Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/6353
Title: Qual é a sua atitude? narrativas de homens jovens universitários sobre os cuidados preventivos com a AIDS
What’s your attitude? college male students’ narratives about AIDS preventive care
Authors: Rebello, Lúcia Emilia Figueiredo de Sousa
Gomes, Romeu
Affilliation: Universidade Estácio de Sá. Núcleo de Pesquisa. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira. Departamento de Ensino. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Abstract: Objetivou-se analisar 22 narrativas de homens jovens universitários, focalizando os sentidos atribuídos à sexualidade e prevenção da AIDS. As narrativas, coletadas em 2009, são parte do acervo da pesquisa Sexualidade Masculina e Cuidados de Saúde realizada (RJ). O marco teórico privilegia os conceitos de masculinidade hegemônica e roteiro sexual. O desenho metodológico é de estudo de narrativas. Partiu-se do pressuposto de que, para além da escolaridade, marcas identitárias masculinas hegemônicas influenciam os sentidos atribuídos e a adesão à prevenção da AIDS. Destaca-se a necessidade de revisão das ações em saúde sexual masculina levando-se em conta aspectos culturais associados à construção da identidade dos sujeitos e espaços de informação e atendimento que favoreçam atitude de prevenção.
Abstract: The objective of this paper is to analyze 22 narratives of collegian young men, focusing on the meaning attributed to sexuality and AIDS prevention. The narratives, registered in 2009, are part of the research Masculine Sexuality and Health Care’s collection, whicha was made in Rio de Janeiro.. The theoretical framework adopted is the concept of hegemonic masculinity and sexual script. The methodological design is the study of narratives. The starting point was the assumption that, beyond schooling, hegemonic masculinity marks influence the meanings attributed and the adherence to AIDS’ prevention. The need of revising male sexual health care actions is highlighted, in order to include cultural aspects associated to the construction of subjects identity, as well as the need of health care and information services which favor a preventive attitude.
Keywords: Sexuality
Prevention & Control
Acquired immunodeficiency syndrome
Men
Narrative
keywords: Sexualidade
Prevenção e Controle
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Homens
Narrativa
DeCS: Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Prevenção de Doenças Transmissíveis
Issue Date: 2012
Publisher: Espaço Editorial
Bibliography : ABRAMOVY, M.; CASTRO, M. G.; SILVA, L. B. Juventude e sexualidade. Brasília, DF: Unesco Brasil, 2004.
ALVES, A. M. Fronteiras da relação: gênero, geração e a construção das relações afetivas e sexuais. Sexualidad, Salud y Sociedad, Rio de Janeiro, n. 3, p. 10-32, 2009.
ALVES, M. F. P. Sexualidade e prevenção de DST/AIDS: representações sociais de homens rurais de um município da zona da mata pernambucana, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 429-439, 2003.
ANTUNES, M. C. et al. Diferenças na prevenção da AIDS entre homens e mulheres jovens de escolas públicas em São Paulo, SP. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 4, p. 88-95, 2002.
BARROS, T. et al. Un modelo de prevención primaria de las enfermedades de transmisión sexual y del VIH/SIDA en adolescentes. Revista Panamericana de Salud Pública, Washington, DC, v. 10, n. 2, p. 86-94, 2001.
BASTOS, F. I. AIDS na terceira década. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006.
BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO AIDS e DST. Brasília, DF: Ministério da Saúde, ano VII, n. 1, 2009/2010. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/periodicos/boletim_epidemiologico_aids_dst_v7_n1.pdf>. Acesso em: 06 maio 2010.
BOZON, M. Sociologia da sexualidade. Rio de Janeiro: FGV, 2004.
BRADNER, C. H.; KU, L.; LINDBERG, L. D. Older, but not wiser: how men get information about AIDS and sexually transmitted diseases after high school. Family Planning Perspectives, Washington, v. 32, n. 1, p. 33-38, 2000.
CADERNO DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. In. Boletim Epidemiológico 2008 DST/AIDS/Hepatites Virais. Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil. Governo do Estado do Rio de Janeiro, 2009. Disponível em:< http://www.saude.rj.gov.br/component/docman/cat_view/1-informacao-em-saude.html?Itemid=588>. Acesso em: 07 dez. 2012.
CARMO, P. S. Cultura da rebeldia: a juventude em questão. São Paulo: Senac, 2003.
CONNEL, R. W. On hegemonic masculinity and violence: response to Jefferson and Hall. Theoretical Criminology, Sydney, v. 6, n. 1, p. 89-99, 2002.
DAVENPORT-HINES, R.; PHIPPS, C. Amor maculado. In: PORTER, R.; TEICH, M. (Org.). Conhecimento sexual, ciência sexual: a história das atitudes em relação à sexualidade. São Paulo: Unesp, 1998. p. 422-439.
