Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/3492
Title: Higienizaçäo, moralidade e autoritarismo: sutilezas de um discurso nas práticas de prevençäo do Câncer Cérvico-Uterino
Advisor: Camargo Junior, Kenneth Rochel de
Authors: Sequeira, Ana Lúcia Tiziano
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira. Departamento de Ensino. Programa de Pós-Graduação em Saúde da Mulher
Abstract: Este trabalho objetiva conhecer quais as representaçöes de mulheres atendidas em serviços públicos de saúde sobre os discursos e atitudes médicos, a elas dirigidos, durante a primeira etapa do processo de atendimento no programa de prevençäo do câncer cérvico-uterino, no município do Rio de Janeiro. Para isso, procuramos compreender, através da análise do relato de suas experiências as representaçöes sociais do processo de adoecimento e, a partir daí, suas possíveis consequências para a investigaçäo e o tratamento das neoplasias intraepiteliais cervicais e do próprio câncer do colo uterino. Registramos a manutençäo de um vies moralista na concepçäo de " risco", e higienista na concepçäo de prevençäo, que, de forma sutil, distanciam estas mulheres da compreensäo real de seus problemas e ao mesmo tempo acabam por tentar "culpabilizá-las", com orientaçöes que extrapolam o conhecimento científico em funçäo da presença de determinadas características individuais e estilos de vida. Registramos também o uso abusivo de frases "fragmentadas", cuja interpretaçäo cabe as mulheres em substituiçäo ao que seria uma verdadeira exposiçäo das possibilidade diagnósticas das lesöes precursoras do câncer. Ficou evidenciado que o objetivo de parte dos profissionais foi "amedrontar" sem, no entatanto, esclarecer, objetivando, com isso, fazer com que elas cupram as recomendaçöes médicas. Podemos presumir que alguns discursos e atitudes do médico durante o processo de trabalho no programa de prevençäo do câncer cérvico-uterino podem estar explicando, em parte, a resistência das mulheres a esse tipo de atendimento, traduzida entre outras formas, na descontinuidade, no abandono do tratamento ou mesmo na recusa em demandarem assistência ginecológica preventiva como uma rotina em suas vidas.
keywords: Processo de Atendimento
Câncer do Colo Uterino
Racionalidade Médica
DeCS: Neoplasias
Neoplasias do Colo do Útero
Issue Date: 1998
Publisher: Instituto Fernandes Figueira
Citation: SEQUEIRA, Ana Lúcia Tiziano. Higienizaçäo, moralidade e autoritarismo: sutilezas de um discurso nas práticas de prevençäo do Câncer Cérvico-Uterino. 1998. 102 f. Dissertação (Mestrado em Saúde da Mulher)-Instituto Fernandes Figueira, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 1998.
Date of defense: 1998
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Departamento de Ensino
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira
Program: Programa de Pós-Graduação em Saúde da Mulher
Copyright: restricted access
Appears in Collections:IFF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ANA LUCIA TIZINO SEQUEIRA.pdf8.12 MBAdobe PDFThumbnail
    Request a copy



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.