Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/10807
Title: Diversidade genética de Wolbachia Pipientis em populações de culicídeos vetores e no parasito Wuchereria Bancrofti
Other Titles: Genetic diversity of Wolbachia pipientis in populations of vector mosquitoes and in the parasite Wuchereria bancrofti
Advisor: Ayres, Constância Flávia Junqueira
Members of the board: Leal, Nilma Cintra
Oliveira, Cláudia Maria Fontes de
Silva, Carlos Gustavo Regis da
Silva, Marise Sobreira Bezerra da
Ayres, Constância Flávia Junqueira
Rocha, Abraham César de Brito
Magalhães, Tereza
Authors: Albuquerque, Alessandra Lima
Coadvisor: Rocha, Abraham
Magalhães, Tereza
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil
Abstract: A bactéria endossimbionte Wolbachia tem sido sugerida como mecanismo de controle de insetos vetores e alvo para o tratamento das filarioses. Nesse contexto, estudos sobre a prevalência de Wolbachia em populações de vetores de campo, a análise da sua densidade em insetos sob diferentes condições fisiológicas e a investigação da diversidade genética da bactéria dentro e entre diferentes populações de vetores e em pacientes filarêmicos são relevantes. O presente estudo teve como objetivos: determinar o percentual de infecção em Culex quinquefasciatus e Aedes albopictus coletados em diferentes áreas da RMR - PE BR; descrever a diversidade dos genes ftsZ e wsp nas linhagens de Wolbachia encontradas tanto nos vetores citados quanto nos vermes filariais coletados de pacientes microfilarêmicos da região; como também comparar a densidade da bactéria em duas populações de C. quinquefasciatus do estado de PE, uma susceptível e outra resistente a temefós. Nossos resultados mostraram que o simbionte Wolbachia está presente em 100 por cento dos vetores analisados quando diagnosticados pelo método de PCR seminested, o qual se mostrou mais eficiente que a PCR convencional. Quanto à densidade do endossimbionte, as fêmeas de C. quinquefasciatus resistentes a organofosforados de Santa Cruz do Capibaribe, Sertão PE, apresentaram a densidade média, cerca de sete vezes maior que às fêmeas susceptíveis de Peixinhos, RMR PE, confirmando dados encontrados na literatura. Isto sugere que mosquitos resistentes apresentam maior dificuldade para controlar a densidade do endossimbionte provavelmente pelo custo biológico associado à resistência.
Em relação à diversidade genética, os dois genes estudados não mostraram nenhuma variação nas populações observadas. A análise de outros marcadores pode ajudar a esclarecer a relação entre hospedeiros e endossimbionte dando maior suporte ao uso de Wolbachia no desenvolvimento de novas estratégias de controle e tratamento de doenças transmitidas por vetores
DeCS: Wolbachia/genética
Controle de Vetores
Filariose/genética
Filariose/terapia
Filariose/patologia
Issue Date: 2011
Publisher: Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães
Citation: Albuquerque, Alessandra Lima. Diversidade genética de Wolbachia Pipientis em populações de culicídeos vetores e no parasito Wuchereria Bancrofti. 2011. 84 f. Tese (Doutorado em saúde pública) - Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Recife, 2011.
Date of defense: 2011-08-02
Place of defense: Recife/PE
Defense institution: Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães
Program: Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública
Copyright: open access
Appears in Collections:PE - IAM - PPGSP - Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
451.pdf4.07 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.