GOFFMAN, E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Guanabara, 1988.
GOMES, R. Sexualidade masculina, gênero e saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2008.
GOMES, R.; MENDONÇA, E. A. A representação e a experiência da doença: princípios para a pesquisa qualitativa em saúde. In. MINAYO, M. C. S.; DESLANDES S. F. (Org.). Caminhos do pensamento: epistemologia e método. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2002. p. 109-132.
GONDIM, R. C.; KERR-PONTES, L. R. S. Homo/bissexualidade masculina: um estudo sobre práticas sexuais desprotegidas em Fortaleza. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 3, n. 1/3, p. 38-49, 2000.
GRANADOS-COSME, J. A.; NASAYA, K.; BRAMBILA, A. T. Actores sociales en la prevención del VIH/SIDA: oposiciones e intereses en la política educativa en México, 1994-2000. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 3, p. 535-544, 2007.
GUBERT, D.; MADUREIRA, V. S. F. Iniciação sexual de homens adolescentes. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 2247-2256, 2008.
GUERRIERO, I.; AYRES, J. R. C. M.; HEARST, M. Masculinidade e vulnerabilidade ao HIV de homens heterossexuais. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 4, p. 50-60, 2002.
HILL, A. O médico pode aconselhar intercurso extraconjugal?: debates médicos sobre abstinência sexual na Alemanha. In: PORTER, R.; TEICH, M. (Org.). Conhecimento sexual, ciência sexual: a história das atitudes em relação à sexualidade. São Paulo: Unesp, 1998. p. 329-348.
JOVCHELOVITCH, S.; BAUER, M. W. Entrevista narrativa. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (Org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 90-113.
KEIJZER, B. Hasta donde el cuerpo aguante: género, cuerpo y salud masculina, In: CÁCERES, C. et al. (Coord.). La salud como derecho ciudadano: perspectivas y propuestas desde América Latina. Lima: Facultad de Salud Pública y Administración de la Universidad Peruana Cayetano Herida, 2003. p. 137-152.
LYRA, J. et al. A gente não pode fazer nada, só podemos decidir sabor de sorvete: adolescentes: de sujeito de necessidades a um sujeito de direitos. Cadernos CEDES, Campinas, v. 22, n. 57, p. 9-21, 2002.
MADUREIRA, V. S. F.; TENTINI, M. Da utilização do preservativo masculino à prevenção de DST/AIDS. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, n. 6, p. 1807-1816, 2008.
MONTEIRO, S. Prevenção ao HIV/AIDS: lições e dilemas. In: GOLDENBERG, P.; MARSILGLIA, M. G.; GOMES, M. H. A. (Org.). O clássico e o novo: tendências, objetos e abordagens em ciências sociais e saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2003. p. 251-261.
NUNES, C. et al. A dimensão espácio-temporal em saúde pública: da descrição clássica à análise de clustering. Revista Portuguesa de Saúde Pública, Lisboa, v. 26, n. 1, p. 5-14, 2008.
REBELLO, L. E. F. S.; GOMES, R. Iniciação sexual, masculinidade e saúde: narrativas de homens jovens universitários. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 653-660, 2009.
SANTOS N. J. S. et al. A AIDS no estado de São Paulo: as mudanças no perfil da epidemia e perspectivas da vigilância epidemiológica. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 286-310, 2002.
SILVA, W. A. et al. Prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e Aids entre jogadores juniores. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 4, p. 68-75, 2002.
UNAIDS/ONUSIDA. Relatório para o Dia Mundial de Luta contra a Aids/SIDA 2011. UNAIDS, 2011. Disponível em: <http://www.unaids.org.br/anteriores/relatorio.asp>. Acesso em: 06 dez. 2012.
VAITSMAN, J. Flexíveis e plurais: identidade, casamento e família em circunstâncias pós-modernas. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.
VELHO, G. Individualismo e cultura. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.
VILELA, W. V.; DORETO, D. T. Sobre a experiência sexual dos jovens. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 22, n. 11, p. 2467-2472, 2006.
VILLARINHO, L. et al. Caminhoneiros de rota curta e sua vulnerabilidade ao HIV, Santos, SP. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 4, p. 61-67, 2002.
WERNECK, G. L.; STRUCHINER, C. J. Estudos de agregados de doença no espaço-tempo: conceitos, técnicas e desafios. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 13, n. 4, p. 611-624, 1997.
Citation: REBELLO, Lúcia Emilia Figueiredo de Sousa; GOMES, Romeu. Qual é a sua Atitude? Narrativas de homens jovens universitários sobre os cuidados preventivos com a AIDS. Saúde Soc., São Paulo, v. 21, n. 4, p. 916-927, 2012.
ISSN: 0104-1290
Copyright: open access
Appears in Collections:IFF - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Qual é a sua Atitude.pdf126.24 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.