Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/28208
Title: Vivências de mulheres negras na assistência ao parto: vulnerabilidades e cuidados
Other Titles: Experiences of black women in childbirth care: vulnerabilities and care
Advisor: Lyra, Tereza Maciel
Members of the board: Lyra, Tereza Maciel
Lewis, Liana
Pimentel, Camila
Raimundo, Valdenice José
Authors: Lima, Kelly Diogo de
Coadvisor: Lewis, Liana
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil.
Abstract: A presente pesquisa tem por objetivo compreender e analisar as vivências de mulheres negras acerca dos cuidados na gravidez e parto. Foram abordadas as práticas individuais e institucionalizadas de cuidados na gravidez, parto e nascimento. Também foi identificado em que medida essas mulheres sofreram ou percebem a discriminação racial nos serviços de saúde. Trata-se de uma pesquisa empírica, de abordagem qualitativa, tendo como principal linha teórica o pensamento feminista interseccional. Foram entrevistadas nove mulheres que se autodeclaram negras ou pretas e que em algum momento foram assistidas pelo serviço público de saúde – SUS, nos municípios de Pernambuco. As participantes foram selecionadas pela técnica metodológica Snowball, e as narrativas foram coletadas através da entrevista semiestruturada. Foi utilizado a técnica de Análise de Conteúdo de Bardin. Nos relatos, foram observados episódios de violência obstétrica, bem como, atos de discriminação racial contra as mulheres pelos profissionais de saúde. Além da assistência médica, as participantes ligadas às religiões de matriz africana relataram cuidados espirituais realizados nos terreiros. As identidades de raça, posição de classe, dentre outros marcadores sociais, são determinantes nas intervenções e práticas abusivas na atenção que envolve o parto. O racismo dificulta e nega o acesso às mulheres negras aos seus direitos reprodutivos nos serviços de saúde. O modelo hegemônico de cuidado não abarca a complexidade do processo de saúde e doença da população brasileira. Muitas mulheres acabam incorporando nas suas práticas de cuidado valores orientados e adquiridos tradicionalmente pelos povos africanos e indígenas, cujos conhecimentos buscam uma harmonia entre o corpo e o sagrado.
Abstract: The present research aims to understand and analyze the experiences of black women about care in pregnancy and childbirth. Individual and institutionalized practices of care in pregnancy, childbirth were addressed. It has also been identified to what extent these women suffered or perceived racial discrimination in health services. This research envolves an empirical with a qualitative approach, having as its main theoretical line the intersectional feminist thinking. Were interviewed nine women who declared themselves black or black and who at some point were assisted by the public health service - SUS, in the municipalities of Pernambuco. Participants were selected by the Snowball methodological technique, and the narratives were collected through the semi-structured interview. The Bardin Content Analysis technique was used. In the reports, episodes of obstetric violence were observed, as well as acts of racial discrimination against women by health professionals. In addition to medical assistance, participants linked to African-born religions reported spiritual care in the terreiros. The identities of race, class position, among others socials markers are determinants in the interventions and abusive practices in the attention that involves the childbirth. Racism hinders and denies access to black women to their reproductive rights in health services. The hegemonic model of care does not encompass the complexity of the health and disease process of the Brazilian population. Many women end up incorporating in their practices of care values oriented and traditionally acquired by the African and indigenous peoples, whose knowledge seeks harmony between the body and the sacred.
Keywords: Maternal Health
Racial Inequality in Health
Public Health
keywords: Saúde Materna
Desigualdade Racial em Saúde
Saúde Pública
DeCS: Saúde Materna
Racismo
Violência Étnica
Violência contra a Mulher
Vulnerabilidade em Saúde
Parto/etnologia
Qualidade, acesso e avaliação da assistência à saúde
Inquéritos e Questionários
Brasil
Gravidez/etnologia
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Humanos
Meia idade
Feminino
Adulto
Meia idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Issue Date: 2018
Citation: LIMA, Kelly Diogo de. Vivências de mulheres negras na assistência ao parto: vulnerabilidades e cuidados. 2018. 109 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Saúde Pública) – Instituto Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz, Recife, 2018.
Date of defense: 2018-05-10
Place of defense: Recife/PE
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Aggeu Magalhães.
Program: Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública
Copyright: restricted access
Appears in Collections:PE - IAM - PPGSP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Kelly Diogo de Lima certa.pdf1.03 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.