Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/25105
Title: Avaliação da participação de cada antígeno vacinal na resposta bactericida induzida pela vacina meningocócica B em camundongos
Advisor: Jessouroun, Ellen$$eorient.
Authors: Xavier, Camila Lordello
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: O principal agente causador da meningite bacteriana é a Neisseria meningitidis. Seis sorogrupos (A, B, C, W-135, X e Y) são responsáveis por 95% dos casos de doença meningocócica invasiva, uma doença que apresenta grande variação epidemiológica de acordo com a área geográfica e ao longo do tempo. Os anticorpos desempenham papel central na proteção desta doença, devido a capacidade lítica dos mesmos através da fixação do complemento. Bio-Manguinhos está envolvido no desenvolvimento da vacina brasileira contra o meningococo B, composta de vesículas de membrana externa (VME) das duas cepas de maior prevalência e LOS detoxificado (dLOS). Neste momento, é importante compreender melhor a participação de cada um dos antígenos vacinais na resposta induzida pela vacina meningocócica B brasileira. Portanto, o presente trabalho tem o objetivo de determinar o papel de cada antígeno vacinal na indução da resposta bactericida em camundongos, a fim de discutir uma potencial otimização da vacina teste. Para isso, camundongos suíços foram divididos em seis grupos, onde cada grupo recebeu uma das seguintes formulações em hidróxido de alumínio: vacina meningocócica B, vacina meningocócica B combinada à vacina meningocócica C conjugada produzida em Bio-Manguinhos, vacina de VME de N44/89, vacina de VME de N603/95, vacina de VME de N603/95 combinada a VME de N44/89 e vacina de dLOS. Os anticorpos obtidos a partir do soro dos camundongos foram submetidos a um ensaio bactericida convencional e a um ensaio bactericida competitivo Além disso, novas formulações com diferentes proporções e concentrações de antígenos foram submetidas ao teste de pirogênios. No ensaio bactericida convencional, realizado para as duas cepas vacinais, N44/89 e N603/95, todas as preparações testadas induziram soroconversão em título bactericida \2265 4 vezes em relação aos valores dos soros pré-imunes, exceto no grupo que recebeu o dLOS separadamente, que não apresentou resposta protetora. A combinação da vacina meningocócica B à vacina meningocócica C conjugada não interferiu na resposta imunológica induzida para a vacina B, o que possibilita o uso futuro das duas vacinas combinadas. Foi observada reatividade cruzada entre as cepas vacinais, induzida por algum componente presente nas VMEs. Os dados obtidos no ensaio bactericida competitivo sugerem que o LOS residual, presente nas VMEs, parece desempenhar um papel na reatividade cruzada. Este ensaio ainda permitiu verificar que as VMEs e o LOS contribuem para a indução de anticorpos bactericidas protetores, e essa atuação parece ocorrer de forma sinérgica. Em geral, os títulos bactericidas obtidos para N44/89 foram maiores que os obtidos para N603/95. Essa indução preferencial de anticorpos para a N44/89 foi confirmada no ensaio de soroneutralização, onde foi necessária a utilização de pelo menos três vezes a concentração de proteínas de VME dessa cepa em relação à concentração usada para N603/95. Esses resultados indicam a importância de avaliar diferentes concentrações e proporções dos antígenos na vacina. Como qualquer mudança nas suas concentrações precisa ser avaliada antes de um possível uso em humanos, formulações com diferentes proporções e concentrações de antígenos foram submetidas ao teste de pirogênios. Os resultados deste teste indicam que existe a perspectiva de avaliar a imunogenicidade das novas vacinas testes, contendo diferentes proporções dos antígenos
Abstract: Neisseria meningitidis is the main causative agent of bacterial meningitis. Six serogroups (A, B, C, W-135, X e Y) are responsible by 95% of invasive meningogoccal disease cases, that has a large epidemiologic variation according to the geographic area and along time. Antibodies plays a central role in protection of this disease, due to their lytic capacity through the complement fixation. Bio-Manguinhos is involved in the development of Brazilian vaccine against meningococcus B, formulated with outer membrane vesicles (OMV) of the two most prevalent strains and detoxified LOS (dLOS). At this point, better understand the participation of each vaccine antigen in induced response by Brazilian meningococcal B vaccine is important. Therefore, this study aims to determine the role of each vaccine antigen in inducing of a bactericidal response in mice, in order to discuss a potential optimization of test vaccine. For this, Swiss mice were divided into six groups and each one received one of the following formulations in aluminum hydroxide: meningococcal B vaccine, meningococcal B vaccine combined with meningococcal C conjugate vaccine, produced in Bio-Manguinhos, VME N44/89 vaccine, VME N603/95 vaccine, VME N603/95 combined with VME N44/89 vaccine and dLOS vaccine Antibodies obtained from the serum of mice were submitted to a conventional bactericidal assay and a competitive bactericidal assay. Additionally, new formulations with different proportions and concentrations of antigens were submitted to pyrogen test. In the conventional bactericidal assay, conducted for the two vaccine strains, N44/89 and N603/95, all formulations tested induced seroconversion in bactericidal title \2265 4 times compared to the values of pre-immune sera, except in the group that received only dLOS, that not had protective response. The combination of meningococcal B vaccine with meningococcal C conjugate vaccine didn´t change the immune response induced by B vaccine, allowing the future use of this combined vaccines. Cross-reactivity was observed between vaccine strains, induced by some VME component. Data obtained in competitive bactericidal assay suggests that VME residual LOS seems to play a role in cross-reactivity. This assay has shown that VMEs and LOS contribute for the induction of protective bactericidal antibodies, and this interaction seems to be synergic. In general, bactericidal titles obtained for N44/89 were higher than that obtained for N603/95. This preferential induction of antibodies for N44/89 was confirmed for seroneutralization assay, in which the concentration of N44/89 VME proteins was three times higher when compared to the concentration used to N603/95. These results indicate the importance of evaluating different concentrations and ratios of the antigens vaccine. Since any change in its concentration needs to be evaluated before a possible use in humans, formulations with different proportions and concentration antigens were tested for pyrogenic content. The results of this test indicate that there is a prospect to evaluate the immunogenicity of new test vaccines, containing different proportions of antigens
keywords: Neisseria Meningitidis
Vacinas Meningocócicas
Oligossacarídeos
Teste Bactericida do Soro
Issue Date: 2015
Citation: XAVIER, Camila Lordello. Avaliação da participação de cada antígeno vacinal na resposta bactericida induzida pela vacina meningocócica B em camundongos. 2015. 62 f. mestrado (mestrado em Tecnologia de Imunobiológicos)-Fundação Oswaldo Cruz, Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos, Rio de Janeiro, 2015.
Date of defense: 2015
Place of defense: Rio de Janeiro
Department: Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz
Program: Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Imunobiológicos
Copyright: open access
Appears in Collections:Biomanguinhos - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
camila_xavier_bio_mest_2015.pdf1.52 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.