Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/2292
Title: Sistemas de informações hospitalares de Brasil, Espanha e Portugal: semelhanças e diferenças
Other Titles: Hospital information systems in Brazil, Portugal and Spain: similarities and differences
Advisor: Mendes Júnior, Walter Vieira
Members of the board: Travassos, Claudia Maria de Rezende
Noronha, Marina Ferreira de
Mendes Júnior, Walter Vieira
Authors: Pinto, Rosana
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Objetivo: Proceder à comparação entre Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH-SUS) e os sistemas de informações hospitalares de Espanha e Portugal, utilizando como eixos de comparação os fatores que comprometem a qualidade da informação hospitalar no Brasil e limitam a sua utilização. Metodologia: Os principais procedimentos metodológicos adotados neste estudo foram a Revisão da Literatura e a Análise Documental. A Revisão a Literatura visou efetuar a caracterização do sistema de informações brasileiro e a extração de artigos científicos nacionais, dos principais limitantes a qualidade da informação hospitalar no Brasil. A Revisão da Literatura foi também utilizada para pesquisa na literatura científica internacional das principais características dos sistemas de informação de Espanha e Portugal. Através da Análise documental foram relacionadas as principais portarias relativas ao sistema de informações hospitalares brasileiro e complementada a pesquisa sobre os sistemas de informações hospitalares de Espanha e Portugal. Resultados: Foram localizados 35 artigos que direta ou indiretamente versam sobre a qualidade dos dados do SIH-SUS. Os limitantes à qualidade da informação do sistema brasileiro, selecionados para estudo, estão relacionados ao registro dos prontuários, à qualidade da informação clínica, à cobertura do sistema, às influências do sistema de pagamento, à subnotificação das internações e à identificação das reinternações e transferências do mesmo paciente. As principais constatações foram: (a) alguns limitantes à qualidade da informação no sistema brasileiro existem também nos sistemas internacionais, contudo, grande parte dos problemas aqui detectados, já foi solucionada por esses países. (b) problemas no registro dos prontuários, comum aos três países, estão relacionados à falta de valorização da informação e ao não estabelecimento de regras para seu preenchimento; (c) os sistemas de pagamento aos hospitais adotado por Brasil, Espanha e Portugal são bastante semelhantes. A maior diferença encontra-se na classificação; no Brasil é adotada a classificação por procedimentos e na Espanha e Portugal, a classificação de pacientes através da metodologia DRG; (d) a cobertura do SIH-SUS, embora não universal, é mais abrangente que a cobertura dos sistemas de informações hospitalares de Portugal e Espanha, cobrindo as internações hospitalares, domiciliares e em regime hospital-dia realizadas em hospitais gerais e especializados, de agudos, crônicos e psiquiátricos. (e) não foram obtidas informações sobre subnotificação nos sistemas internacionais. No SIH-SUS, esta acontece, principalmente, pelo não registro no sistema, de todas as internações ocorridas por unidades hospitalares cuja remuneração não é baseada na produção de serviços e; pelo subsídio, pelas secretarias de saúde, de internações não contabilizadas pelo sistema, devido a limitações à emissão de AIHs ou a políticas que direcionam ou restringem a cobrança de determinados procedimentos; (f) nos sistemas de informação do Brasil e Espanha não é possível a identificação das reinternações e transferências nos registros que não identifiquem o paciente, em Portugal a identificação é limitada. Considerações Finais: Questões identificadas como críticas para a qualidade da informação do sistema de informações hospitalares brasileiro, décadas atrás, continuam impactando a informação do sistema atualmente. As portarias referentes à assistência hospitalar e ao SIH-SUS dizem respeito, em sua grande maioria, a modificações no mecanismo de reembolso; apenas um número bastante restrito destas, visa implementar melhorias na qualidade da informação do sistema. Os gestores do SIH-SUS no Ministério da Saúde necessitam compreender e valorizar as necessidades e problemas detectados pelos usuários do sistema, com atenção especial, aos problemas apontados pelos pesquisadores brasileiros, quando da implementação de modificações no sistema. É necessária também, uma aproximação dos sistemas de informações hospitalares internacionais, buscando conhecer como as questões críticas em nosso sistema foram equacionadas nestes sistemas, e como as soluções adotadas podem ser adaptadas a nossa realidade.
