissn1678-4561
Appears in Collections:ENSP - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1413-8123-csc-23-10-3112 - editorial.pdf51.49 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.