Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/5503
Title: Monitoramento da inserção do patrimônio genético de Biomphalaria tenagophila do Taim (RS), linhagem resistente ao Schistosoma mansoni, após a sua introdução em uma área endêmica para esquistossomose no Município de Bananal/SP, com transmissão mantida por B. tenagophila
Advisor: Coelho, Paulo Marcos Zech
Members of the board: Caldeira, Roberta Lima
Thiengo, Silvana Aparecida Rogel Carvalho
Babá, Elio Hideo
Authors: Marques, Daisymara Priscila de Almeida
Coadvisor: Rosa, Florence Mara
Negrão-Corrêa, Deborah Aparecida
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas René Rachou. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Abstract: O córrego Herivelton Martins foi escolhido para dar continuidade aos estudos com a introdução da linhagem Biomphalaria tenagophila do Taim/RS, resistente ao Schistosoma mansoni, em coleções hídricas do Município de Bananal/SP, iniciados em 2008. Oitocentos exemplares B. tenagophila adultos da linhagem Taim/RS foram marcados e introduzidos. Pelo método de marcação da concha foi estimada a densidade populacional da linhagem introduzida em relação à local. Após 15 dias da introdução 37,5% dos caramujos coletados estavam marcados. Após 4, 11 e 14 meses da introdução, caramujos jovens (≤ 5 mm de diâmetro) foram coletados e submetidos a técnica de PCR_RFLP para identificação do marcador molecular de 350pb, típico da linhagem do Taim e com caráter dominante. A proporção do marcador molecular nestes caramujos foi 37,1%, 35,7 e 60% respectivamente. Foram realizados três testes de infecção com a cepa SJ de S. mansoni com os descendentes F1 de caramujos coletados nos diferentes períodos após a introdução. Os sobreviventes foram submetidos à técnica de PCR_RFLP para verificar se havia alguma correlação entre a resistência e a presença do marcador de 350pb. No primeiro desafio com o S. mansoni 38,6% dos exemplares provenientes dos caramujos locais, coletados antes da introdução, estavam positivos, bem como 14,9% dos descendentes coletados após 4 meses da introdução. A análise molecular realizada com os caramujos positivos para S. mansoni, oriundos de exemplares pós-introdução, demonstraram que apenas 10% apresentaram o marcador de 350 pb, sendo que este marcador estava presente em 60,8% dos caramujos negativos. No segundo desafio, os descendentes de caramujos coletados antes, após 4 e 11 meses da introdução apresentaram taxas de infecção de 25%, 4,1%, 17%, respectivamente. Os caramujos positivos para S. mansoni não apresentaram o marcador molecular. A percentagem do marcador molecular nos caramujos negativos, coletados após 4 e 11 meses da introdução, foi de 66,6% e 56,2%, respectivamente. No terceiro desafio, as taxas de infecção dos descendentes foram de 26,5% antes da introdução, 6,8% após 11 meses e 2,1% após 14 meses. A análise molecular dos descendentes neste desafio está em andamento. Os dados apontam para uma significativa diminuição da suscetibilidade dos caramujos coletados após a intervenção. O marcador molecular de 350pb típico da linhagem do Taim foi detectado em proporções muito maiores nos caramujos negativos. Os resultados parciais obtidos permitem a inferência que o patrimônio genético da linhagem resistente B. tenagophila do Taim está sendo transmitido com êxito aos descendentes após intervenção tendo como consequência uma maior resistência à infecção por S. mansoni.
Abstract: The stream Herivelton Martins was chosen to continue the studies on introduction of Biomphalaria tenagophila from Taim/RS, resistant to Schistosoma mansoni, in hydric collections of Bananal/SP, initiated in 2008. Eight hundred adult specimens of B. tenagophila belonging to the lineage of Taim/RS were labeled and introduced. The populational density of the introduced lineage in relation to the local one was estimated using the labeling method of the shell. Fifteen days post-introduction, 37.5% of the collected snails were labeled. After 4, 11 and 14 months of the introduction, juvenile snails (≤ 5 mm diameter) were collected and submitted to PCR-RFLP technique for identification of the molecular marker 350 pb, typical of the Taim lineage and with dominant character. The proportions of the molecular marker in these snails were 37.1%, 35.7% and 60%, respectively. Three infection tests were carried out with the SJ strain of S. mansoni, using the descendants F1 of the snails collected on different periods after introduction. The surviving snails were submitted to the PCR-RFLP technique, in order to verify if there was any correlation between resistance and the presence of the marker 350 pb. In the first challenge with S. mansoni, 38.6% of the specimens belonging to the local population, and collected before introduction, were found to be positive, as well as 14.9% of the offsprings collected 4 months post-introduction. The molecular analysis performed with positive snails to S. mansoni, related to specimens after introduction, demonstrated that only 10% presented the molecular marker 350 pb, and this marker was present in 60.8% of the negative snails. In the second challenge, the offsprings of the snails collected before or 4 and 11 months post-introduction presented infection rates of 25%, 4.1% and 17%, respectively. The positive snails for S. mansoni did not present the molecular marker. The proportions of the molecular marker in the negative snails, collected 4 and 11 months after introduction, were 66.6% and 56.2%, respectively. In the third challenge, the infection rates of the descendants were 26.5% before introduction, 6.8% after 11 months and 2.1% after 14 months. The molecular analysis of the descendants related to this challenge is in progress. Data point out to a significant decrease in the susceptibility of the snails collected after intervention. The molecular marker 350 pb, typical of the Taim lineage, was detected in higher proportions in the negative snails. The partial results obtained allow to infer that the genetic heritage of the resistant B. tenagophila strain from Taim is being successfully transmitted to the descendants after intervention, showing as a result a higher resistance to S. mansoni infection.
DeCS: Esquistossomose mansoni/prevenção & controle
Schistosoma mansoni/parasitologia
Biomphalaria/parasitologia
Issue Date: 2012
Citation: MARQUES, Daisymara Priscila de Almeida. Monitoramento da inserção do patrimônio genético de Biomphalaria tenagophila do Taim (RS), linhagem resistente ao Schistosoma mansoni, após a sua introdução em uma área endêmica para esquistossomose no Município de Bananal/SP, com transmissão mantida por B. Tenagophila. 2012. Dissertação de Mestrado. Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa René Rachou. Belo Horizonte, 2012
Date of defense: 2012
Place of defense: Belo Horizonte/MG
Department: Laboratório de Esquistossomose
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Rene Rachou
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Copyright: open access
Appears in Collections:MG - IRR - PPGCS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação FINAL 08 09 12.pdf2.24 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.