Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/3915
Title: Caracterização do perfil isotípico das imunoglobulinas G de indivíduos chagásicos frente aos antígenos recombinantes CRA e FRA de Trypanosoma cruzi
Other Titles: Characterization of the isotypic profile of immunoglobulin G of Chagas patients in face to the recombinant antigens CRA and FRA of Trypanosoma cruzi
Advisor: Gomes, Yara de Miranda
Souza, Wayner Vieira de
Authors: Verçosa, Alinne Fernanda Amaral
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil.
Abstract: (...) Sabe-se que a resposta de isotipos específicos tem sido associada às manifestações clínicas da doença de Chagas. Assim, nos propomos a pesquisar as subclasses de IgG no soro de indivíduos chagásicos frente a dois antígenos específicos do Trypanosoma cruzi, visando a obtenção de um perfil isotípico que seja capaz de discriminar as formas clínicas cardíaca (CARD), mista (MIS) e indeterminada (IND). Para isso, coletamos sangue para obtenção de soro de 60 pacientes chagásicos (CARD= 33, MIS= 7 e IND= 20), (...). Todos os pacientes foram avaliados clinicamente para caracterização das formas clínicas e realizaram exames confirmatórios para infecção pelo T. cruzi. Além disso, também coletamos sangue de 40 indivíduos sadios (indivíduos não-chagásicos= 20 e controles negativos para o cut-off= 20) que apresentaram sorologia negativa para infecção pelo T. cruzi. (...) Os antígenos recombinantes (Ags-Recs) Cytoplasmic Repetitive Antigen (CRA) e Flagellar Repetitive Antigen (FRA) foram analisados através de SDS-PAGE, seguido por colorações pela prata e pelo ácido periódico de Schiff, ficando comprovada a integridade dos Ags-Recs e ausência de contaminações bacterianas. As concentrações ideais dos Ags-Recs e dos anti-isotipos foram estabelecidas após titulação dos mesmos. Para detecção dos isotipos utilizamos a metodologia do ELISA indireto, onde as placas de ELISA foram sensibilizadas com os Ags-Recs CRA ou FRA. As amostras de soro foram depositadas em duplicata nos poços. A ligação dos anticorpos específicos foi detectada pela incubação dos anti-isotipos (anti-IgG1, anti-IgG2, anti-IgG3 e anti-IgG4) conjugados à biotina, seguida da incubação de estreptavidina conjugada à peroxidase. A quantificação da reação foi determinada através do leitor de ELISA a 490 nm. Os resultados foram analisados através de um índice de reatividade, onde as densidades ópticas das amostras foram divididas pelo cut-off (média dos controles negativos adicionada de dois desvios-padrão) de suas respectivas placas. Verificamos que a resposta imune humoral gerada pelos pacientes frente aos Ags-Recs foi bastante variada, com produção de quase todas as subclasses de IgG. Entretanto, apenas o isotipo IgG2 específico contra o Ag-Rec FRA foi capaz de diferenciar pacientes chagásicos portadores da forma CARD daqueles portadores da forma IND, podendo, após um estudo prospectivo, servir como marcador de evolução clínica para a forma cardíaca ....
keywords: Doença de Chagas
Trypanosoma cruzi
Imunoglobulina G
Isotipos da imunoglobulina
Proteínas recombinantes
Antígenos de protozoários
Issue Date: 2006
Citation: Verçosa, Alinne Fernanda Amaral. Caracterização do Perfil Isotípico das Imunoglobulinas G de Indivíduos Chagásicos Frente aos Antígenos Recombinantes CRA e FRA de Trypanosoma cruzi. 2006. Dissertação (mestrado em saúde pública) — Centro de Pesquisas Aggeu, Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz, 2006.
Place of defense: Recife
Department: Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz
Copyright: open access
Appears in Collections:PE - IAM - PPGSP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000001.pdf690.42 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.