Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/8159
Title: Avaliação clínico-laboratorial através de ensaio imunoenzimático (Elisa) na esporotricose
Advisor: Oliveira, Rosely Maria Zancope
Galhardo, Maria Clara Gutierrez
Members of the board: Valle, Antônio Carlos Francesconi do
Bastos, Francisco Inácio Pinkusfeld Monteiro
Peralta, Regina Helena Saramago
Authors: Pimenta, Monique Amorim
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Abstract: A esporotricose é a micose subcutânea mais freqüente no Brasil. O diagnóstico definitivo dessa doença se dá com o isolamento em cultivo do fungo, o que em algumas vezes não é possível. Portanto, o desenvolvimento de métodos sorológicos que venham auxiliar no diagnóstico da esporotricose e na avaliação terapêutica dos pacientes é de grande interesse. No presente estudo foi empregada uma técnica imunológica aplicada à detecção de anticorpos em soro, no formato de ELISA, em pacientes com esporotricose cutânea confirmada por isolamento do fungo (n=58), assim como em pacientes com indicação clínico-epidemiológica de esporotricose, mas sem isolamento do fungo em cultivo (n=23). A avaliação da especificidade da técnica foi feita utilizando-se soros heterólogos. Os resultados demonstraram uma sensibilidade de 98% para ensaios de detecção de IgG e de 99% para ensaios de detecção de IgM, e a especificidade de ambos os testes foi de 89%. Reações cruzadas foram observadas, da mesma forma como em outros imunoensaios para o diagnóstico da esporotricose. Foram colhidas três amostras de soro, uma no momento do diagnóstico (tempo 1), uma três a seis meses após o início da micose (tempo 2) e uma de nove a 12 meses após início da micose (tempo 3). A avaliação dos anticorpos ao longo do tratamento mostra que na forma fixa da doença não foram observadas diferenças estatisticamente significantes, tanto nos ensaios de IgG como de IgM Apenas nos ensaios do grupo de pacientes com forma linfocutânea, observou uma diferença estatisticamente significante ente os tempos 2 [1,498 (IIQ: 1,026-2,009)] e tempo 3 [1,398 (IIQ: 0,925-1,678] com p=0,004 nos ensaio de IgG e uma diferença entre os tempos 1 [1,263 (IIQ: 0,639-1,658)] e tempo 2 [1,015 (IIQ: 0,511-1,336)], tempos 2 e 3 [0,853 (IIQ: 0,453-1,173)] e tempos 1 e 3 nos ensaios de detecção de IgM. Paralelamente foram analisados também, soros de 15 pacientes com infecção pelo HIV e esporotricose de diferentes formas clínicas nos quais a técnica de ELISA mostrou uma sensibilidade de 90% nos ensaios de detecção de IgG e sensibilidade de 80% nos ensaios de detecção de IgM. Concluímos que a técnica de ELISA pode ser utilizada como ferramenta de auxílio diagnóstico para pacientes com esporotricose e para pacientes com esporotricose infectados pelo HIV. Um maior tempo de acompanhamento de pacientes é necessário para melhor se estabelecer a importância da detecção de anticorpos como critério de cura da esporotricose. A técnica de ELISA é uma excelente ferramenta diagnóstica para pacientes de esporotricose sem confirmação micológica
Abstract: The sporotrichosis is the most common subcutaneous mycosis in Braz il. The definitive diagnosis of this disease occurs in isolation with the fungal culture, which some times is not possible. Therefore, the development of serological methods that may assist in the diagnosis of sporotrichosis and in evaluating treatment of patients is of great interest. In the present study employed a technique applied to the detection of immune antibodies in serum, the ELISA format, in patients with cutaneous sporotrichosis confirmed by isolation of the fungus (n = 58) and in patients with clinical and epidemiological aspects of sporotrichosis, but without isolation of the fungus in culture (n = 23). The evaluation of the specificity of the technique was performed using heterologous sera. The results showed a sensitivity of 98% for testing t he detection of IgG and 99% for testing the detection of IgM, and specificity of both tests was 89%. Cross - reactions were observed in the same way as in other immunoassays for the diagnosis of sporotrichosis. Were harvested three serum samples, one at the time of diagnosis (time 1), a three to six months after the onset of mycosis (time 2) and one of nine to 12 months after onset of mycosis (time 3). Evaluation of antibodies during the treatment shows that the fixed form of the disease shows no statisticall y significant differences in both tests for IgG and IgM. Only the tests of the group of patients with linfocutânea way, was a statistically significant difference between the time 2 [1498 (IQR: 1026 - 2009)] and time 3 [1398 (IQR: 0925 - 1678] with p = 0004 in the testing of IgG and a difference between times 1 [1263 (IQR: 0639 - 1658)] and time 2 [1015 (IQR: 0511 - 1336)], times 2 and 3 [0853 (IQR: 0453 - 1173)] and days 1 and 3 in tests for detection of IgM. At was also studied, sera from 15 patients with HIV infec tion and different clinical forms of sporotrichosis which the technique of ELISA showed a sensitivity of 90% in tests for detection of IgG and sensitivity of 80% in tests for IgM detcção. We conclude that the ELISA technique could be used as a tool to aid diagnosis in patients with sporotrichosis and sporotrichosis patients with HIV. A longer follow - up of patients is needed to better establish the importance of detection of antibodies as a criterion for cure of sporotrichosis. The technique of ELISA is an e xcellent diagnostic tool for patients with sporotrichosis without mycological confirmation
DeCS: Esporotricose
Ensaio de Imunoadsorção Enzimática
Sorologia /métodos
Issue Date: 2009
Citation: PIMENTA, Monique Amorim. Avaliação clínico- laboratorial através de ensaio imunoenzimático (ELISA) na esporotricose. 2009. 76f. Dissertação (Mestrado em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas) – Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas,Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2009
Date of defense: 2009
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Pós-Graduação em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas
Program: Programa de Pós-Graduação em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas
Copyright: open access
Appears in Collections:INI - PCDI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
monique_pimenta_ipec_mest_2009.pdf1.14 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.