Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/32499
Title: As implicações da imigração venezuelana sobre o trabalho dos agentes comunitários de saúde do município de Pacaraima
Advisor: Chinelli, Filippina
Members of the board: Chinelli, Filippina
Moraes, Danielle Ribeiro de
Lopes, Márcia Cavalcanti Raposo
Pereira, Adelyne Maria Mendes
Authors: Dias, Rivena de Siqueira
Coadvisor: Moraes, Danielle Ribeiro de
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio. Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional em Saúde. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Nesta pesquisa, discutimos as condições de trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) que atendem aos cidadãos venezuelanos que se encontram no município Pacaraima, estado de Roraima, localizado na fronteira do Brasil com a Venezuela. Uma crise (econômica, política, social) de grandes proporções vem assolando o país vizinho, fazendo com que os venezuelanos atravessem a fronteira e busquem refúgio e melhores de vida no Brasil, concentrando-se em todo o estado de Roraima, em especial no município fronteiriço de Pacaraima, instalando-se em condições precárias em prédios públicos, terrenos baldios, praças, sem a mínima infraestrutura necessária. Desde dezembro de 2016, o estado de Roraima decretou Estado de Emergência em Saúde Pública, pois com a entrada dos Venezuelanos via Pacaraima, aumentaram assustadoramente os atendimentos nos serviços de saúde, sobretudo, na Atenção Básica. O Agente Comunitário de Saúde (ACS) tem um papel de destaque no atendimento aos imigrantes, já que é considerado o elo entre a comunidade e as políticas públicas. A pesquisa foi desenvolvida com abordagem qualitativa. Os sujeitos desse estudo foram 11 Agentes Comunitários de Saúde (ACS) das Equipes de Saúde da Família (ESF) do município de Pacaraima, os quais atendem aos cidadãos venezuelanos. Estes responderam a um questionário auto aplicativo, pré-codificado, anônimo e com perguntas fechadas, envolvendo variáveis que permitiram traçar o perfil socioeconômico destes profissionais. Posteriormente, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 10 ACS, sendo 06 Agentes Comunitários de Saúde das duas equipes da Unidade de Referência da Família e 04 Agentes da equipe do Posto de Saúde do Suapi, considerando-se os que trabalham há mais tempo na Atenção Básica e que atendam ao critério de seleção dos sujeitos. Os resultados apontaram que os ACS de Pacaraima são todas mulheres, a maioria casada, possuem no mínimo o ensino médio, numa faixa etária que vai dos 21 a 51 anos de idade. Os relatos demonstraram que o trabalho do Agente Comunitário, principalmente em áreas de fronteira, é difícil e muitas vezes desgastante. Na maioria das falas, aparece o estresse, o sofrimento, mas também a solidariedade para com os imigrantes que deixam seu país de origem em busca de melhores condições de vida. Observamos que as condições de trabalho das ACS foram alteradas com a chegada dos venezuelanos, o que se configurou em uma maior carga horária de trabalho, visitas domiciliares mais complexas e demoradas, aliadas a dificuldades com o idioma, a insegurança e o medo de sofrerem algum tipo de violência. Concluímos que os problemas de saúde de Pacaraima são grandes e bem preocupantes, e que é urgente lutar por melhores condições de trabalho das ACS.
Abstract: In this research we discuss the working conditions of the Community Health Agents (ACS) in the care of the Venezuelan citizens who are in the border municipality of Pacaraima, Roraima state, located on the border with Venezuela. A crisis (economic, political, social) of great proportions has been ravaging the neighboring country, causing Venezuelans to cross the border and seek refuge and better life in Brazil, concentrating in the entire state of Roraima, especially in the border municipality of Pacaraima, installing itself in precarious conditions in public buildings, vacant lots, squares, without the minimum necessary infrastructure. Since December 2016, the State of Roraima has decreed a State of Emergency in Public Health, because with the entry of Venezuelans into the state, via Pacaraima, it has frighteningly increased attendance in health services, especially in Primary Care. The Community Health Agent (CHA) has a prominent role, since it is considered the link between the community and public policies. The research was developed with a qualitative approach. The subjects of this study were 11 Community Health Agents (ACS) of the Family Health Teams (ESF) of the municipality of Pacaraima that serve the Venezuelan citizens. These answered a self-applied questionnaire, pre-coded, anonymous and with closed questions involving variables that allowed tracing the socioeconomic profile of these professionals. Subsequently, semi-structured interviews were carried out with 10 ACS, of which 06 were Community Health Agents of the two teams of the Family Reference Unit and 04 Staff of the Suapi Health Service team, considering those who have worked longer in Primary Care and that meet the criterion of selection of subjects. The results indicated that the ACS of Pacaraima are all women, most married, have at least high school, in an age group ranging from 21 to 51 years of age. The reports have shown that the work of the Community Agent, especially in border areas is difficult, and often exhausting. Most of the speeches appear stress, suffering, but also solidarity with immigrants who leave their country of origin in search of better living conditions. It was observed that the working conditions of CHWs were altered with the arrival of Venezuelans, which resulted in a higher workload, more complex and time-consuming home visits coupled with difficulties with language and insecurity and fear of suffer some kind of violence. We conclude that Pacaraima's health problems are large and very worrying, and that it is urgent to fight for better working conditions for ACS.
Keywords: Community Health Workers
Immigrants
Basic Attention
Job
Pacaraima
Venezuela
keywords: Agentes Comunitários de Saúde
Imigrantes
Atenção Básica
Trabalho
Pacaraima
Venezuela
DeCS: Agentes Comunitários de Saúde
Atenção Primária à Saúde
Condições de Trabalho
Emigrantes e Imigrantes
Issue Date: 2019
Publisher: EPSJV
Citation: DIAS, Rivena de Siqueira As implicações da imigração venezuelana sobre o trabalho dos agentes comunitários de saúde do município de Pacaraima. 2019. 79 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Profissional em Saúde) - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2019.
Date of defense: 2019-01-31
Place of defense: Rio de Janeiro, RJ
Department: Coordenação de Pós-Graduação em Educação Profissional em Saúde
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Program: Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional em Saúde
Copyright: open access
Appears in Collections:EPSJV - PPGEPS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rivena_Dias_EPSJV_Mestrado_2019.pdf839.62 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.