Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/3458
Title: A criança brasileira menor de dez anos e seu núcleo familiar: aspectos nutricionais, socioecônomicos e demográficos
Advisor: Anjos, Luiz Antonio dos
Authors: Rodrigues, Fátima Marques Aldeia
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira. Departamento de Ensino. Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Abstract: As crianças menores de dez anos e suas famílias foram estudadas com base num inquérito nacional, a Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutriçäo - PNSN, realizada em 1989. O objetivo principal buscou caracterizar e correlacionar as condiçoes nutricionais, sócio-econômicas e demográficas dos núcleos familiares (compostos de pai, mäe e filhos) das crianças brasileiras menores de dez anos, sendo os pilares básicos para esta análise levantados a partir da identificaçäo de variáveis de saúde (estado nutricional - EN), variáveis sociais (escolaridade, condiçoes de moradia), econômicas (renda domiciliar, atividade exercida e ocupaçäo), e variáveis geográficas (localizaçäo e situaçäo urbana e rural). A partir da avaliaçäo do estado nutricional, segundo o indicador E/I (< ou igual -2 sz), dos 14.362 filhos biológicos com idades entre 0 e 9,9 anos, agregaram-se as informaçoes de mäes e pais com idade superior a 20 anos referentes a aspectos da organizaçäo e composiçäo familiares, etários, nutricionais, sócio-econômicos e geográficos. Foram investigadas 7.570 famílias, classificadas em 3 tipos, segundo a presença ou ausência de desnutriçäo por deficit estatural em seus filhos, como: famílias sem crianças desnutridas (FAM 0D) - 83,8 por cento, famílias com 1 criança desnutrida (FAM 1D) - 10,5 por cento e famílias com mais de uma criança desnutrida (FAM + 1D) - 5,7 por cento, sendo que para efeito de análise esses 2 últimos tipos de famílias foram algumas vezes agrupados, sendo denominadas de famílias com crianças desnutridas. Os resultados indicaram que o arranjo nuclear e a forma mais comum de organizaçäo familiar (83,6 por cento), chefiadas pelo elemento masculino (87,4 por cento), sendo que 13,6 por cento das famílias eram ampliadas; possuiam tamanho pequeno em sua maioria, nas quais o modelo conjugal composto pelo casal e seus 2 filhos preponderava, sendo o tamanho médio das famílias de 4,1 elementos. A análise da escolaridade evidenciou um elevado percentual de analfabetismo, tanto materno (37,4 por cento) quanto paterno (35,6 por cento) entre as famílias com crianças desnutridas, tendo sua prevalência uma reduçao em cerca de 1/4 nas FAM + 1D quando ambos sabiam ler e escrever quando ambos sabiam ler e escrever informalmente. Essas informaçoes de mäes e pais, quando agregadas, configuraram a escolaridade "familiar", encontrando-se 42,6 por cento das famílias com crianças desnutridas quando ao analfabetismo materno vem aliar-se ao paterno. Nas FAM + 1D a elevada prevalência de analfabetismo "familiar" (24,5 por cento), reduz-se a mais da metade, caso a escolaridade dos pais seja maior que a das mäes (9,7 por cento). No tocante ao estado nutricional, notou-se para as famílias com crianças desnutridas prevalências de baixo peso (ICM menor que 20) de 22,4 por cento para as mäes e 22,0 por cento para os pais, que quando agregadas perfizeram 29,0 por cento de baixo peso "familiar"; e os mais baixos percentuais de sobrepeso (ICM maior ou igual 25; 11,1 por cento para mäes e 8,9 por cento para os pais), que adicionadas constituiram 6,5 por cento de sobrepeso "familiar". A reduçäo da prevalência de baixo peso "familiar" entre as FAM + 1D foi menos acentuada quando as mäes possuiam melhor EN que os pais, do que na situaçäo inversa. Estas famílias com crianças desnutridas situaram-se principalmente no 1§ quartil de renda (35,2 por cento), possuem altos percentuais de mäes e pais sem remuneraçäo econômica (17,7 por cento das mäes e 70,2 por cento dos pais), residindo em moradias com condiçoes inadeguadas (30,7 por cento), localizadas principalmente na área rural da regiäo Nordeste do país (38,6 por cento). As características ora descritas mostram-se, em geral, mais acentuadas para as FAM + 1D. No outro extremo encontram-se as FAM 0D apresentando as melhores prevalências entre as características investigadas. Evidenciou-se assim a pertinência de se trabalhar com informaçoes referentes ao casal quando se objetiva caracterizar o EN infantil, e concluiu-se que as precárias condiçoes sócio-econômicas da maioria da populaçäo brasileira expressaram-se näo somente na desnutriçäo por deficit estatural das crianças como também em seu núcleo familiar.
