Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/11121
Title: Fitoterapia na odontologia: levantamento dos principais produtos de origem vegetal para saúde bucal
Other Titles: Phytotherapy in dentistry survey of main plant products for oral health
Advisor: Fraga, Sandra Aparecida Padilha Magalhães
Members of the board: Fraga, Sandra Aparecida Padilha Magalhães
Neves, Léa de Jesus
Oliveira, Henrique Eduardo
Authors: Monteiro, Maria Helena Durães Alves
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Tecnologia em Fármacos. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: As plantas sempre estiveram ligadas ao cotidiano do homem, servindo de alimento e remédio aos seus males e estima-se que aproximadamente 40% dos medicamentos atualmente disponíveis foram desenvolvidos direta ou indiretamente a partir de fontes naturais sendo 25% obtidos de plantas. Nas últimas décadas, o interesse pelas terapias naturais tem aumentado significativamente achando-se em expansão o uso de plantas medicinais e de fitoterápicos. A fitoterapia tem a vantagem de apresentar baixo custo no processo de promoção da saúde, condizente com o momento atual da humanização da relação profissional/paciente, tanto nas políticas públicas quanto nas ações sociais. A Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC),do Ministério da Saúde, insere o uso da Fitoterapia no Sistema Único de Saúde (SUS),mas para Odontologia, esta prática terapêutica ainda é pouco utilizada. O cirurgião dentista está apto a prescrever e se utilizar das Práticas Integrativas e Complementares à saúde bucal em benefício dos seus pacientes. No entanto, a inclusão da Fitoterapia nos procedimentos odontológicos na rotina da prática clínica, constitui-se ainda de um desafio a ser superado. Assim, o objetivo geral do presente trabalho foi contribuir para promover o uso de produtos de origem vegetal na Odontologia através da revisão da literatura especializada por abordagem indutiva, com procedimento comparativo estatístico por meio de técnica de documentação indireta (documental e bibliográfica). Os dados foram obtidos nas publicações científicas de referência (monografias de farmacopeias oficiais) e nas bases de dados indexadas, BIREM(Biblioteca Virtual em Saúde) e Medline. No total foram relacionadas 24 espécies vegetais em 35 preparações, contendo espécie única ou em associação, à base de plantas distribuídas por classes terapêuticas (anestésico tópico, ansiolítico, antifúngico, anti-inflamatório, antisséptico bucal, antiviral, hemostático, hidratante/protetor epidérmico e outros) e cinco especialidades farmacêuticas. As espécies citadas nessas preparações foram, alecrim(Rosmarinus officinalis L.), alecrim-pimenta (Lippia origanoides Kunth), arnica (Arnica montana L.), barbatimão (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville), calêndula (Calendula officinalis L.), camomila (Matricaria chamomilla L.), cacau (Theobroma viii cacau L.), capim-limão (Cymbopogon citratus (DC.) Stapf), cavalinha (Equisetum arvense L.), copaíba (Copaifera spp.), crataégus (Crataegus curvisepala Lindm.), cravo-da-Índia (Syzygium aromaticum (L.) Merr. & L.M. Perry), equinácea (Echinacea purpurea(L.) Moench), guaco (Mikania glomerata Spreng.), malva (Malva sylvestris L.), maracujá (Passiflora incarnata L.), melissa (Melissa officinalis L.), passiflora (Passiflora edulis Sims), romã (Punica granatum L.), rosa rubra (Rosa gallica L.), salgueiro branco (Salix alba L.), salvia (Salvia officinalis L.), tanchagem (Plantago major L.), unha-de-gato (Uncaria tomentosa (Willd.) DC.), citadas nas farmacopeias oficiais, sendo passíveis de ser em prescritas e utilizadas na prática clínica. Considerando-se a Classificação CID-10 Odontológica destacaram-se com maior número de opções terapêuticas as indicações para dermatite vesicular pelo vírus do herpes simples, para gengivite e doenças periodon tais, inflamação da mucosa bucal e os antissépticos bucais. O uso pediátrico, em gestantes e lactantes deve ser cuidadosamente orientado, bem como em indivíduos que apresentem co-morbidades e/ou fazem uso concomitante de medicamentos sintéticos. A análise dos dados obtidos indicou que são escassos os estudos sobre interações medicamentosas, toxicologia e ensaios clínicos com metodologia específica para a Odontologia. Asdificuldades do uso da Fitoterapia na rotina clínica relacionam-se com vários aspectos como a falta de capacitação dos profissionais, dificuldade de acesso às plantas medicinais/fitoterápicos e custo, entre outros. No entanto, a área oferece possibilidadesnas áreas do conhecimento, pesquisa, desenvolvimento e inovação, cujo resultado será benéfico para a população como um todo, seja na utilização direta do recurso terapêutico, ou,ainda, através do aperfeiçoamento tecnológico para a sociedade.
keywords: Plantas medicinais
Droga vegetal
Fitoterápicos
Saúde bucal
DeCS: Plantas Medicinais
Medicamentos Fitoterápicos
Issue Date: 2014
Citation: MONTEIRO, Maria Helena Durães Alves. Fitoterapia na odontologia: levantamento dos principais produtos de origem vegetal para saúde bucal. 2014. 218 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização) - Instituto de Tecnologia em Fármacos/Farmanguinhos, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2014.
Date of defense: 2014
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Instituto de Tecnologia em Fármacos
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz.Instituto de Tecnologia em Fármacos/Farmanguinhos
Program: Pós-Graduação em Gestão da Inovação em Fitomedicamentos
Copyright: open access
Appears in Collections:Farmanguinhos - Trabalhos de Conclusão de Curso - Especialização

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
30.pdf2.07 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.