Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/10748
Title: Autopercepção das necessidades de tratamentos odontológicos em adultos e idosos no SB Brasil 2010 e no SB Minas Gerais 2012 – validade e fatores associados à concordância com a avaliação clínica
Advisor: César, Cibele Comini
Members of the board: César, Cibele Comini
Andrade, Fabíola Bof de
Loyola Filho, Antônio Ignácio de
Oliveira, Angelo Giuseppe Roncalii da Costa
Mambrini, Juliana Vaz de Melo
Authors: Nascimento, Alex Rodrigues
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa Rene Rachou. Belo Horizonte, MG, Brasil
Abstract: Um dos pressupostos da Política Nacional de Saúde Bucal é a utilização da epidemiologia para subsidiar o planejamento das ações de saúde bucal. Tradicionalmente, a necessidade normativa, determinada por profissionais em exames clínicos, é a mais utilizada em estudos epidemiológicos com foco em agravos bucais. Entretanto, realizar o retrato epidemiológico de uma população por meio de exames odontológicos demanda conhecimento técnico especializado e exige a utilização de recursos frequentemente limitados. Questionários ou entrevistas são alternativas reconhecidamente mais simples e econômicas aos exames clínicos em estudos de grande porte. Todavia para que a autopercepção da necessidade de tratamento seja utilizada como ferramenta epidemiológica de planejamento e gestão dos serviços de saúde bucal é fundamental conhecer sua validade e sua concordância com a avaliação clínica, estimando o quanto o autorrelato se aproxima de uma avaliação normativa da mesma população. O presente estudo teve como objetivo descrever e analisar a relação entre a autopercepção e a avaliação clínica das necessidades de tratamentos odontológicos em adultos e idosos. Foram utilizados os dados referentes a adultos e idosos que participaram do SB Brasil 2010 – Pesquisa Nacional de Saúde Bucal, e do SB Minas Gerais 2012 – Pesquisa sobre as condições de saúde bucal da população mineira. As medidas de autopercepção das necessidades de tratamento foram comparadas com os exames clínicos realizados por cirurgiões-dentistas, considerados como padrão-ouro. Foram calculadas as medidas de validade para as necessidades de tratamento dentário e de próteses totais em adultos e idosos. O percentual de concordância entre a avaliação clínica e a autopercepção e seus fatores associados foram determinados para o tratamento dentário em adultos e para a prótese total em idosos. A autopercepção de necessidade de tratamento dentário em adultos e de necessidade de próteses totais em idosos apresentaram valores aceitáveis de validade. A concordância entre a autopercepção e a avaliação clínica foi alta em ambas as questões pesquisadas. Características sociodemográficas, de uso de serviço e condições clínicas estiveram positivamente associadas à concordância para prótese total em idosos. No tocante à necessidade de tratamento dentário em adultos, condições clínicas e impactos autorrelatados estiveram associados à maior concordância, enquanto a visita recente ao dentista esteve associada à menor concordância. A autopercepção da necessidade de tratamento dentário em adultos e de prótese total em idosos são ferramentas válidas para serem utilizadas em levantamentos epidemiológicos em substituição aos exames clínicos. A identificação dos fatores associados às concordâncias apresenta a possibilidade de construção de questionários mais precisos que visem aumentar a acurácia das respostas coletadas. Ademais, aponta para a necessidade de reforço de estratégias educacionais voltadas para adultos e idosos a fim de aprimorar a autopercepção de parte dessas populações.
Abstract: One the assumptions of the National Oral Health Policy is the use of epidemiology to support the planning of oral health actions. Traditionally the normative need, determined by professionals in clinical exams, is the most used in epidemiological studies focusing on dental conditions. However, making the epidemiological picture of a population through dental examinations demand technical expertise and requires the use of often limited resources. Questionnaires or interviews are alternatives admittedly simpler and more economical than clinical examinations in large studies. However, for self-perceived need for treatment be used as an epidemiological tool for planning and management of oral health services is essential to know its validity and its agreement with the clinical assessment, estimating how much the self-report approaches a normative evaluation of the same population. This study aimed to describe and analyze the relationship between self-perception and the clinical evaluation of the needs of dental treatments in adults and elderly. It was used data of adults and elderly who participated in the SB Brasil 2010 - National Oral Health Survey, and SB Minas Gerais 2012 - Research on the oral health status of the population of Minas Gerais. The self-rated measures of treatment needs were compared with the clinical examination carried out by dentists, considered as the gold standard. The validity of self-perceived needs for dental treatment and dentures in adults and elderly were calculated. The percentage of agreement between the clinical evaluation and self-perception and its associated factors were determined for dental treatment in adults and for the total prosthesis in the elderly. The self-perceived need for dental treatment in adults and self-perceived need for dentures in elderly showed acceptable values of validity. The agreement between the self-perception and clinical evaluation was high in both questions researched. Sociodemographic characteristics, use of service and clinical conditions were positively associated with agreement for dentures need in the elderly. Regarding the need for dental treatment in adults, clinical conditions and self-reported impacts were associated with greater agreement, whereas recent visit to the dentist was associated with lower agreement. Self-perceived need for dental treatment in adults and dentures in the elderly are valid tools for use in epidemiological surveys to replace the clinical examinations. The identification of factors associated with agreement presents the possibility of building more detailed questionnaires designed to increase the accuracy of the collected answers. In addition, points to the need to strengthen educational strategies geared to adults and elderly in order to enhance the self-perception of these populations.
keywords: Saúde bucal/educação
Inquéritos de saúde bucal/métodos
Autoavaliação diagnóstica
Issue Date: 2015
Citation: NASCIMENTO, Alex Rodrigues. Autopercepção das necessidades de tratamentos odontológicos em adultos e idosos no SB Brasil 2010 e no SB Minas Gerais 2012 – validade e fatores associados à concordância com a avaliação clínica. Belo Horizonte. 2015. 98 p. Dissertação( Mestrado em Saúde Coletiva com concentração em Epidemiologia)-Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas René Rachou. Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva. 2015
Date of defense: 2015
Place of defense: Belo Horizonte, MG, Brasil
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa René Rachou
Program: Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva
Copyright: open access
Appears in Collections:MG - IRR - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EPI_AlexRodriguesdoNascimento.pdf632.94 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.