Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/8050
Title: Variabilidade genética e sensibilidade ao antimonial in vitro de amostras de Leishmania sp. isoladas de pacientes com LTA
Advisor: Schubach, Armando de Oliveira
Pacheco, Raquel da Silva
Members of the board: Silva, Fátima Conceição
Leon, Leonor Laura
Barroso, David Eduardo
Marzochi, Keyla Feldman B.
Madeira, Maria de Fátima
Confort, Eliame Mouta
Authors: Baptista, Cibele
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas. Rio de Janeiro,RJ, Brasil
Abstract: O fármaco de primeira escolha para o tratamento das leishmanioses é o antimônio pentavalente e apesar de seus efeitos tóxicos, ainda se mostra a mais efetiva entre as drogas disponíveis. A leishmaniose tegumentar americana (LTA) apresenta-se como uma doença infecciosa com diferentes formas clínicas. A resposta ao tratamento com antimoniais pentavalentes é variável e pode resultar em cura clínica, falha terapêutica ou reativação da doença após resposta favorável inicial. O objetivo deste estudo foi verificar a variabilidade genotípica e a sensibilidade ao antimonial pentavalente in vitro de amostras de Leishmania sp. obtidas de pacientes com LTA. Na primeira etapa um \201Cscreening\201D inicial foi realizado em amostras de pacientes com evoluções clínicas típicas e atípicas da LTA no estado do Rio de Janeiro. Foram detectados nove genótipos sem associação com a evolução clínica da LTA Um novo estudo comparando pares de isolados antes do tratamento (A) e após o insucesso terapêutico ou reativação das lesões cutâneas (B) de um mesmo paciente, através da técnica de LSSP-PCR, detectou polimorfismo genético na maioria das amostras pareadas (A e B). Sete destes pares foram expostos a diferentes concentrações de antimônio pentavalente in vitro. Sob as condições do nosso estudo, formas promastigota e amastigota (A e B) foram sensíveis ao glucantime in vitro, no entanto os valores de IC50 obtidos com formas promastigotas foram muito variáveis. Nas formas amastigotas, as amostras B apresentaram valores de IC50 mais elevados que as amostras A, em quatro dos sete pacientes avaliados Estes resultados sugerem que as amostras isoladas destes quatro pacientes após falha terapêutica ou reativação são mais resistentes in vitro ao antimônio pentavalente. No entanto, todos os pacientes curaram após retratamento final. Dentro da complexa relação parasitohospedeiro, os resultados apresentados neste estudo sugerem que fatores tanto do parasito como do hospedeiro exerçam papel semelhante na evolução favorável ou não da LTA
Abstract: The drug of first choice for the treatment of leishmaniasis is the pentavalent antimony and despite its toxic effects, it still shows to be the most effective among the available drugs. American Tegumentary Leishmaniasis (ATL) is an infectious disease with different clinical forms. The response to treatment with pentavalent antimonials is variable and can result in clinical cure, therapeutic failure or reactivation of the disease after initial favorable response. The aim of this study was to verify the genotypic variability and sensitivity to pentavalent antimony in vitro in samples of Leishmania sp. obtained from patients with ATL. In a first step, an initial screening was performed on samples of patients with typical and atypical clinical development of ATL in the state of Rio de Janeiro. Nine genotypes were detected without association with clinical development of ATL. A new study comparing pairs of isolates before treatment (A) and after therapeutic failure or reactivation of cutaneous lesions (B) of the same patient by LSSP-PCR technique detected genetic polymorphism in most paired samples (A and B). Seven of these pairs were exposed to different concentrations of pentavalent antimony in vitro. In the conditions of our study, promastigote and amastigote forms (A and B) were sensitive to meglumine antimoniate in vitro, however the IC50 values obtained with promastigotes were highly variable. In amastigotes forms, the B samples demonstrated IC50 values greater than the A samples in four of seven patients. These results suggest that the strains isolated from these four patients after treatment failure or reactivation in vitro can be more resistant to pentavalent antimony. All patients were cured after final retreatment, five of them with second choice drugs. Regarding the complex host-parasite relationship, the results verified here suggest that factors of the parasite and also of the host play similar role in the response, favorable or not, in the ATL.
DeCS: Gluconato de Antimônio e Sódio
Leishmaniose Cutânea
Polimorfismo Genético
Reação em Cadeia da Polimerase
Issue Date: 2011
Citation: BAPTISTA, C. Variabilidade genética e sensibilidade ao antimonial in vitro de amostras de Leishmania sp. isoladas de pacientes com LTA. 2011. 107f. Tese (Doutorado em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas) - Fundação Oswaldo Cruz, Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas, Rio de Janeiro, 2011.
Date of defense: 2011
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Pós-Graduação em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas
Program: Programa de Pós-Graduação em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas
Copyright: open access
Appears in Collections:INI - PCDI - Teses de Doutorado
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
baptista_ipec_dout_2011.pdf1.03 MBUnknownThumbnail
View/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.