Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/20286
Title: RADIS - Número 95 - Agosto
Responsible Institution: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca
Abstract: O vocábulo não consta no dicionário como designação de extermínio do meio ambiente — nele incluído o ser humano —, mas as muitas acepções e dimensões do que se poderia chamar de ambiencídio estão cada vez mais presentes em nosso cotidiano. Os agrotóxicos, por exemplo, estão na base de sustentação do agronegócio, que destrói ecossistemas e a biodiversidade, além de concentrar terra e expulsar mais gente do campo para as periferias das cidades. Quando utilizados pela agricultura familiar, esses produtos químicos costumam apresentar ainda mais dificuldades para a orientação e o controle da aplicação. Trabalhadores do campo, comunidades próximas às plantações e o consumidor final dos alimentos estão expostos a diferentes e preocupantes graus de contaminação. Maior consumidor mundial, o Brasil é também o país mais consumido pelos agrotóxicos. Nossa matéria de capa mostra como as vozes da saúde pública entram nesse debate. Instituições como Anvisa e Fiocruz e fóruns como a Conferência Nacional de Saúde Ambiental questionam os efeitos dos agrotóxicos sobre o meio ambiente e a saúde, cobrando e praticando mais pesquisa, controle, fiscalização e participação, junto com as representações sociais, na luta por regulação e redução desses venenos. Outras ameaças e injustiças ambientais estão presentes em todo o país. Para enfrentá-las, o primeiro passo é a informação. Com tecnologia inovadora, agora é possível conhecer e realimentar dados e análises sobre mais de 300 conflitos e acrescentar informações sobre outras situações semelhantes no Mapa da Injustiça Ambiental e Saúde no Brasil. O mapa digital desenvolvido pela Fiocruz e a Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (Fase), com apoio do Ministério da Saúde, dá visibilidade a denúncias que partem das próprias populações atingidas e que são selecionadas com base na relevância socioambiental e sanitária e na seriedade e consistência das informações. Nesta edição, dois outros temas raros. A participação que a imprensa pode ter na atenção a formas silenciosas de sofrimento e na prevenção ao suicídio. E a discussão sobre como cuidar de usuários e profissionais humanizando a arquitetura das edificações dos serviços de saúde, reduzindo também sua carga de impacto ambiental. Morre mais uma expressiva liderança do movimento social. No dia 9 de junho, o xukuru Uelson José Araújo foi atingido, com sua mulher, por um veículo não identificado numa estrada de Pernambuco. Uma triste perda para todos que têm noção do valor inestimável da defesa da população e da cultura indígenas. Uma conveniente coincidência para os truculentos inimigos dos direitos humanos e do meio ambiente? Rogério Lannes Rocha Coordenador do Programa RADIS
Issue Date: 2010
Publisher: Fundação Oswaldo Cruz/ENSP
Citation: RADIS: Comunicação e Saúde. Rio de Janeiro: FIOCRUZ/ENSP, n. 95, ago. 2010. 24 p. Mensal.
Copyright: open access
Appears in Collections:RADIS - Comunicação e Saúde - 2010

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_Agosto_95.pdf4.38 MBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.