Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/50043
Title: Do quinino aos antimaláricos sintéticos: o conhecimento das plantas medicinais como estratégia potencial na terapia da CoVID-19
Other Titles: From quinine to synthetic antimalarials: knowledge of medicinal plants as a potential strategy in CoVID-19 therapy
Authors: Bizarri, Carlos Henrique Brasil
Rezende, Mayara de Azeredo
Mattos, Aline Estácio Ribeiro de
Nóbrega, Andrea Bezerra da
Villas Bôas, Glauco de Kruse
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), Centro de Inovação em Biodiversidade e Saúde (CIBS), campus Centro de Referência Professor Hélio Fraga (CRPHF), Estrada da Curicica, 2000, Curicica - Jacarepaguá, CEP 22780-194, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), Centro de Inovação em Biodiversidade e Saúde (CIBS), campus Complexo Tecnológico de Medicamentos (CTM), Avenida Comandante Guaranys, 447, Prédio 10, Jacarepaguá, CEP 22775-903, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), Centro de Inovação em Biodiversidade e Saúde (CIBS), campus Complexo Tecnológico de Medicamentos (CTM), Avenida Comandante Guaranys, 447, Prédio 10, Jacarepaguá, CEP 22775-903, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), Centro de Inovação em Biodiversidade e Saúde (CIBS), campus Centro de Referência Professor Hélio Fraga (CRPHF), Estrada da Curicica, 2000, Curicica - Jacarepaguá, CEP 22780-194, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), Centro de Inovação em Biodiversidade e Saúde (CIBS), campus Complexo Tecnológico de Medicamentos (CTM), Avenida Comandante Guaranys, 447, Prédio 10, Jacarepaguá, CEP 22775-903, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: CoVID-19 é uma doença infecciosa causada pelo vírus SARS-CoV-2, que apresenta uma sintomatologia complexa, atingindo vários órgãos e sistemas do organismo humano. Estudos com plantas medicinais indicam as diversas atividades farmacológicas que uma mesma espécie vegetal pode apresentar. Plantas com atividade antimalárica têm sido alvo de estudos para o tratamento da CoVID-19, através de suas ações combatendo diretamente o vírus, como na redução ou eliminação dos sintomas. O objetivo deste estudo foi verificar, na literatura científica, o uso das plantas medicinais com atividade antimalárica como potencial estratégia na terapia da CoVID-19. Foram realizadas pesquisa, sistematização de artigos e revisões da literatura de plantas com atividade antimalárica, antiviral, anti-inflamatória e imunomoduladora publicados nos últimos 20 anos. Listou-se 27 espécies de plantas importantes com atividade antimalárica. Dentre essas, plantas dos gêneros Cinchona e Artemisia destacaram-se por apresentarem atividades antimalárica e antiviral, tendo como principais constituintes majoritários, responsáveis por estas atividades, a quinina e a artemisinina, respectivamente. Foi possível destacar a importância e urgência da pesquisa e do desenvolvimento de medicamentos provenientes da diversidade vegetal, considerando a multiplicidade de ações farmacológicas que as plantas selecionadas apresentam, podendo ser potencialmente aplicáveis na terapia contra a CoVID-19.
Abstract: CoVID-19 is an infectious disease caused by the SARS-CoV-2 virus, which has complex symptoms, affecting various human organs. Antimalarial plants can also have important pharmacological activities in the treatment of other diseases. Thus, plants with antimalarial activity have been the target of studies for the treatment of CoVID-19. The aim of this study was to verify in the scientific literature the use of medicinal plants with antimalarial activity as a potential strategy therapy in CoVID-19. Therefore, research, systematization of articles and literature reviews of plants with antimalarial, antiviral, anti-inflammatory, and immunomodulatory activity published in the last 20 years were carried out. The 27 important plant species with antimalarial activity were listed. Among these, plants of the genera Cinchona and Artemisia stood out for presenting antimalarial and antiviral activities, with the main major constituents responsible for these activities, quinine and artemisinin, respectively. Based on the findings of this study, it is possible to highlight the importance and urgency of research and development of medicines derived from plant diversity, considering the multiplicity of pharmacological actions that the selected plants present, which could potentially be applicable in therapy against CoVID-19.
Keywords: Medicinal plants.
SARS-CoV-2.
CoVID-19.
Antiviral.
Anti-inflammatory.
Immunomodulatory.
keywords: Plantas medicinais.
SARS-CoV-2.
CoVID-19.
Antiviral.
Anti-inflamatória.
Imunomoduladora.
Issue Date: 2020
Publisher: Fundação Oswaldo Cruz. Farmanguinhos. Núcleo de Gestão em Biodiversidade e Saúde
DOI: 10.32712/2446-4775.2021.1086
ISSN: 1808-9569
Copyright: open access
Appears in Collections:Farmanguinhos - Revista Fitos - Volume 15 - Número 3
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
carlos_henrique_brasil_et_all.pdf510.66 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.