Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/13656
Title: Avaliação da infecciosidade em cães vacinados com Leish-Tec® (Hertape Saúde Animal S/A) para Lutzomyia longipalpis (Diptera: Psychodidae, Phlebotominae)
Advisor: Dias, Edelberto Santos
Members of the board: Dias, Edelberto Santos
Melo, Maria Norma
Pimenta, Paulo Filemon Paolucci
Araújo, Márcio Sobreira Silva
Barata, Ricardo Andrade
Avelar, Daniel
Authors: Silva, Shara Regina da
Coadvisor: Coelho, George Luiz Lins Machado
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas René Rachou. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Abstract: O presente trabalho avaliou a transmissibilidade de Leishmania spp. para Lutzomyia longipalpis em 136 cães nativos e beagles-sentinelas, vacinados ou não (placebo) com LeishTec® (vacina anti-leishmaniose visceral canina), domiciliados em Porteirinha, município endêmico para leishmaniose visceral, em Minas Gerais. Esses animais foram selecionados a partir da amostra total de cães que compõem o ensaio clínico de fase III que determinou a eficácia da vacina Leish-Tec®, conforme diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde do Brasil. Além da técnica de xenodiagnóstico, esses cães também foram submetidos aos testes diagnósticos ELISA, RIFI, teste rápido Kalazar DetectTM e exames de detecção do parasito. Uma tendência de redução da infectividade (p-valor 0,052) foi observada no grupo de cães vacinados com Leish-Tec®que apresentaram resposta sorológica positiva ao antígeno vacinal A2. Os testes RIFI, Kalazar DetectTM e xenodiagnóstico apresentaram maior percentual de positividade entre os cães sintomáticos da amostra (p<0,05), quando comparados aos cães assintomáticos, na análise global. Na análise estratificada e, para o grupo de cães que recebeu vacina, as diferenças se mantiveram para a RIFI e o teste rápido, mas não para o xenodiagnóstico; já para os cães que receberam placebo, as diferenças entre grupos clínicos se mantiveram para o xenodiagnóstico e teste rápido, mas não para a RIFI. Nossos resultados sugerem que a Leish-Tec® possui potencial de redução da infectividade em cães vacinados e desafiados em área endêmica e que a vacinação com Leish-Tec® pode contribuir para a redução da transmissão da leishmaniose visceral canina, desde que utilizada como medida protetiva individual e em conjunto com as demais estratégias, individuais e coletivas, de prevenção e controle da doença. Com relação à diferença de desempenho dos testes diagnósticos entre grupos clínicos, nossos resultados apontam para a necessidade de desenvolvimento de testes mais eficazes no diagnóstico da infecção assintomática por Leishmania e demonstra que essas diferenças interferem nos resultados e devem ser consideradas na avaliação de ensaios clínicos.
Abstract: This study evaluated the transmission of Leishmania spp. to Lutzomyia longipalpis in 136 native and beagles sentinel dogs, vaccinated or not (placebo) with Leish-Tec® (canine visceral anti-leishmaniasis vaccine), domiciled in Porteirinha, visceral leishmaniasis endemic county in Minas Gerais, Brazil. These animals were selected from the total sample of dogs that make up the phase III clinical trial that determined the efficacy of Leish-Tec® vaccine, according to guidelines established by Brazilian Ministry of Health. Besides the xenodiagnosis technique, these dogs were also subjected to the sorological tests ELISA, IFAT, rapid test Kalazar DetectTM and parasite detection. A tendency of reduction of infectivity (p-value 0.052) was observed in the group of dogs vaccinated with Leish-Tec® that presented positive serological response to the vaccine antigen A2. IFAT, Kalazar DetectTM and xenodiagnosis showed a higher percentage of positivity among symptomatic dogs (p <0.05) compared to asymptomatic dogs. In stratified analysis, and for the vaccine dogs group, differences remained for the IFAT and the rapid test, but not for xenodiagnosis; already for placebo dogs group, the differences between clinical groups remained to xenodiagnosis and rapid test, but not for the IFAT. Our results suggest that the Leish-Tec® has the potential to reduce the infectivity of vaccinated and challenged dogs in endemic areas and could contribute to the reduction of transmission of canine visceral leishmaniasis, since used as an individual protective measure and together with other strategies, individual and collective, to prevent and control the disease. Regarding the performance difference of diagnostic tests between clinical groups, our results point to the need for development of more effective tests in the diagnosis of asymptomatic Leishmania infection and shows that these differences affect the results and should be considered in evaluating clinical trials.
keywords: Leishmaniose Visceral
Leishmania donovani
Vacinas contra Leishmaniose
Imunologia
Parasitologia
Uso terapêutico
Issue Date: 2015
Citation: SILVA, Shara Regina da. Avaliação da infecciosidade em cães vacinados com Leish-Tec® (Hertape Saúde Animal S/A) para Lutzomyia longipalpis (Diptera: Psychodidae, Phlebotominae). 2015. 74 f. Tese (Doutorado em Ciências)-Centro de Pesquisas René Rachou, Fundação Oswaldo Cruz, Belo Horizonte, 2015.
Date of defense: 2015
Place of defense: Belo Horizonte/MG
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas René Rachou
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Copyright: open access
Appears in Collections:MG - IRR - PPGCS - Teses de Doutorado
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_DIP_SharaReginadaSilva.pdf561.98 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.