Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/30997
Title: As transformações no ofício médico no Rio de Janeiro: um estudo através dos médicos ordinários (1840-1889)
Advisor: Pimenta, Tânia Salgado
Authors: Dantas, Rodrigo Aragão
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz. Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: O objetivo da presente tese foi analisar o processo de modificações que a medicina acadêmica sofreu ao longo da segunda metade do século XIX na cidade do Rio de Janeiro. Esse processo, estudado geralmente a partir dos debates da elite médica, foi investigado por nós com o foco e m outro segmento social presente na medicina acadêmica, os médicos ordinários. Ao investigar os médicos ordinários, tínhamos em mente o quanto esse segmento era numeroso e significativo para o oficio médico na corte. Embora essencial para o entendimento sobre como a corporação médica se organizava, a dificuldade de encontrar seus vestígios era considerável, o que tornava complicado traçar um perfil desses médicos. Frente as dificuldades apresentadas entendemos a necessidade de conceitualizar o que e quem eram os médicos ordinários, entender sua inserção no mercado de cura da corte e analisar quais espaços atuavam. As fontes trabalhadas tiveram como base a sistematização dos nomes e endereços dos médicos encontrados no Almanaque Laemmert, o universo investi gado abrangeu cerca de nove mil anúncios de médicos, entre 1844 e 1889. Após a sistematização cruzamos esses dados com as fontes cartoriais e judiciais, presentes no Arquivo Nacional do Rio de janeiro, o que nos possibilitou ter acesso a um conjunto de informações sobre atuação dos médicos ordinários no Rio de Janeiro. Inseridos em todas as localidades da corte, os médicos ordinários não estavam incluídos em qualquer forma participação em instituições médicas de prestígio, como as Faculdade de Medicina, lugares de atuação e reprodução da elite médica. Necessitavam dos rendimentos de suas consultas para obter a maior parte de sua renda. Tinham na possibilidade de atuação como médicos, sua grande e, em muitas vezes, única forma de sustento. Por fim, embora nã o pudéssemos classificá-los como pertencentes aos grupos sociais subalternos, estavam aquém da posição econômica desfrutada pela elite médica, sendo esses muito mais próximos dos segmentos sociais médios urbanos, geralmente associado aos ofícios liberais. A partir dessa conceitualização, conseguimos entender que estávamos lidando com a maioria dos médicos que atuavam na corte e sobre essa perspectiva baseamos nossas análises.
Abstract: The aim of this thesis was to analyze the process of modifications that academic medicine suffered during the second half of the 19th century in the city of Rio de Janeiro. This process, generally studied from the medical elite debates, was investigated by us with a focus on another social segment present in academic medicine, ordinary physicians. In investigating ordinary doctors, we had in mind how much this segment was numerous and significant for the medical profession in court. While essential to understanding how the medical corporation organized itself, the difficulty of finding its traces was considerable, making it difficult to trace the profile of these physicians. In view of the difficulties presented, we understood the need to conceptualize what and who were the ordinary doctors, to understand their insertion in the market of court cures and to analyze which spaces worked. The sources studied were based on the systematization of the names and addresses of the doctors found in the Laemmert Almanac, the universe investigated covered about nine thousand ads of doctors, between 1844 and 1889. After systematisation we cross-checked these data with the legal and judicial sources present in the National Archive of Rio de Janeiro, which enabled us to have access to a set of information about the performance of ordinary doctors in Rio de Janeiro. Inserted in all localities of the court, ordinary physicians were not included in any way participating in prestigious medical institutions, such as Medical Faculties, places of performance and reproduction of the medical elite. They needed the income from their inquiries to get most of their income. They had the possibility of acting as doctors, their great and, in many cases, only form of sustenance. Finally, although we could not classify them as belonging to subaltern social groups, they fell short of the economic position enjoyed by the medical elite, which are much closer to the urban middle-class segments generally associated with liberal trades. From this conceptualization, we were able to understand that we were dealing with the majority of the doctors who worked in the court and from this perspective we based our analysis.
keywords: Médicos
História da Medicina
Rio de Janeiro
DeCS: Médicos/história
Prática Profissional
Escolas Médicas/história
História do Século 19
Issue Date: 2017
Citation: DANTAS, Rodrigo Aragão. As transformações no ofício médico no Rio de Janeiro: um estudo através dos médicos ordinários (1840-1889). 2017. 221 f. Tese (Doutorando em História das Ciências e da Saúde) - Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2017.
Date of defense: 2017
Place of defense: Rio de Janeiro
Department: Casa de Oswaldo Cruz
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz
Program: Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde
Copyright: open access
Appears in Collections:COC - PPGHCS - Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_Rodrigo_Arago_Dantas.pdf7.22 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.