Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/31813
Title: A Profissão médica em questão (1922): dimensão histórica e sociológica
Other Titles: The Medical Profession at Issue (1922): A Historical and Sociological View
Authors: Pereira-Neto, André de Faria
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Uma profissão pode se tornar um objeto de estudo histórico ou sociológico? No nosso entender, este empreendimento só é possível se conseguirmos escapar do significado comum atribuído à palavra profissão e passarmos a atribuir-lhe um estatuto conceptual. Acompanhando esta preocupação, estamos partindo do conjunto de postulados que orientaram os trabalhos de alguns sociólogos norte-americanos, tais como Wilensky (1970), Moore (1970) e Goode (1969). Eles estabeleceram uma diferenciação entre dois conceitos: ocupação e profissão. A primeira se expressaria nas diversas atividades do mundo do trabalho. A profissão seria um tipo especial de ocupação. De uma maneira geral, poderíamos afirmar que estes três autores identificaram, pelo menos, dois elementos que caracterizariam uma profissão: o domínio de um certo conhecimento e o controle do mercado de trabalho. Apresentaremos inicialmente como estes autores fundamentam esta definição conceptual. Em, seguida, utilizaremos estas referências para analisar um caso específico: a profissão médica, em um espaço particular: o Brasil, em uma conjuntura histórica definida: o início do século XX, particularmente no "Congresso Nacional dos Práticos" (1922). A partir desta análise empírica, de cunho histórico, pretendemos introduzir algumas considerações sobre a concepção teórica que nos serviu de referência. Assim estaremos perseguindo algumas das preocupações que orientaram os trabalhos de Marinho (1986) e Machado (1991). Outros estudos, que associaram esta dimensão teórica com um bem elaborado trabalho empírico de cunho histórico, trouxeram significativas contribuições para este debate. Pedro M. dos Santos (1993), inspirando-se na obra de Wilensky, seguiu os passos da história da profissão médica no Estado de Pernambuco, desde o período colonial até os dias de hoje. Soraia A. Belisário (1993), amparada na mesma perspectiva, entende que os sanitaristas jamais constituíram-se enquanto uma "profissão", sendo apenas uma "ocupação". Maria Ruth dos Santos (1993) acompanhou o processo de profissionalização e de desprofissionalização que os farmacêuticos sofreram ao longo de sua história. Esperamos que este breve artigo, de caráter meramente introdutório, seja capaz de demonstrar a legitimidade (Barbosa,1993), a relevância e a oportunidade de investigações que associem a dimensão histórica à sociológica na análise da profissão médica.
Abstract: Can a profession become the subject of historical or sociological study? Such an undertaking can only be possible if one avoids the meaning ascribed to the word profession and begins to give it a conceptual statue. Based on this concern, we present theoretical postulates introduced by several North American sociologists in their attempts to define profession as a concept, distinguishing it from occupation. We are interested in identifying the role played by knowledge and control of the labor market control. We make use of this reference to analyze a specifical case, the medical profession, in a particular place, Brazil, and in a given historical context, the early 20th century, specifically at the "National Congress of Practitioners" (1922). From this empirical, historical analysis, we make three comments on our theoretical frame of reference. The first refers to the constitutive heterogeneity of a professional body, the second to the historical meaning of the professional process, and the third to coercion as a means for eliminating competitors and establishing one's self as a professional in the labour market. The purpose is to show that historical and sociological study of the medical profession is legitimate, relevant, and extremely opportune.
Keywords: Medical Profession
Medical Labor Market
Medical Knowledge
History of Medicine
History of Health
Issue Date: 1995
Publisher: Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca
Citation: PEREIRA-NETO, André de Faria. A Profissão Médica em Questão (1922): Dimensão Histórica e Sociológica. Cadernos de Saúde Pública, v. 11, n. 4, p. 1-16, 1995.
Description: André de Faria Pereira-Neto - autor vinculado a Casa de Oswaldo Cruz no período de produção do artigo.
DOI: 10.1590/S0102-311X1995000400008
ISSN: 0102-311X
Copyright: open access
Appears in Collections:COC - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ProfissãoMedica.pdf72.93 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.