Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/1729
Title: A estratégia saúde da família: motivação, preparo e trabalho segundo médicos que atuam em três distritos do município de Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil
Other Titles: The family health program: motivation, training and work according to physicians acting at three districts of the city of Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brazil
Authors: Silva, Ana Caroline de Medina Alves e
Villar, Maria Auxiliadora Monteiro
Cardoso, Maria Helena Cabral de Almeida
Wuillaume, Susana Maciel
Affilliation: Rio de Janeiro (Estado). Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil. Superintendência de Atenção Básica, Educação em Saúde e Gestão Participativa. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira. Programa de Pós-graduação em Saúde da Criança e da Mulher. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira. Departamento de Ensino. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Analisou-se como o médico do Programa de Saúde da Família (PSF) de Duque de Caxias percebe sua atuação. Foram feitas entrevistas semi-estruturadas com 15 médicos que trabalham no primeiro, terceiro e quarto distritos, sendo o primeiro urbano e os demais rurais. Aplicou-se aos dados a análise de conteúdo, na modalidade temática. Os núcleos de sentidos referiram-se à motivação e ao preparo para ingressar na equipe, e a oportunidade que o PSF oferece para estabelecer vínculos com o paciente, reforçando o acolhimento, a escuta e a responsabilidade. Estabeleceram-se: a) a maioria se ressente da opinião que os colegas fazem dela; b) a preparação ofertada é eminentemente teórica; c) vínculo, escuta e responsabilidade são avanços conquistados na realização profissional, e d) as bases da racionalidade médica formatam a organização das práticas, traduzindo uma concepção de saúde que se define pela ausência das doenças. Consubstancia-se uma lacuna entre a realidade e a proposta do governo de fazer do PSF uma via de reorganização da atenção básica.
Abstract: The study analyzed how physicians working in Programa Saúde da Família (PSF - Family Health Program) perceive their professional practice in the municipality of Duque de Caxias, state of Rio de Janeiro, Brazil. Semi-structured interviews were conducted with fifteen physicians working in the first, third and fourth districts. The first district is urban and the others, rural. Data was analyzed by content analysis, and the nuclear senses found were associated with motivation and training to carry out the job, and the opportunity the Program offers to establish close personal bonds between physicians and patients, reinforcing the capacity to listen and accountability. The results showed that: a) the great majority resent what their colleagues think about them; b) the offered training is essentially theoretical; c) bonding, capacity to listen and accountability are advances and professional achievements; d) the modern occidental medical rationality is the base of the practice, health being the absence of disease. It can be said that there is a gap between reality and the government’s intention of making PSF become a path to reorient the Brazilian health system.
Keywords: Programa Saúde da Família
Clínica médica
Vínculo
Keywords: Family Health Program
Medical Clinic
Bonding
DeCS: Relações Médico-Paciente
Médicos de Família
Assistência Integral à Saúde
Saúde da Família
Issue Date: 2010
Bibliography : AYRES, J. R. C. M. Cuidado e reconstrução das práticas de saúde. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 8, n. 14, p. 73-92, 2004. BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Ed. 70, 1977. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Coordenação de Saúde da Comunidade. Saúde da família: uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial. Brasília, DF, 1998. BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia prático do programa saúde da família. Brasília, DF, 2001. BRASIL. Ministério da Saúde. Projeto de expansão e consolidação da saúde da família. Brasília, DF, 2003. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Participativa. 2º Seminário de Gestão Participativa: fórum de Conselhos Municipais de Saúde da Região Metropolitana I. Brasília, DF, 2005. (Série D - Reuniões e Conferências). BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 648/ GM de 28 de março de 2006. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para o Programa Saúde da Família e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 29 mar. 2006. Seção 1, p. 71. CAMARGO JR, K. R. Um ensaio sobre a (In) Definição de integralidade. In: PINHEIRO, R.; MATTOS, R. A. (Org.). Construção da integralidade: cotidiano, saberes e práticas em saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2003. p. 35-44. CAMPOS, C. E. A. O desafio da integralidade segundo as perspectivas da vigilância da saúde e da saúde da família. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 569-584, 2003. CAPRARA, A.; RODRIGUES, J. A relação assimétrica médico-paciente: repensando o vínculo terapêutico. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 513-535, 2004.DUQUE DE CAXIAS. Secretaria Municipal de Saúde. Coordenadoria de Saúde da Família. Projeto municipal de expansão da saúde da família. Duque de Caxias, 2002. FAVORETO, C. A. O.; CAMARGO JR, K. R. Alguns desafios conceituais e técnico-operacionais para o desenvolvimento do programa de saúde da família como uma proposta transformadora do modelo assistencial. Physis, Rio de Janeiro, v. 12, n 1, p. 59-75, 2002. LIEBERMAN, J. A.; STUART, M. R. Praticando medicina biopsicosocial. In: RAEKEL, R. E. (Org.). Tratado de medicina de família. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997. p. 50-55. MATTOS, R. A. Os sentidos da integralidade: algumas reflexões acerca de valores que merecem ser defendidos. In: MATTOS, R. A.; PINHEIRO, R. (Org.). Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde. Rio de Janeiro: Abrasco, 2001. p. 39-64. Recebido em: 10/10/2008 Reapresentado em: 12/06/2009 Aprovado em: 08/07/2009 MONTGOMERY, K. How doctors think: clinical judgment and the practice of medicine. New York: Oxford University, 2006. VALLA, V. V.; GUIMARÃES, M. B.; LACERDA, A. Religiosidade, apoio social e cuidado integral à saúde: uma proposta de investigação voltada para as classes populares. In: PINHEIRO, R.; MATTOS, R. A. (Org.). Cuidado:as fronteiras da integralidade. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco, 2004. p. 103-117. XAVIER, C.; GUIMARÃES, C. Uma semiótica da integralidade: o signo da integralidade e o papel da comunicação. In: PINHEIRO, R.; MATTOS, R. A. (Org.). Cuidado: as fronteiras da integralidade. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco, 2004.p.133-155.
Citation: SILVA, Ana Caroline de Medina Alves e et al. A estratégia saúde da família: motivação, preparo e trabalho segundo médicos que atuam em três distritos do município de Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil. Saúde Soc., São Paulo, v. 19, n. 1, p. 159-169, jan./mar. 2010.
DOI: 10.1590/S0104-12902010000100013
ISSN: 0104-1290
Copyright: open access
Appears in Collections:IFF - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A Estratégia Saúde da Família.pdf129.71 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.