Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/4143
Title: A construção da resiliência pelos trabalhadores de enfermagem na atenção a crianças e adolescentes cronicamente adoecidos
Advisor: Moreira, Martha Cristina Nunes
Authors: Santos, Rosilene Aparecida dos
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira. Departamento de Ensino. Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e da Mulher. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Abstract: O tema desse trabalho é “A construção da resiliência pelos trabalhadores de enfermagem na atenção a crianças e adolescentes cronicamente adoecidos”. Nesse estudo discutimos resiliência do trabalhador, dialogando com a assistência hospitalar e promoção da saúde. Houve um aumento significativo no número de crianças e adolescentes com doenças crônicas ao longo das décadas que seguiram os anos 60. Esse aumento alterou o perfil epidemiológico e resultou em nova demanda de assistência à saúde causada por maior dependência humana, científica e tecnológica. Questionamos que atributos e competências promotoras de resiliência são desenvolvidos por trabalhadores de enfermagem ao cuidarem dessa clientela. O estudo é relevante por contribuir com a produção de conhecimento sobre o tema e por propor uma interface entre a atenção de média e alta complexidade, a saúde coletiva e os aspectos socioantropológicos. Pressupomos que a vivência da prática assistencial do trabalhador de enfermagem junto a crianças e adolescentes cronicamente adoecidos contribui para a construção da resiliência, onde atributos e competências serão exaustivamente colocados à prova no enfrentamento das dificuldades. O objetivo geral é: analisar o processo de construção de resiliência pelos trabalhadores de enfermagem na atenção hospitalar junto a crianças e adolescentes cronicamente adoecidos. Objetivos específicos: identificar atributos e competências favoráveis à construção da resiliência desses trabalhadores; compreender as estratégias utilizadas pelos trabalhadores de enfermagem no processo de construção de resiliência; verificar quais são as marcas produzidas no trabalhador na assistência a crianças e adolescentes cronicamente adoecidos. É uma pesquisa qualitativa, realizada em unidades pediátricas de um hospital situado no Rio de Janeiro, em cenário de cuidado a crianças e adolescentes em situação de adoecimento crônico. Os sujeitos foram 56 trabalhadores de enfermagem. A produção de dados ocorreu em 3 momentos: aplicação da escala de resiliência, devolução das escalas em grupo e entrevista semi-estruturada. A análise teórica dos dados foi organizada a partir da vertente do interacionismo simbólico em diálogo com as categorias de resiliência e adoecimento crônico, procurando descobrir os núcleos de sentido com significado relacionado ao objeto analítico. A dimensão relacional da análise destacou 3 núcleos temáticos: 1) a relação entre os adultos e crianças; 2) a perspectiva da violência que emerge nas relações; 3) a cronicidade como uma marca que media interações no cuidado. Concluímos que os trabalhadores de enfermagem carecem de uma rede de apoio que os auxiliem no enfrentamento do sofrimento e na ressignificação de sua prática assistencial. O trabalho com criança e adolescente com adoecimento crônico apresenta uma série de peculiaridades que exige do trabalhador mais do que habilidade técnica. Neste campo, a interação humana é intensificada pelas circunstâncias do crescimento,desenvolvimento,sofrimento e morte da clientela.
Abstract: This is a Master’s Degree in Children and Women Health dissertation of IFF/FIOCRUZ, which theme is The construction of resilience by the nursing staff in the attention to chronically ill children and adolescents. We discuss professional resilience dialoguing with hospital care and health promotion. There has been a significant increase in the number of chronically ill children in the decades past the 60’s, altering the epidemiological profile and entailing new human, scientific and technological dependencies. We question what attributes and skills that promote resilience are developed by nursing professionals in their work with this kind of patient. This study is relevant for contributing with the production of knowledge on this theme e for proposing an interface between the medium and high complexity attention, public health and the inherent socio-anthropological aspects. We start from the presupposition that the continuous labor with chronic illnesses and death during infancy and adolescence contributes to the construction of resilience by the nursing professional., where skills are exhaustively put to test in the coping of hardships. The general goal of this research is to analyse the process of resilience construction by the nursing staff in a situation of hospital care to chronically ill children and adolescents. Specific objectives: identify attributes and skills that favor this construction by these workers, better comprehend the strategies used by nursing professionals in the process of resilience building and verify what are the marks produced in the staff by the assistance to chronically ill children and adolescents. This is a qualitative research that took place at pediatric units of a hospital in the city of Rio de Janeiro, in a scenario of attention to chronically ill children and adolescents. The subjects were 56 nursing workers. Data collection occurred in 3 distinct moments: application of a resilience scale, group discussion for score analysis and semi-structured interview. The theoretical analysis was organized following the precepts of the symbolic interactionism while dialoguing with categories of resilience and chronic illness, trying to uncover possible meanings related to the analytical object. The relational dimension of the analysis highlighted 3 thematic nuclei: 1) the relationship between adults and children; 2) the perspective of violence that emerges in relations; 3) the chronicity as a mark that mediates interactions in health care. We conclude that nursing workers lack a support network capable of assisting them in the coping of hardships and the reframing of their assistancial practice. The work with chronically ill children and adolescents presents peculiarities that demand more from the professional than pure technical skill. In this field, human interaction is intensified by circumstances related to the growth, development, suffering and death of these patients.
Keywords: Psychological Resilience
Chronic Illnes
Child
Adolescent
Nursing Staff
keywords: Resiliência Psicológica
Doença Crônica
Equipe de Enfermagem
Adolescente
Criança
DeCS: Resiliência psicológica
Doença crônica
Criança
Adolescente
Equipe de Enfermagem
Issue Date: 2012
Citation: MOREIRA, Martha Cristina Nunes. A construção da resilência pelos trabalhadores de enfermagem na atenção a crianças e adolescentes cronicamente adoecidos. 2012. xi, 139 f. Dissertação (Mestrado em Saúde da Criança e da Mulher)-Instituto Fernandes Figueira, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2012.
Date of defense: 2012-03
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Departamento de Ensino
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira.
Program: Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e da Mulher
Copyright: open access
Appears in Collections:IFF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Final - Rosilene Aparecida dos Santos.pdf825.17 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.