Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/13792
Title: A atenção psicossocial e as intervenções geradas em contextos de desastre: a experiência de profissionais em Teresópolis
Other Titles: The psychosocial care and interventions generated in disaster contexts: the experience of professionals in Teresopolis
Advisor: Oliveira, Simone Santos Silva
Authors: Benevides, Lúcia Rios da Silva
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Os efeitos de um desastre sobre a saúde se manifestam tanto no físico, quanto no mental e no social. Tradicionalmente, os aspectos emergenciais mais abordados e priorizados em um desastre são: a atenção médica imediata, aspectos de infraestrutura local, aspectos de saneamento básico e o risco de uma epidemia, pouco falando-se sobre os aspectos simbólicos e seus ecos na dinâmica de uma vida em comunidade. Recentemente, a atenção psicossocial vem ganhando espaço na assistência dada em eventos catastróficos. Sendo assim, faz-se necessário discutir a atuação dos profissionais, em destaque aqui o psicólogo e suas técnicas. Em janeiro de 2011, o Brasil vivenciou um dos mais impactantes eventos extremos de sua história: a catástrofe serrana, na qual enchentes e deslizamentos de terra atingiram milhares de pessoas. Este evento até hoje gera desdobramentos políticos, sociais e econômicos para o país, reestruturando instituições e campos de atuação e formação voltados para o agir em competência nos desastres. Buscamos identificar as instituições, suas normas e ações que sustentaram o suporte psicológico aos afetados na cidade de Teresópolis por pelo menos um ano após a tragédia, na perspectiva de contribuir para a atenção psicossocial. Em nossos resultados, observamos que a Psicologia em Emergências e Desastres (PED) possui no país uma predominância da abordagem cognitivista. Poucas interações foram observadas entre a Cruz Vermelha, a Associação de Vítimas, a Secretaria Municipal de Saúde de Teresópolis e os Médicos Sem Fronteiras no município de Teresópolis. Nas considerações finais apontamos que para dar conta desta demanda social e política, a Psicologia em Emergências e Desastres precisa fazer parte dos currículos de formação, na qual as discussões sobre saúde e direito integrantem e fundamentem essa abordagem. É essencial que a psicologia se debruce sobre modos de enfrentamento dos desastres, que contemplem o controle social e público na criação de políticas de prevenção. Uma aposta na potencialização do exercício da cidadania por esses grupos, sem considerar o sofrimento dos afetados como algo crônico e medicalizante, ou mesmo assumir uma postura assistencialista.
Abstract: The effects of disaster on health are manifested in the physical, the mental and social. Traditionally, the most discussed aspects of emergency and prioritized in a disaster are immediate medical attention, local infrastructure issues, sanitation issues and the risk of an epidemic, little is talking about the symbolic aspects and its echoes in the dynamics of a community life. Recently, psychosocial care is becoming more popular in the given assistance in catastrophic events. Therefore, it is necessary to discuss the training of health professionals, highlighted here the psychologist and techniques, aimed to enhance the autonomy of the assisted through an activity that presents in itself a values debate. In January 2011, Brazil experienced one of the most impressive extreme events in its history: the mountainous catastrophe, where flooding and landslides have reached thousands of people. This event today generates political, social and economic consequences for the country, restructuring institutions and activities and training courses aimed at competent to act in disasters. Then we seek to identify the institutions, norms and actions that sustained psychological support to those affected in the city of Teresopolis for at least one year after the tragedy, in order to contribute to building a psychosocial care model of the same. In our results, we observed that the Psychology of Emergencies and Disasters (PED) has in Brazil a predominance of cognitive approach. Few interactions were observed between the Red Cross, Victims Association, the Municipal Health Department of Teresopolis and Doctors Without Borders in the municipality of Teresopolis. In the final considerations that aim to fulfill this demand social and political psychology in Emergencies and Disasters needs to be part of the training curriculum, in which discussions on health and integrantem right and justify this approach. It is essential to look into the psychology of disaster coping strategies that address the social and public control in the creation of prevention policies. A bet on enhancement of citizenship by these groups, regardless of the suffering of those affected as something chronic and medicalized, or even take on a paternalistic attitude.
Keywords: Psychology of Emergencies and Disasters
Resilience
Disaster
keywords: Psicologia em Emergências e Desastres
Resiliência
Desastre
DeCS: Psicologia Social
Desastres
Emergências
Resiliência Psicológica
Apoio Social
Issue Date: 2015
Citation: BENEVIDES, Lúcia Rios da Silva. A atenção psicossocial e as intervenções geradas em contextos de desastre: a experiência de profissionais em Teresópolis. 2015. 76 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2015.
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Program: Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública
Copyright: open access
Appears in Collections:ENSP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ve_Lúcia_Rios_ENSP_20151.07 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.