Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/2585
Title: Avaliação nutricional antropométrica de gestantes adolescentes no município do Rio de Janeiro
Other Titles: Anthropometric nutritional assessment of pregnant adolescents in Rio de Janeiro
Advisor: Leal, Maria do Carmo
Members of the board: Costa, Rosana Salles da
Gigante, Denise Petrucci
Gama, Silvana Granado Nogueira da
Leite, Iúri da Costa
Leal, Maria do Carmo
Authors: Barros, Denise Cavalcante de
Coadvisor: Coelho, Cláudia Saunders de Paiva
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: O presente estudo teve como principal propósito analisar o estado nutricional de gestantes adolescentes do Município do Rio de Janeiro, identificando características maternas associadas ao desfecho obstétrico peso ao nascer e validando um método para o diagnóstico de ganho de peso gestacional. O desenho do estudo foi descritivo do tipo transversal desenvolvido com dados primários obtidos com o “Estudo da Morbi-mortalidade e da Atenção Peri e Neonatal no MRJ, 1999-2001”. A análise estatística foi dirigida a testar a hipótese de homogeneidade de proporções mediante análises bi e multivariada, com o uso de regressão logística multivariada e sua apresentação dividi-se em três artigos. O primeiro é uma revisão sistemática que visou a identificação de métodos de avaliação nutricional de gestantes adotados no Brasil e sua associação com desfechos obstétricos. Foram identificados 26 estudos, sendo o método proposto por Rosso (1985) o mais adotado. Os resultados demonstram a escassez de informações, em quantidade e qualidade, que possam contribuir para avaliar a efetividade dos métodos de avaliação antropométrica para as gestantes brasileiras. O desenvolvimento de estudos com rigor metodológico neste campo é premente, devendo contemplar as diferenças etárias e os fatores biológicos, socioeconômicos e ambientais das gestantes. O segundo artigo buscou verificar a associação das características maternas e os resultados obstétricos com o ganho de peso gestacional entre puérperas adolescentes do município do Rio de Janeiro. Incluiu uma subamostra de 703 puérperas adolescentes com parto a termo. Os resultados mostraram uma associação entre número de consultas pré-natais e o ganho de peso durante a gestação, ao mesmo tempo em que se verificou um aumento da proporção de sobrepeso entre as gestantes adolescentes, em particular nas mais jovens. Concluiu-se que realizar o pré-natal melhora a quantidade de ganho de peso, mas não garante a qualidade desse ganho, com tendência para o ganho excessivo, em particular para as adolescentes mais jovens. A qualidade do ganho de peso seria possivelmente melhor se o cuidado nutricional fosse valorizado no pré-natal e as recomendações adotadas fossem orientadas por padrões nutricionais específicos para adolescentes, desde o início da gestação. O terceiro artigo avaliou o desempenho de diferentes métodos de avaliação antropométrica de gestantes adolescentes na predição do peso ao nascer. O estudo foi desenvolvido em uma subamostra de 826 puérperas adolescentes. A adequação do ganho de peso ao final da gestação foi avaliada segundo as propostas do Institute of Medicine (IOM, 1990;92), e adaptações do MS (2006) segundo classificação do IMC pré-gestacional para adolescentes recomendados pela WHO (1995) e WHO (2007). O baixo peso ao nascer foi definido como “menor que 2500 gramas” (WHO, 1995) para as crianças nascidas a termo e “abaixo do percentil 10” para aquelas nascidas com menos de 37 semanas gestacionais (Willians et al.,1982) e a macrossomia como peso igual ou maior a 4000 gramas (WHO, 1995). Para a baixa estatura materna adotou-se como ponto de corte o valor menor que o percentil 3 (WHO, 2007). Calculou-se a sensibilidade, especificidade, valor preditivos positivos e negativo e a acurácia da adequação do ganho de peso gestacional na predição do peso ao nascer. Diante da crescente epidemia da obesidade, em idade cada vez mais precoce, considera-se como melhor opção o uso do método de avaliação nutricional antropométrico pré-gestacional proposto pela WHO (2007), específicos para adolescentes. Este garante um previsão de ganho de peso gestacional dentro das faixas recomendadas internacionalmente (IOM,1990;92) e contribui para desfechos favoráveis, melhorando as perspectivas da vida futura para a mãe e a criança.
