Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/8020
Title: Surto de enterobactéria multirresistente em UTI neonatal descrição do impacto de medidas multimodais adotadas para controle
Advisor: Moreira, Maria Elizabeth Lopes
Cunha, Denise Cotrim da
Authors: Paula, Bernardo de França
Abstract: Introdução: as infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) de recémnascidos (RN) tem um grande impacto na morbidade e mortalidade, além de prolongamento da internação, e aumento de custos hospitalares. Vários são os fatores de risco descritos para a ocorrência de infecção neonatal. O uso contínuo e, muitas vezes inadequado, de antimicrobianos tem favorecido a seleção de cepas de microrganismos multirresistentes. Dentre estes, as enterobactérias produtoras de β-lactamase de espectro estendido (ESBL) vem ganhando importância pela ocorrência cada vez mais frequente, principalmente em unidades de terapia intensiva neonatal (UTIN) e pediátrica, pelo seu difícil controle e impactos na saúde decorrentes destas infecções. Objetivo: descrever o impacto de medidas multimodais adotadas para controle de surto de colonização de enterobactérias multirresistentes em uma UTI Neonatal. Materiais e Métodos: trata-se de estudo transversal descritivo realizado em uma unidade de tratamento intensivo neonatal com capacidade para 40 leitos, localizada em uma maternidade privada. A ocupação média mensal é de 783 pacientes-dia. O período estudado contemplou os meses de janeiro de 2010 a dezembro de 2011. As características demográficas dos recém-nascidos colonizados por bactérias multirresistentes, a identificação microbiológica e a genotipagem das amostras foram coletadas nos prontuários médicos e registros da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da instituição. As amostras de swab foram submetidas à análise genotípica utilizando eletroforese em gel de campo pulsado (PFGE – pulsed field gel electrophoresis) e Reação em Cadeia da Polimerase (PCR – Polymerase Chain Reaction). Ao longo do surto foram tomadas diversas medidas multimodais, agrupadas em 4 categorias: higienização das mãos, alterações na rotina de limpeza e desinfecção de superfícies e artigos médicos hospitalares, educação continuada da equipe multiprofissional e coortização dos pacientes. Resultados: durante o período do surto, 1039 RN foram admitidos na UTI. Destes, 73 (7%) foram colonizados por microrganismos produtores de ESBL. A média de tempo entre a admissão e a colonização dos pacientes foi de 18 ± 13 dias (mediana = 18 dias) e a mediana do tempo de internação dos pacientes na unidade 28 dias. A média do peso de nascimento dos colonizados foi de 1767 gramas (±817) e a idade gestacional de 32 semanas. O microrganismo mais prevalente foi Klebsiella pneumoniae (84%). Dos 73 colonizados, 34 tiveram as amostras submetidas à genotipagem onde foi detectado o mesmo clone em 47% das amostras de Klebsiella pneumoniae. Sugere-se que este clone tenha se estabelecido na UTI, podendo ser a possível fonte de disseminação e transmissão de genes de resistências na unidade. As medidas multimodais foram implementadas e mantidas durante todo o período do surto e o controle (erradicação) foi alcançado entre junho a setembro de 2011. Conclusão: as medidas multimodais adotadas neste estudo tiveram um grande impacto para erradicação do surto, e devem ser tomadas simultaneamente pois não há como inferir qual foi a de maior eficácia. A genotipagem é uma ferramenta que trouxe grande contribuição para compreensão da dinâmica do surto. As medidas multimodais adotadas para controle e erradicação do surto devem ser constantemente discutidas entre os profissionais de saúde e devem fazer parte da rotina de assistência de pacientes hospitalizados.
Abstract: Introduction: infections related to the care of newborn infants prolonge hospital stay, increase costs and have a major impact on morbidity and mortality .The frequent and sometimes unnecessary use of broad spectrum antibiotics in neonatal intensive care units (NICU) has contributed to the increasing incidence of multiresistant microorganisms, specially Extend-Spectrum β-lactamase (ESBL) producing enterobacteriaceae. Objective: to describe the impact of multimodal measures taken to control the outbreak colonization of multiresistant Extend-Spectrum β-lactamase producing enterobacteriaceae in a neonatal ICU. Materials and Methods: this was a cross sectional study conducted in a neonatal intensive care with a capacity of 40 beds, located in a private maternity hospital. The monthly average occupancy was 30 patient-days. The study period included the months from January 2010 to December 2011. The demographic characteristics of newborns colonized by multiresistant bacteria, microbial identification and genotyping of samples were collected from the medical records and also the records from the hospital’s commission of infection control. The swab samples were submitted to genotypic analysis using pulsedfield gel electrophoresis (PFGE) and Polymerase Chain Reaction (PCR). Throughout the outbreak were taken several multimodal measures grouped into 4 categories: hand hygiene, changes in routine cleanning and disinfection of surfaces, staff education and cohorting of patients. Results: during the outbreak period, 1039 newborns were admitted to the NICU. Out of these, 73 (7%) were colonized by ESBL-producing microorganisms. The average time between admission and colonization of patients was of 18 ± 13 days. (Median = 18 days). The median length of stay was 28 days. The mean birth weight was 1767 (+/-817) grams and gestational age was 32 weeks. The most prevalent organism was Klebsiella pneumoniae (84% of the patients). Out of the 73 patients colonized by ESBL-producing enterobacteriaceae, the samples of 34 of them were submitted to genotyping analysis which detected the same clone (clone A) in 47% of the samples of Klebsiella pneumoniae. The multimodals interventions for controlling the colonization outbreak was implemented and maintained throughout the entire period of the study .Control of the outbreak and its eradication was reached between June and September 2011. Conclusion: the multimodal measures adopted in this study had a great impact on the control and eradication of the outbreak. However, since we do not know which one was the most effective, we suggest that these measures are implemented simultaneously. Genotyping analysis is a tool that brought great contribution to understand the dynamics of the outbreak. The high prevalence of the same clone in our patients suggests that this microorganism may have been a possible source of transmission and spread of resistance genes in our unit.
Keywords: Bacterial Colonization
Neonatal Infection
Multidrug‐Resistant Enterobacteriaceae
Infection Control
keywords: Colonização Bacteriana
Enterobactérias Multirresistentes
Infecção Neonatal
Controle de Infecção
DeCS: Enterobacteriaceae
Issue Date: 2013
Publisher: Instituto Fernandes Figueira
Citation: PAULA, Bernardo de França. Surto de enterobactéria multirresistente em UTI neonatal descrição do impacto de medidas multimodais adotadas para controle. 2013. 60 f. Dissertação (Mestrado em Saúde da Criança e da Mulher)-Instituto Fernandes Figueira, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2013.
Date of defense: 2013-04
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Departamento de Ensino
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Fernandes Figueira
Program: Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e da Mulher
Copyright: restricted access
Appears in Collections:IFF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
69467.pdf1.02 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.