Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/20260
Title: RADIS - Número 69 - Maio
Responsible Institution: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca
Abstract: O leitor de Pouso Alegre/MG pergunta se pode socializar nossas matérias com trabalhadores de saúde mental de outros municípios. Respondemos entusiasticamente que sim. Redes de interesse social e fios de solidariedade constituem os textos e a leitura desta revista. Para combater preconceitos e conscientizar a população sobre detecção precoce e tratamento da tuberculose, há no bairro da Rocinha, Rio de Janeiro, o Grupo de Apoio a Ex-Pacientes, Pacientes e Amigos do Combate à Tuberculose. Com cerca de 111 mil casos novos e 6 mil mortes anuais no Brasil, a situação é agravada por más condições de vida. Para a especialista Margareth Dalcolmo, o sistema de saúde também tem sua responsabilidade: “Não existe paciente difícil de ser tratado, existe serviço ineficiente”. Na seção Pós-Tudo, reproduzimos artigo publicado no Boletim do Centro Brasileiro de Estudos em Saúde (Cebes). Inovações, ensina o pesquisador Carlos Morel ao falar do campo da saúde, aplicam-se a produtos, métodos, processos e estratégias. Importante é compartilhá-las, diz, seja pelas tecnologias de comunicação a distância ou pela interação pessoa a pessoa. Em outra aula, Renato Janine Ribeiro, presidente da Capes — a agência tida como obstáculo à criatividade e à heterogeneidade na academia, por suas normas rígidas de avaliação —, surpreende ao exaltar a interdisciplinaridade e a abertura à novidade. Falando sobre um campo de pesquisas em franco crescimento, a sanitarista Rita Barradas, também da Capes, afirma que o desafio é definir-se a área de aplicação da Saúde Coletiva, para facilitar aporte de financiamento, bolsas e publicações. Carlos Nobre, do Inpe, desenha quadro catastrófico das mudanças ambientais e afirma que as regiões mais pobres e menos responsáveis pela emissão de gases — como o Nordeste brasileiro — pagarão o mais alto preço pelo aquecimento global. No debate sobre a dengue no Rio, o presidente do sindicato dos médicos, Jorge Darze afirma que a epidemia só aconteceu em função da omissão das três esferas do poder público, enquanto o prefeito César Maia pedia, na igreja do Bonfim, que o mosquito voasse para o oceano. A comunidade GLBTT, proibida de doar sangue às vítimas da dengue, agora pode usar a seu favor o Relatório Final da 13ª Conferência Nacional de Saúde, aqui antecipado: a grande maioria dos delegados aprovou a Proposta 40 do Eixo 1, pela revogação dessa medida discriminatória. O frágil pulmão da ex-tecelã Ruth Nascimento — arrasado pela asbestose decorrente do amianto — já não lhe permite lutar pelo banimento total da fibra. Mas ela pode sempre contar com a incansável Fernanda Giannasi, da Rede Virtual-Cidadã e, agora com associações de juízes e procuradores. Rogério Lannes Rocha Coordenador do Programa RADIS
Issue Date: 2008
Publisher: Fundação Oswaldo Cruz/ENSP
Citation: RADIS: Comunicação e Saúde. Rio de Janeiro: FIOCRUZ/ENSP, n. 69, maio 2008. 36 p. Mensal.
Copyright: open access
Appears in Collections:RADIS - Comunicação e Saúde - 2008

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2008_Maio_69.pdf4 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.