Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/3997
Title: Educação e profissionalização de mulheres: trajetória científica e feminista de Bertha Lutz no Museu Nacional do Rio de Janeiro (1919-1937)
Other Titles: Education and professionalization of women: scientific and feminist trajectory of Bertha Lutz in the National Museum of Rio de Janeiro (1919-1937)
Advisor: Azevedo, Nara
Authors: Sousa, Lia Gomes Pinto de
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz. Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Abstract: Esta dissertação analisa a trajetória científica da naturalista e líder feminista Bertha Maria Júlia Lutz (1894-1976) sob a ótica de gênero e ciências. Enfocamos os anos iniciais de sua carreira no Museu Nacional do Rio de Janeiro, de 1919 a 1937, onde, embora tenha ingressado no cargo de “secretário” (através de concurso público), já se dedicava a trabalhos em botânica e zoologia. Avaliamos sua atuação no campo educacional, pela divulgação científica de uma maneira geral e, especialmente, para as mulheres. Na instituição onde trabalhou, contribuiu para a modernização de técnicas expositivas e práticas pedagógicas para a popularização dos conhecimentos de História Natural e defendeu a participação feminina como fator importante nesse movimento educativo. As mulheres foram consideradas, em suas proposições, tanto como agentes/educadoras quanto como receptoras/educandas. Pertencendo a uma geração na qual cientistas e mulheres definiam seus papéis na sociedade, Bertha Lutz atuou pela construção de uma nova função social feminina, apoiada tanto em sua inserção científica e institucional quanto no movimento feminista do qual fazia parte. Ciência e feminismo são dimensões inseparáveis em sua trajetória – podemos considerar que suas atividades feministas foram pautadas por valores compartilhados pela comunidade científica, assim como sua atuação científica foi influenciada pela causa feminina. O discurso maternalista foi uma das bases de sua militância e contribuiu, ao contrário do que afirma a bibliografia sobre essa personagem, para reformulações de uma ideologia de gênero no Brasil na primeira metade do século XX. Ao compreender Bertha Lutz inserida em seu contexto histórico, compartilhando valores presentes na comunidade científica e numa mobilização feminina já existente que buscava sua educação e profissionalização, procuramos rever a noção de excepcionalidade conferida a mulheres tidas como “pioneiras”
Abstract: This thesis analises the scientific trajectory of the naturalist and feminist leader Bertha Maria Júlia Lutz (1894-1976) from the point of view of gender and sciences. It focuses on the first years of her career in the National Museum of Rio de Janeiro from 1919 until 1937, where she, despite having a position of secretary (through public competition), already dedicated to work in botany and zoology. We evaluate her performance in the educational field, for the scientific divulgation in general and especially for women. In the institution where she worked, she contributed in modernization of expositive techniques and pedagogic practises to popularize the knowledge of Natural History, and defended the female participation as an important factor in that educational movement. The women were considered, in their propositions, as agents/trainers as well as receivers/trainees. Belonging to a generation where cientists and women define their role in the society, Bertha Lutz performed for the construction of a new female social function, supported by scientific and institutional insertion as well as the feminist movement in which she was involved. Science and feminism are inseparable dimensions in her trajectory – it can be considered that her feminist activities were guided by common values of scientific community, whereas her scientific performance was infuenced by female cause. The maternalist discussion was one of the bases of her militancy and contributed, in contrast of what it afirms the literature on this person, to reformulations of an ideology of gender in Brazil in the first half of 20th century. Understanding Bertha Lutz inserted in the historical context, sharing the values of the scientific community and of a female movement that it searched for education and professionalization, contributes to revise the concept of exceptionality of these women
Keywords: National Museum
Education
Women
Gender and sciences
keywords: Bertha Lutz
Museu Nacional
Educação
Gênero e ciências
DeCS: Pesquisadores/história
Feminismo
Materiais Educativos e de Divulgação
Museus
História do Século XX
Brasil
Issue Date: 2009
Citation: SOUSA, Lia Gomes Pinto de. Educação e Profissionalização de Mulheres. Trajetória científica e feminista de Bertha Lutz no Museu Nacional do Rio de Janeiro (1919-1937). 2009. 174 f. Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde) - Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2009.
Date of defense: 2009
Place of defense: Rio de Janeiro
Department: Casa de Oswaldo Cruz
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz
Program: Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde
Copyright: open access
Appears in Collections:COC - PPGHCS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000039.pdf1.07 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.