Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/20361
Title: RADIS: Comunicação e Saúde, número 167, agosto
Responsible Institution: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca
Abstract: Megaeventos esportivos são usados como pretexto para impor modelos de reordenamento urbano desde 1992, na Olimpíada de Barcelona, na Espanha. Foi assim em 2014, durante a Copa da Fifa em várias capitais do Brasil. E o mesmo ocorre agora, com a Olimpíada do Rio de Janeiro. As alardeadas transformações e modernizações para os jogos olímpicos legaram ao carioca uma cidade ainda mais excludente, desigual e entregue à especulação imobiliária. O modelo de ocupação e mobilidade implantado é voltado para os negócios, em detrimento do interesse e da qualidade de vida da maioria da população, dos transportes de massa e de soluções socioambientais sustentáveis, atestam pesquisadores, movimentos sociais e moradores ouvidos pelas repórteres Ana Cláudia Peres e Liseane Morosini. Moradias, empregos e vidas estão em risco ou foram perdidas num processo truculento de segregação, que o urbanista Carlos Vainer caracteriza como “cidade de exceção”, numa referência à suspensão de direitos e garantias constitucionais. O pesquisador Orlando dos Santos Junior evoca o direito à cidade e lembra que o número de habitações vazias nas metrópoles brasileiras equivale ao número de pessoas sem teto. Em desvantagem na disputa pelo espaço urbano, há um outro projeto de cidade, mais humana, saudável e solidária, destinada às pessoas, em que o interesse público fala mais alto, registra a matéria de capa. Às vésperas da Olimpíada, o editor Adriano De Lavor entrevistou grandes desportistas e profissionais de Educação Física sobre os impactos à saúde provocados por treinamentos exaustivos, lesões, dedicação extrema e pressão psicológica a que estão submetidos os atletas de alto rendimento. Outrora amadores movidos por aptidão genética e perseverança, os atletas atuais são profissionais de carreira extremamente desgastante e frequentemente curta, a serviço de um espetáculo bilionário, que nem sempre lhes recompensa. Nos esportes olímpicos ou no futebol profissional, a maioria permanece mal remunerada ou fica pelo caminho com suas frustrações e sequelas. A cultura da superação de limites a qualquer custo, além dos danos que causa no ambiente olímpico, dissocia a atividade física da saúde, quando reproduzida nas práticas esportivas de pessoas comuns. A comunidade da saúde pública está indignada com as ameaças do governo interino contra o SUS e demais serviços públicos, como a censura ao pensamento crítico na Educação, disfarçada pelo mote “escola sem partido”. Da mesma forma, enxerga na subtração de direitos trabalhistas e previdenciários — ver matéria sobre o mito do déficit na previdência — um ataque à saúde dos trabalhadores. Pesquisadores alertam para os riscos do benzeno, substância cancerígena presente na extração e no refino do petróleo e na produção de aço. Ele entra em contato com o corpo via respiração, como na inalação pela manipulação de gasolina e solventes, ou por contato direto com a pele. O ex-presidente da Fiocruz e atual presidente do Conselho Político e Estratégico de Bio-Manguinhos, Akira Homma, relembra, em entrevista, a epidemia de meningite ocultada pela ditadura na década de 1970 e analisa as tendências na produção de imunobiológicos e vacinas.
keywords: Previdência Social
Desempenho Atlético
Megaeventos Esportivos
Reordenamento Urbano
Saúde dos Atletas
DeCS: Previdência Social
Desempenho Atlético
Issue Date: 2016
Publisher: Fundação Oswaldo Cruz/ENSP
Citation: RADIS: Comunicação e Saúde. Rio de Janeiro: FIOCRUZ/ENSP, n.167, ago. 2016. 36 p.
Copyright: open access
Appears in Collections:RADIS - Comunicação e Saúde - 2016

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_Agosto_167.pdf2.77 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.