Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/4041
Title: Fatores de risco associados à infecção pelo Schistosoma mansoni
Other Titles: Factors of risk associates to the infection for the Schistosoma mansoni
Advisor: Oliveira, Rodrigo Corrêa
Gazzinelli, Andréa
Authors: Pereira, Wesley Rodrigues
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas René Rachou. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Abstract: Fatores socioeconômicos, demográficos, genéticos, imunológicos e comportamentais têm sido amplamente estudados e associados à infecção pelo S. mansoni. Assim, este estudo teve comoobjetivo avaliar a relação entre os fatores socioeconômicos, demográficos, de contato comágua e do componente da resposta imune na prevalência e intensidade de infecção pelo S.mansoni em Virgem das Graças, distrito do município de Ponto dos Volantes área endêmicano Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, Brasil. Participaram deste estudo 428 pessoas, comidades variando de 06 a 95 anos. Após serem informados do objetivo do estudo, todos os participantes assinaram um termo de consentimento livre. Os dados socioeconômicos edemográficos foram coletados por estudantes de graduação previamente treinados em questionário semi-estruturado. Foram coletadas 03 amostras de fezes e feitas 02 lâminas paracada amostra pelo método Kato-Katz, totalizando 06 lâminas para cada pessoa, além de amostras de sangue para contagem do número de eosinófilos e dosagem dos níveis de IgEtotal pela técnica de ELISA indireta. A prevalência da endemia foi de 64,70 por cento (IC 95 por cento = 60,1 69,3) e a média geométrica de ovos por grama de fezes (opg) foi de 64,01 (IC 95 por cento = 52,93 77,42). Não houve diferença estatisticamente significante entre prevalência e intensidade de infecção por sexo. Pessoas na faixa etária de 6-14 anos apresentaram maior intensidade de infecção com 93,2 opg (IC 95 por cento = 64,9 - 133,9), e as da faixa de 15-29 anos maior prevalência(77,10 por cento) quando comparadas com as de outras faixas, sendo esta diferença estatisticamente significativa. Os níveis totais de IgE sérica aumentaram significantemente com a idade, sendo menores em indivíduos na faixa etária de 6-14 anos (6,29; IC 95 por cento = 4,53 8,04) e maioresnaqueles entre 30-49 anos (12,20; IC 95 por cento = 8,41 15,97). O número de eosinófilos diminuiucom o aumento da idade. Após análise multivariada as atividades relacionadas ao contato comágua do córrego como atravessar, lavar roupas, lavar partes do corpo e pegar água, além dosníveis de IgE e número de eosinófilos foram associadas à prevalência por S. mansoni,enquanto apenas lavar partes do corpo e pescar (>50 anos) e IgE total foram associados acontagem de ovos. Assim, verificamos que o contato com água potencialmente contaminada,níveis de IgE total e número de eosinófilos têm importante papel na prevalência e intensidadede infecção por S. mansoni em Virgem das Graças.
Abstract: Socioeconomic, demographic, genetic, immunological and behavioral factors and its association with infection to S. mansoni are areas of intense investigation. The objective of this study was to evaluate the relationship between the socioeconomic, demographic, water contact and immune response as well as with prevalence and intensity of infection for S. mansoni in Virgem das Graças, an endemic area located in the Jequitinhonha Valley, Minas Gerais, Brazil. The study included 428 subjects between the ages of 6 to 95 years. Demographic and socioeconomic data were collected using a questionnaire. Three stool samples were collected during 3 consecutive days and 2 slides, using the Kato-Katz method, were prepared for each sample totaling 6 slides for each person. Standard ELISA was performed to measure total IgE. The prevalence for S. mansoni was 64,70% (IC95% = 60,1 – 69,3) and the mean egg count was 64,01 epg (IC 95% = 52,93 – 77,42). No statistically significant differences were observed in prevalence and intensity between sex. Individuals in age group between 6 to 14 showed a higher intensity of infection with a mean value of 93,2 epg (IC 95% = 64,9 - 133,9), and the age group 15 to 29 a higher prevalence (77,10%) when compared to other age groups. This difference was statistically significant. The mean values to IgE absorbance increased with age being the lowest values found in the age group between 6 to 14 anos (6,29; IC 95% = 4,53 – 8,04) and higher between 30 to 49 (12,20; IC 95% = 8,41 – 15,97). In relation to the number of eosinophils them they had decreased with the age. After Analysis multivaried the activities to cross, to wash clothes, parts of the body and to fetch water in the stream beyond IgE and eosinophils were associate the prevalence for S. mansoni, while only to wash parts of the body and to fish (> 50 years) and total IgE were associated the egg count. Therefore, we can conclude that water contact, age, total IgE, number of eosinophils and household possessions have an important effect on the prevalence and intensity of infection for S. mansoni in Virgem das Graças.
Keywords: Schistosomiasis
Risk factors
Rural area
IgE Total
keywords: Esquistossomose
Fatores de risco
Área rural
IgE Total
Issue Date: 2006
Citation: PEREIRA, Wesley Rodrigues. Fatores de risco associados à infecção pelo Schistosoma mansoni. 2006. 83 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Centro de Pesquisa René Rachou, Fundação Oswaldo Cruz, Belo Horizonte, 2006.
Place of defense: Belo Horizonte/MG
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Rene Rachou
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Copyright: open access
Appears in Collections:MG - IRR - PPGCS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000007.pdf929.07 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.