Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/34865
Title: Correlação entre infecção genital por papilomavírus humano (HPV) e imunidade em mulheres infectadas pelo vírus linfotrópico de células T humanas tipo-1 (HTLV-1)
Advisor: Grassi, Maria Fernanda Rios
Authors: Lôpo, Sônia Sampaio
Affilliation: Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Salvador, BA, Brasil / Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz. Salvador, BA, Brasil.
Abstract: No Nordeste (Salvador) a infecção pelo Vírus Linfotrópico Humano de Células T (HTLV 1) é endêmica. Cerca de 2% da população geral está infectada e esta infecção atinge uma proporção de 9,3% das mulheres com idade superior a cinqüenta anos. Os indivíduos infectados pelo HTLV-1 têm maior freqüência de patologias infecciosas a exemplo da estrongiloidíase, tuberculose e hanseníase, sugerindo um papel imunossupressor para este vírus. O Papilomavírus Humano (HPV), que é igualmente tranmissível sexualmente, está estritamente relacionado ao câncer de colo uterino. Vários co-fatores que contribuem para o desenvolvimento do câncer cervical são identificados, dentre eles patologias que conduzem à imunossupressão. No presente estudo, avaliamos a prevalência do HPV em mulheres infectadas pelo HTLV 1 e correlacionamos a infecção genital por HPV à linfoproliferação espontânea, proporção de linfócitos T CD4 e T CD8, carga proviral do HTLV-1 e resposta aos antígenos de memória. Estudamos cinqüenta mulheres infectadas por HTLV-1 em um ambulatório no Centro de Referência para HTLV-l (CHTLV-1) na cidade de Salvador. Realizamos exame ginecológico com coleta e análise de secreção cérvico-vaginal e captura híbrida para HPV. A biópsia de colo uterino foi realizada quando existiam áreas atípicas evidenciadas através da colposcopia. Não houve diferença estatisticamente significativa quando comparado os grupos em relação à idade, raça, escolaridade, estado civil, tabagismo e sintomatologia. A prevalência do HPV na população geral em mulheres infectadas por HTLV-1 foi de 44%, diagnosticada através de captura híbrida. Observamos predomínio dos subtipos oncogênicos de HPV (grupo B). O uso de preservativos foi mais freqüente entre as mulheres com captura híbrida negativa (p=O.O1). O número de parceiros sexuais foi maior entre as mulheres infectadas por HPV (p=O.03). Alterações citológicas, colposcópicas e histológicas foram mais freqüentes em mulheres infectadas por HPV. Entretanto, não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos. A maior parte das mulheres apresentou alterações imunes importantes, apesar de serem jovens. A proporção de mulheres que apresentou proliferação espontânea dos linfócitos T foi discretamente superior nas mulheres não infectadas por HPV (80%) em relação às infectadas (59%). No entanto, não houve diferença estatisticamente significativa. A intensidade de linfoproliferação espontânea, a proporção de linfócitos T CD 4 e T CD 8, a resposta a antígenos de memória e a carga proviral do HTLV-1 foram semelhantes nos dois grupos. Em conclusão, observamos prevalência de HPV de 44% com predomínio de subtipos oncogênicos (grupo B). O número de parceiros sexuais durante a vida e o uso de preservativos foi mais freqüente em mulheres infectadas e não infectadas por HPV, respectivamente. A intensidade de linfoproliferação espontânea, a proporção de linfócitos T CD 4 e T CD 8, a resposta a antígenos de memória e a carga proviral do HTLV-1 foram semelhantes nos dois grupos.
Abstract: The Human T lymphotropic virus type 1 (HTLV-1) infection is endemic in the Northeast of Brasil. In Salvador, Bahia the estimated prevalence of infection by HTLV-1 is 2% in general population. Among women 50 years’ old or more, the prevalence of HTLV-1 infection is higher than observed in general population and reaches 9.3%. HTLV-1 infected individuals are more susceptible to several infectious diseases such as Strongyloidiasis, Tuberculosis and Hansen's disease, as a result of the immunosuppression caused by HTLV-1 infection. The Human Papillomavirus (HPV), a sexually transmitted disease, is strongly associated with cervical malignancy and is frequent in diseases that lead to immunossupression. In the present study, we evaluated the prevalence of HPV infection in HTLV-1 infected women and the association of HPV genital infection with spontaneous lymproliferation, CD4+ / CD8+ T lymphocytes ratios, viral load and response to memory antigens. We evaluated fifty HTLV-1 infected women from the ambulatory services of Centro Integrado de Assistência a portadores de HTLV-1 - Integrated Center for Assistance to HTLV-1 carriers - (CHTLV) - in the city of Salvador. We performed gynecological exams, collection of samples from cervical and vaginal secretions and tests for HPV hybrid capture. We also performed cervical biopsy if atypical areas were detected by colposcopy. We did not find significant statistical difference among groups separated by age, race, schooling, marital status, smoking habits and symptoms. The prevalence of infection by HPV in HTLV infected women was estimated in 44% (hybrid capture). We observed predominance of HPV oncogenics subtypes (B group). The rates of preservatives usage were higher among women negative for hybrid capture (p=0.01). The number of sexual partners was higher in HPV infected women (p=0.03). Cytological, colposcopic and hystological abnormalities were more frequent in HPV infected women. However, no significant statistical differences were observed among groups. The majority of women showed important immunologic abnormalities, in spite of the young age. We observed that lymphocyte T spontaneous proliferation was slightiy higher in women not infected by HPV (80%) when compared to infected women (59%). However, no statistical significant differences were observed. The spontaneous proliferation intensity, ratio of T CD4/T CD8 cells, response to memory antigens and viral load were similar in both groups. In conclusion, the prevalence of HPV infection in HTLV infected women was estimated in 44% with predominance of HPV oncogenics subtypes (B group). The rates of preservatives usage were higher among women negative for hybrid capture (p=0.01). The number of sexual partners was higher in HPV infected women (/7=0.03). The spontaneous proliferation intensity, ratio of T CD4/T CD8 cells, response to memory antigens and viral load were similar in both groups.
Keywords: Human T-lymphotropic virus 1
Papillomavirus Infections
Hybrid Cells
Immunity
Immunosuppression
Humans
Female
Middle-age
keywords: Vírus 1 Linfotrópico T Humano
Infecções por Papillomavirus
Células Híbridas
Imunidade
Imunossupressão
Humanos
Feminino
Meia-Idade
Issue Date: 2006
Publisher: Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.
Citation: LÔPO, Sônia Sampaio. Correlação entre infecção genital por papilomavírus humano (HPV) e imunidade em mulheres infectadas pelo vírus linfotrópico de células T humanas tipo-1 (HTLV-1). 2006. 82 f. Dissertação (mestrado) - Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública; Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz, Fundação Oswaldo Cruz. Salvador, 2006.
Date of defense: 2006
Place of defense: Salvador/BA
Department: Coordenação de Ensino
Defense institution: Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz
Program: Pós-Graduação em Medicina Interna
Copyright: open access
Appears in Collections:BA - IGM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sônia Sampaio Lôpo Correlação...2006.pdf33.17 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.