Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/4042
Title: Sinais de agregação em Panstrongylus megistus e a interação desta espécie com Triatoma infestans no interior de abrigos
Other Titles: Signals of aggregation in Panstrongylus megistus and the interaction of this species with Triatoma infestans in the interior of shelters
Advisor: Lorenzo, Marcelo Gustavo
Members of the board: Lorenzo, Marcelo Gustavo
Peixoto,Alexandre Afrânio
Vilela, Evaldo Ferreira
Authors: Mota, Theo Rolla de Paula
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas René Rachou. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Abstract: Pastrongylus megistus se destaca pelo seu alto potencial para transmissão da doença de Chagas. Estudos prévios descreveram compostos voláteis presentes nas fezes de P. megistus que provavelmente servem como marca química do abrigo. Alguns autores sugerem a existência de repelência mútua entre P. megistus e Triatoma infestans mediada pelas suas fezes, feromônios e pela sua própria presença. Entretanto, foi demonstrada uma reposta de agregação interespecífica a sinais químicos das fezes e da cutícula para T. infestans e P. megistus. [...] testamos a atração de P. megistus a cinco compostos identificados nas suas fezes e determinamos a relação dose-resposta comportamental para cada composto. Posteriormente foi desenvolvida uma mistura de substâncias voláteis capaz de recrutar P. megistus para o interior de abrigos. [...]. Finalmente avaliamos se existe agregação ou repelência interespecífica no interior de abrigos entre P. megistus e T. infestans. Houve atração de P. megistus pelas doses de 10 microgramas e 100 microgramas de ácidos acético, 1 nanograma e 10 microgramas de ácido hexanóico, 10 microgramas e 100 microgramas de acetamida e 100 nanogramas de ácido isovalérico. Por outro lado, observou-se uma resposta de rejeição à dose de 10 microgramas de 2,3-butanodiol. Uma mistura contendo 10 nanogramas de cada uma destas substâncias mostrou-se atraente. Abrigos impregnados com 160 nanogramas ou 1,6 microgramas de cada composto mostraram-se mais atrativos do que abrigos limpos. Demostramos que a densidade de insetos e o ciclo de iluminação interferem significativamente no uso do abrigo para ambas as espécies estudadas. Entretanto existem diferenças no padrão de comportamento das espécies, sendo P. megistus mais sensível ao efeito da densidade e T. infestans aparentemente mais sensível ao efeito da iluminação. Vimos que T. infestans e P. megistus se agregam aleatoriamente entre dois abrigos disponíveis. Além disso, as duas espécies se agregam de maneira conjunta nos dois abrigos, sem revelarem qualquer processo de repelência mútua. Propomos que a mistura de voláteis identificados nas fezes poderia ser utilizada na formulação de iscas para dispositivos de detecção destes insetos em programas de controle. Os estudos sobre a interação entre P. megistus e T. infestans no contexto de utilização de abrigos poderão ajudar na compreensão dos padrões comportamentais de cada espécie e pretendem por fim nas discordâncias existentes na literatura sobre triatomíneos.
keywords: Doença de Chagas
Issue Date: 2006
Citation: MOTA, Theo Rolla de Paula. Sinais de agregação em Panstrongylus megistus e a interação desta espécie com Triatoma infestans no interior de abrigos. 2006, 104 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Centro de Pesquisa René Rachou, Fundação Oswaldo Cruz, Belo Horizonte, 2006.
Place of defense: Belo Horizonte/MG
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas René Rachou
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Copyright: open access
Appears in Collections:MG - IRR - PPGCS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000006.pdf1.34 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.