Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/25200
Title: Contexto familiar e atividade física de adolescentes: cotejando diferenças
Other Titles: Family context and the physical activity of adolescents: comparing differences
Authors: Ramos, Cynthia Graciane Carvalho
Andrade, Roseli Gomes de
Andrade, Amanda Cristina de Souza
Fernandes, Amanda Paula
Costa, Dário Alves da Silva
Xavier, César Coelho
Proietti, Fernando Augusto
Caiaffa, Waleska Teixeira
Affilliation: Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina. Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina. Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina. Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina. Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina. Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto René Rachou. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto René Rachou. Belo Horizonte, MG, Brasil/Faculdade de Saúde e Ecologia Humana. Vespasiano, MG, Brasil.
Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina. Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Abstract: Introdução: O contexto familiar desempenha papel importante sobre a prática de atividade física (AF) de adolescentes. As intensas mudanças na composição familiar, com aumento das estruturas monoparentais, podem modular de maneira distinta esse comportamento. Objetivo: Estimar a prevalência de AF e associação da sua prática em meninos e meninas de 11 a 17 anos com variáveis de contexto familiar, ajustado por características sociodemográficas e estado nutricional. Métodos: Estudo transversal de base populacional, denominado “Saúde em Beagá”, realizado em dois distritos sanitários de Belo Horizonte. O desfecho foi AF ≥ 300 minutos/semana, criado a partir de um escore que combinou tempo e frequência de deslocamento para a escola e AF de lazer. As variáveis do contexto familiar foram: presença dos pais e de adulto ativo no domicílio. Foi utilizada regressão de Poisson com variância robusta, estratificada por sexo. Resultados: Participaram 1.015 adolescentes, sendo 52,8% meninos e idade média de 14 (± 1,9) anos. A prevalência de AF foi de 38,8% para meninas e de 54,5% para meninos. Entre meninas, as variáveis de contexto familiar não foram significativamente associadas à AF. Meninos foram mais ativos quando havia um adulto no domicílio que praticava AF (RP = 1,26; IC95% 1,02 - 1,55) e quando moravam somente com a mãe (RP = 1,63; IC95% 1,01 - 2,63). Observou-se, ainda, que meninos que moravam com mãe e pai (RP = 1,90; IC95% 1,06 - 3,41) ou somente com mãe (RP = 1,82; IC95% 1,01 - 3,27) praticavam em maior frequência AF no seu tempo de lazer. Conclusão: A presença de adulto no domicílio, em especial a mãe, parece ser importante fator associado à prática de AF de meninos.
keywords: Atividade física
Adolescentes
Composição familiar
Sexo
Saúde urbana
Prevalência
Issue Date: 2017
Publisher: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Citation: RAMOS, Cynthia Graciane Carvalho et al. Contexto familiar e atividade física de adolescentes: cotejando diferenças. Rev. bras. epidemiol., v. 20, n. 3, p. 537-548, 2017.
DOI: 10.1590/1980-5497201700030015
ISSN: 1415-790X
Copyright: open access
Appears in Collections:MG - IRR - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Contexto familiar e atividade física de adolescentes.pdf237.01 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.