Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/20128
Title: A febre amarela no Rio de Janeiro e em Buenos Aires na década de 1870
Other Titles: Yellow fever in Rio de Janeiro and Buenos Aires in the 1870s
Advisor: Benchimol, Jaime Larry
Members of the board: Edler, Flavio Coelho
Azevedo, André Nunes de
Kodama, Kaori
Paula, Sergio Góes de
Authors: Rodrigues, Thiago Dargains
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz. Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Abstract: Este trabalho discute, a partir de duas epidemias de febre amarela ocorridas em 1871 e 1873, a maneira como essa doença afetou as cidades de Buenos Aires e do Rio de Janeiro na década de 1870. Essa análise foi feita através da descrição da face urbana, das epidemias e das reações da população e dos atores políticos dessas cidades perante o mal. Busca-se também mapear o discurso médico sobre a febre amarela nos dois principais órgãos científicos dessas cidades: a Academia Imperial de Medicina no Rio de Janeiro e a Asociación Médica Bonaerense em Buenos Aires. As fontes utilizadas para esse trabalho foram os periódicos de grande circulação dessas duas cidades em tempos de epidemia: os Relatórios do Ministério de Negócios do Império, que contém os relatórios do presidente de Junta Central de Higiene e o relatório apresentado por conta da epidemia de febre amarela de 1871 em Buenos Aires, as publicações da Academia Imperial de Medicina e da Asociación Médica Bonaerense, Relatórios da Junta de Sanidad del Puerto e do Consejo de Higiene, além de leis, ordenanças, atas e posturas relacionadas à higiene no Rio de Janeiro e em Buenos Aires. Aponta-se para a diferença das reações dos órgãos governamentais e das populações de Buenos Aires e Rio de Janeiro perante a febre amarela. Para a diferença na significação e na produção de conhecimento local sobre doença entre argentinos e brasileiros, bem como algumas semelhanças nas relações entre os órgãos responsáveis pela higiene e os entes políticos por executarem suas sugestões nessas cidades.
Abstract: This dissertation discusses how yellow fever affected Buenos Aires and Rio de Janeiro in the 1870´s. The starting point for this analysis was two epidemics of this disease, one in Rio de Janeiro in 1873 and another in Buenos Aires in 1871. It was made through the description of the urban face, the epidemics, the reaction of both population and political actors of those cities in the period. This dissertation also maps the medical discourse generated in the main scientific institutions of those two cities at the time: The Imperial Academy of Medicine, in Rio de Janeiro and The Medical Association of Buenos Aires. The sources used in this dissertation were newspapers of citywide circulation in times of epidemic, the reports of the Business Ministry of the Brazilian Empire, which contains the report of the president of the organ responsible for the matters of hygiene in the Court and the report presented to this same organ due to the epidemic of yellow fever in Buenos Aires in 1871. Scientific journals published by The Imperial Academy of Medicine of Brazil and The Medical Association of Buenos Aires. Reports from the institutions that were responsible for fostering harbor safety and hygiene in Buenos Aires. Postures, acts and ordinances related to hygiene in Rio de Janeiro and Buenos Aires. The conclusion points towards the differences of the reactions of the governmental institutions and population of those two cities in face of the disease. To the differences in signification and production of local knowledge about yellow fever between Argentineans and Brazilians, as to some similarities in the relationship between the organs responsible for creating hygiene policies and the ones responsible for executing them.
Keywords: History
Yellow fever
Rio de Janeiro
Buenos Aires
Hygiene
Brazil
Argentina
keywords: História
Febre amarela
Rio de Janeiro
Buenos Aires
Higiene
Brasil
Argentina
DeCS: Febre Amarela/história
Surtos de Doenças/história
Sociedades Médicas/história
História do século XIX
Issue Date: 2012
Citation: RODRIGUES, Thiago Dargains. A febre amarela no Rio de Janeiro e em Buenos Aires na década de 1870. 2012. 124 f. Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde) - Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro ,RJ, 2012.
Date of defense: 2012
Place of defense: Rio de Janeiro
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz
Program: Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde
Copyright: open access
Appears in Collections:COC - PPGHCS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
146.pdf1.87 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.