Abstract: The main purpose of the current study is to analyze the nutritional state of pregnant adolescents in Rio de Janeiro, identifying maternal characteristics associated with the outcome of obstetric birth weight and validating a method for diagnosis of gestational weight gain. The design of the study was descriptive and cross sectional with the primary data obtained from “Study of Morbidity/Mortality and Care in Neonatal and Perinatal in the Municipal of Rio de Janeiro, 1999-2001.” Statistical analysis was aimed at testing the hypothesis of homogeneity of mean ratio by bi- and multivariate analysis – using multivariate logistic regression and its results are presented in this series of three articles. The first is a systematic review aimed at identification of methods of nutritional evaluation of pregnant women utilized in Brazil and its association with obstetric outcomes. There were 26 studies identified using the method recommended by Rosso(1985),the results demonstrate a serious discrepancy of literature, in quantity and quality, that contributes to evaluating the effectiveness of methods of anthropometric assessment of pregnant Brazilian women. The development of studies with methodological rigor in this area is needed and must address age differences as well as biological, socioeconomic and environmental factors of pregnant women. The second article aims to verify the association of maternal characteristics and the obstetric results of gestational weight gain among adolescent mothers in Rio de Janeiro. Included is a subsample of 703 adolescent mothers that carried full term. The results showed an association between the number of prenatal visits and weight gain during pregnancy, as well as an increase in the proportion of excessive weight gain amongst pregnant adolescents, particularly in the youngest adolescents. It concluded that the pre-natal consults improve quantity of weight gain but did not guarantee the quality of this gain, in particular for the younger adolescents. The quality of weight gain could have improved if pre natal nutritional care was valued and the recommendations utilized were geared torwards the specific nutritional standards for adolescents, from the beginning of the pregnancy. The third article assesses the performance of different methods of anthropometric evaluation of pregnant adolescents in predicting birth weight. The study was conducted with a subsample of 826 adolescent mothers. The evaluation of weight gain at the end of their pregnancy was assessed by following the recommendated method of the Institute of Medicine (IOM,1990;92), and adaptations of the MS (2006) following the recommended classification of pre-gestational BMI for adolescents (WHO,1995;2007) Low birth weight was defined as “less than 2500 grams” (WHO, 1995) for children born full term, “below the 10th percentile” for those born at less than 37 weeks of gestation, and a macrosomia as weight equal to or greater than 4000 grams. For small maternal stature a cutoff was used of falling below the 3rd percentile (WHO, 2007). Calculation of SE, E, VPP, VPN and the accuracy of the evaluation of gestational weight gain for the prediction of the BW. Given the growing epidemic of obesity in increasingly early age, the best option for assessment is the anthropometric pre-gestational nutritional method as recommended by WHO (2007), specifically for adolescents. This ensures a prediction of gestational weight gain within the internationally recommended ranges (IOM, 1990;92) and contributes to favorable outcomes, improving future prospects for the mother and child.
Keywords: Pregnant adolescents
Pre-natal nutritional care
Gestational weight gain
Birth weight
Weight Gain
keywords: Gravidez na Adolescência
Cuidado Pré-Natal
Gestantes Adolescentes
Cuidado Nutricional Pré-natal
Peso ao Nascer
Ganho de Peso Gestacional
DeCS: Gravidez na Adolescência
Cuidado Pré-Natal
Recomendações Nutricionais
Ganho de Peso
Peso ao Nascer
Issue Date: 2009
Citation: BARROS, Denise Cavalcante de. Avaliação nutricional antropométrica de gestantes adolescentes no município do Rio de Janeiro. 2009. 129 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2009.
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz.
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca.
Program: Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública
Copyright: open access
Appears in Collections:ENSP - PPG-SP - Teses de Doutorado
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ENSP_Tese_Barros_Denise_Cavalcante.pdf7.72 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.