Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/12836
Title: O dito, o não dito e o mal-dito: o fonoaudiólogo diante da violência familiar contra crianças e adolescentes
Other Titles: The said one, not said and the cursed one: the fonoaudiólogo ahead of the familiar violence against children and adolescents
Advisor: Assis, Simone Gonçalves de
Authors: Noguchi, Milica Satake
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Esta tese apresentada no formato de três artigos científicos procurou compreender como os fonoaudiólogos vêm enfrentando o problema da violência familiar contra crianças e adolescentes e como este tema vem sendo abordado na produção científica da área.O pressuposto central deste trabalho é de que existem especificidades da atuação e da formação fonoaudiológica que propiciam a experiência com os maus-tratos no cotidiano profissional, mas ao mesmo tempo, dificultam o enfrentamento destes casos.O primeiro artigo teve o objetivo de chamar a atenção do fonoaudiólogo para esse grave problema, discutindo seu papel enquanto profissional integrante da rede de proteção à infância e sua importância na identificação, condução e prevenção dos maus tratos.Por se tratar de um assunto ainda pouco tematizado na área, este trabalho procurou ser didático nos seus propósitos de orientar os profissionais brasileiros sobre a importância de se capacitarem para um melhor atendimento.O segundo e o terceiro artigo foram baseados em dados originais de um inquérito realizado com fonoaudiólogos do município do Rio de Janeiro no ano de 2003. Estes trabalhos procuraram compreender as dificuldades enfrentadas por este profissional diante dos casos de maus-tratos buscando outras vias explicativas, além da falta de informação e qualificação. Além disso, os resultados deste inquérito possibilitaram conhecer a ocorrência da violência familiar na população que recebe atendimento fonoaudiológico.Além do caráter descritivo e exploratório deste estudo inédito no país e na literatura de língua inglesa, a tese como um todo, teve também um caráter bibliográfico já que analisou todos os estudos encontrados sobre Fonoaudiologia, distúrbios da comunicação e violência familiar revelando uma escassez de publicações internacionais e nacionais acerca deste problema. O isolamento que caracteriza a atuação do fonoaudiólogo, a tradição de uma prática corretivo-normatizadora, uma prática clínica pouco embasada teórica e metodologicamente e ainda, o distanciamento das instituições públicas fizeram com que o problema dos maus-tratos permanecesse à margem da pauta de debates da Fonoaudiologia no Brasil. A compreensão destes fatores é fundamental para que o processo de capacitação e disseminação de informação para esta categoria profissional seja efetivo.
DeCS: Violência Doméstica
Maus-tratos Infantis
Adolescente
Fonoaudiologia
Issue Date: 2005
Citation: NOGUCHI, Milica Satake. O dito, o não dito e o mal-dito: o fonoaudiólogo diante da violência familiar contra crianças e adolescentes. 2005. 120 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2005.
Place of defense: Rio de Janeiro
Defense institution: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Copyright: open access
Appears in Collections:ENSP - Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
515.pdf1.38 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.