Abstract: Chidren under ten and their families were studied studied on nation-wide survey,” pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição -PNSN'',carried out in 1989. The main aim was to characterize and correlate the nutritional, socioeconomic and demographic conditions of the family nuclei (comprising father,mother and childern) of Brazilian children unider ten years old. The basic structure of this analysis built on the identification of health variables (state of nutrition-SN), social variables (schooling, living conditions),economic variables (household income, activity and ocupation) and geographical variables (location and urban or rural context). After assessing state of nutrition of the 14,362 biological children between 0 and 9.9 years old, according to the indicator H/A (≤ -2score z),information was added on the mothers and fathers over 20 years old, regarding of family organization and compositon, ages, nutrition, and sócio-economic and geographical data. Investigations were directed to 7,570 families divided to the presence or absence of malnutrition indcated by deficient heigh-for-age in the following 3 Types:Families without malnourished children(FAMOD)-83.8%, Families with 1 malnourished child (FAM+1D) - 10.5%; and Families with more than one malnourished chind (FAM+1D)-10.5%For purpses of analysis,the last two categories were sometimes grouped together as families with malnourished children. The resulsts indicate that the most common form of family organization is the nuclear arregement (83.6%), headed by the male Although 13.6% of the families were small in size, pedominantly following the marital model of a couple and 2 children. Onaverage the families the comprised 4.1 members. Analysis of schooling revealed a high rate illiteracy on the part both of mothers (37.6%) among the families with malnourished children. FAM+ID were nearly 4 times scarcer among families where both parents cult read and write informally. Agregating these data on the mothers and fathers to configure the ''family schooling reveals that, in 42.6% of the families with malnourished children,both mother and fathres are illiterate.this righ rate of ''family illieracy''for FAM+1D falls by nearly half when the has more schooling than the mother. As concerns state of nutrition, families with malnourished showed high incideneces of underweight members (BMI< 20;22.4% for mothers and 22.0% for fathers) wich, wiher agregated, yields 29% uniderweight ''families'', as well as the lowest percentages of overweight members(BMI ≥ 25;11.1% for mothers and 8.9% for fathers) wich, when added constitute 6.5% of overweight ''families''.The reduction in the prevalence of underweight ''families''among the FAM+ID was less marked whern the mother's state of nutrition was better than the father's, than in the inverse situation. These families with malnourished children fall mostly in the 1st income quartile (35.2%); a high percentage of the parents receiveno economic remuneration (17.7% of mothers and 70.2% of fathers); they live in substandard housig (30.7%), located chiefly in rural areas of Brasil's Noetheast(38.6%).these chatacteristics described here are generally more marked in FAM + 1D families. At the opposite extreme are the FAM OD families where, in terms of the characteristics, studied, prevalent conditions are the best. This constitutes evidence that, in order to characterize infant SN, it is appropriate to work with information on the parents. It was also concluded that the precarious socio-economic conditions asffecting most of Brasil’s population are manifest in low heigh for age, not only among children but also in their family nuclei.
DeCS: Estado Nutricional
Defesa da Criança e do Adolescente
Fatores Socioeconômicos
Issue Date: 1995
Publisher: Instituto Fernandes Figueira
Citation: RODRIGUES, Fátima Marques Aldeia. A criança brasileira menor de dez anos e seu núcleo familiar: aspectos nutricionais, socioecônomicos e demográficos. 1995. 157 f. Dissertação (Mestre em Saúde da Criança)-Instituto Fernandes Figueira, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 1995.
Date of defense: 1995
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Departamento de Ensino
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira
Program: Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança
Copyright: restricted access
Appears in Collections:IFF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FATIMA MARQUES ALDEIA RODRIGUES.pdf32.31 MBAdobe PDFThumbnail
    Request a copy



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.