Abstract: Objective: This study aims to compare the Hospital Information System of the Unified Health System (SIH-SUS) and hospital information systems in Spain and Portugal, with emphasis on the factors identified as limiting the quality and use of information produced by the SIH-SUS. Methods: The main methodological procedures used in this study were the Literature Review and Documentary Analysis. A Literature Review aimed to characterize Brazilian hospital information system and extraction the major limiting factors for the quality of Brazilian hospital information in national scientific articles. A Literature Review was also used for researching the international scientific literature for main characteristics of Spain and Portugal hospital information systems. The documentary analysis was adopted aiming to related main ordinances relating to the Brazilian hospital information system and complement the researching of Spain and Portugal hospital information systems. Results: We found 35 articles directly or indirectly related to SIH-SUS data quality. The limiting factors for the quality of Brazilian hospital information studied are related to the registration of medical records, quality of clinical information, system coverage, payment system influences, the underreporting of hospitalizations and the same patient identification of readmissions and transfers. The main findings were: (a) some limiting factors for the quality of information in Brazilian hospital information system are also in the international information systems, however, most of the problems identified here, has already been solved by these countries; (b) problems in the medical record registry exist in all three countries and they are related to lack of value of information and do not establish rules for its completion; (c) hospitals payment systems adopted by Brazil, Spain and Portugal are much similar. The biggest difference lies in the classification, in Brazil is adopted for the classification procedures and in Spain and Portugal, the classification of patients using DRG methodology; (d) SIH-SUS coverage is not universal, but is much more comprehensive than Spain and Portugal hospital information systems, covering hospital, domiciliary and day hospital regime in general and specialized hospitals and acute, chronic and psychiatric disorders. (E) it was not found information about underreporting in international hospital information systems. This happens in SIH-SUS mainly by the underreporting of all hospitalizations in the system for hospitals whose remuneration is not based on production of services, and the subsidy by the Secretarias de Saúde of admissions do not recorded by the system, due to limitations on the issuance of AIH or policies that direct or restrict the collection of certain procedures; (f) it is not possible to identify readmissions and transfers on the records that do not identify the patient in the Brazil and Spain hospital information systems. In Portugal hospital information system the identification is limited. Conclusion: Issues identified as critical to the quality of information from hospital information system in Brazil, decades ago, are still impacting the system information nowadays. Ordinances relating to hospital and the SIH-SUS are relate mostly to changes in the reimbursement mechanism, only a very restricted number of them, aimed to implement improvements in the quality of the information system. The managers of the SIH-SUS in the Ministry of Health thus need to understand and appreciate the needs and problems encountered by users of the system, with special attention to the problems posed by Brazilian researchers, upon implementation of system modifications. We also need an approximation to the international hospital information systems, trying to understand how the critical issues in our system were equated with those systems, and how the adopted solutions can be adapted to our reality.
Keywords: Sistemas de informação hospitalar
Brasil
Espanha
Portugal
Grupos Diagnósticos Relacionados
Keywords: Hospital Information Systems
Brazil
Spain
Portugal
Diagnosis Related Groups
keywords: Sistemas de Informação Hospitalar
Grupos Diagnósticos Relacionados
Gestão de Qualidade
Sistemas de Saúde
Brasil
Espanha
Portugal
DeCS: Sistemas de Informação Hospitalar
Grupos Diagnósticos Relacionados
Gestão de Qualidade
Sistemas de Saúde
Brasil
Espanha
Portugal
Issue Date: 2010
Citation: Rio de Janeiro s.n 2010 xiii,162p
Place of defense: Rio de Janeiro
Department: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Copyright: open access
Appears in Collections:ENSP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ENSP_Dissertação_Pinto_Rosana.pdf1.7 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.