Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/23212
Title: Conhecimentos sobre parasitoses intestinais como estratégia para subsidiar ferramentas de educação em saúde
Advisor: Cruz, Alda Maria da
Members of the board: Santos, Helena Lúcia Carneiro
Knoff, Marcelo
Bastos, Otilio Machado Pereira
Gonçalves, Antonio José da Silva
Costa, Filipe Aníbal Carvalho
Authors: Teixeira, Phelipe Austríaco
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Considerando o atual panorama das parasitoses intestinais no mundo, torna-se relevante a criação e implementação de medidas de controle dessas parasitoses. A educação em saúde mostra-se ferramenta fundamental, tendo em vista que o conhecimento compartilhado pode disseminar hábitos de promoção e prevenção. Este estudo objetivou avaliar a frequência de parasitoses intestinais e realizar práticas de educação em saúde com pré-escolares e profissionais da educação de duas creches no estado do Rio de Janeiro, Brasil. Além deste, identificar hábitos e conhecimentos de escolares de um colégio estadual no município de Miguel Pereira/RJ. Para tanto, foi realizado Exame Parasitológico de Fezes utilizando os métodos de Kato-Katz, Lutz e Ritchie com as amostras fecais de crianças e funcionários frequentadores da creche de Belford Roxo, bem como profissionais da creche da Comunidade do Salgueiro. Na creche do Salgueiro foram realizados 68 exames pelo método de Graham com as crianças. As atividades de educação em saúde realizadas com as crianças da creche de Belford Roxo foram divididas em três momentos: 1) apresentação de peças conservadas em formol e protozoários em tamanho aumentado confeccionados com materiais sintéticos, realização do jogo de tabuleiro em tamanho humano que continha informações acerca da transmissão e prevenção das parasitoses intestinais (primeiro momento); 2) produção de peças sintéticas de helmintos e protozoários com massa de modelagem, confecção e pintura de desenhos par que fosse avaliada se recordavam dos enteroparasitos que foram demonstrados na primeira atividade (segundo momento); 3) técnica de grupo focal onde as crianças foram indagadas sobre o que são parasitos intestinais, local que habitam no hospedeiro, via de transmissão e formas de prevenção. Dos 30 funcionários participantes do estudo, 19 realizaram o EPF tendo uma frequência de 26,3% para enteroparasitoses, sendo encontrado apenas um indivíduo infectado com Giardia lamblia. Os profissionais demonstraram dúvidas sobre infecção por enteroparasitos. Tais dúvidas foram exploradas na atividade de educação em saúde que contribuiu para o esclarecimento dos mitos e verdades. Na creche do Salgueiro das 125, 68 crianças foram submetidas à pesquisa para Enterobius vermicularis, onde quatro (5,9%) foram positivas, e duas (2,9%) crianças positivas estavam infectadas por Ascaris lumbricoides. Na creche de Belford Roxo participaram do estudo 34 crianças, onde foi encontrada uma frequência com 12 (35,3%) indivíduos positivos. Das monoparasitadas quatro (11,8%) apresentaram G. lamblia, três (8,8%) E. nana, uma (2,9%) T. trichiura e A. lumbricoides. Dentre os indivíduos infectados por mais de um enteroparasito foram verificados: um (2,9%) por G. lamblia e E. nana, um (2,9%) pelo complexo Entamoeba histolytica/dispar e E. nana e um (2,9%) por A. lumbricoides e E. nana. Através das estratégias de educação em saúde foi possível perceber que gradativamente os conceitos foram assimilados. Com os escolares de Miguel Pereira foi observado o desconhecimento sobre as enteroparasitoses. Os resultados desse estudo permitiram inferir que as parasitoses intestinais perduram como problema de saúde pública, fazendo parte do cotidiano das creches e que estratégias de educação em saúde são ferramentas importantes para diminuir a frequência das enteroparasitoses, tendo um importante papel nas formulações estratégicas para o seu enfrentamento.
Abstract: Considering the current scenario of intestinal parasites in the world, it is relevant to the creation and implementation of control measures for such parasites. Health education appears to be a fundamental tool in order that the shared knowledge can spread promotion habits and prevention. This study aimed to evaluate the frequency of intestinal parasites and conduct health education practices with pre-school and professional of education from two day care in the state of Rio de Janeiro, Brazil. In addition to this, identify school habits and knowledge of a state school in the city of Miguel Pereira / RJ. Therefore, it was performed stool parasitological examination using the methods of Kato-Katz, Lutz and Ritchie with fecal samples of children and employees from day care of Belford Roxo and professional from day care of Salgueiro Community. In Salgueiro nursery were conducted 68 tests by Graham method with the children. The health education activities with the children of Belford Roxo day care were divided into three stages: 1) Presentation of pieces preserved in formaldehyde and protozoa in increased size made of synthetic materials, conduct of human-sized board game that contained information about the transmission and prevention of intestinal parasites (first time); 2) production of synthetic parts helminth and protozoan with modeling dough, making and even sketches of painting that was evaluated was reminded of enteroparasites that were demonstrated in the first activity (second stage); 3) focus group technique where children were asked about what they are intestinal parasites, a place that inhabit the host, route of transmission and means of prevention. Of the 30 officials who participated in the study, 19 underwent the EPF having a frequency of 26.3% for intestinal parasites, found only one individual infected with Giardia lamblia. Professionals showed doubts about enteroparasites infection. These questions were explored in health education activities that contributed to the clarification of the myths and truths. In Salgueiro day care of 125, 68 children were submitted to search for Enterobius vermicularis, where four (5.9%) were positive, and two (2.9%) positive children were infected with Ascaris lumbricoides. In Belford Roxo nursery participated in the study 34 children, which was a frequency found with 12 (35.3%) positive individuals enteroparasites. Of monoparasitados, four (11.8%) presented G. lamblia, three (8.8%) E. nana, one (2.9%) T. trichiura and A. lumbricoides. Among individuals infected by more than one enteroparasite were observed: one (2.9%) by G. lamblia and E. nana, one (2.9%) by the complex Entamoeba histolytica/dispar and E. nana and (2 9%) by A. lumbricoides and E. nana. Through health education strategies was possible to see that gradually the concepts were assimilated. With the school of Miguel Pereira noted the lack of knowledge about the intestinal parasites. The results of this study allowed to infer that intestinal parasites persist in the infant public as a public health problem, part of the daily routine of day care centers and health education strategies are important tools to decrease the frequency of intestinal parasites, having an important role in strategic formulations to confront these.
keywords: Doenças Parasitárias
Criança
Creches
Educação em Saúde
DeCS: Doenças Parasitárias
Criança
Creches
Educação em Saúde
Issue Date: 2016
Citation: TEIXEIRA, Phelipe Austríaco. Conhecimentos sobre parasitoses intestinais como estratégia para subsidiar ferramentas de educação em saúde. 2016. 81 f. Dissertação (Mestrado em Medicina Tropical)-Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, 2016.
Date of defense: 2016
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Pós-Graduação em Medicina Tropical
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz
Program: Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical
Copyright: open access
Appears in Collections:IOC - PGMT - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
phelipe_teixeira_ioc_mest_2016.pdf10.41 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.